Oxente Menina

Buscando o teste positivo

teste-positivo

Enquanto algumas mulheres já decidiram que filhos não fazem parte dos seus planos e outras engravidam acidentalmente, existe um grupo de pessoas que sonham com o memorável dia de ver as duas listras no teste de gravidez de farmácia. A infertilidade pode soar como uma palavra proibida, um tabu, mas o contratempo atinge mais gente do que imaginamos. Estima-se que 1 a cada 6 casais não conseguem engravidar de modo natural. Desse número, uma parte opta pela adoção, outra parte opta pela barriga de aluguel, uma parcela desiste do sonho, outra, ainda, persiste no desejo da gestação e parte para a reprodução assistida através da fertilização in vitro (FIV).

“Todo mês eu esperava que a menstruação não descesse, eu me enchia de esperança de que naquele mês teríamos a notícia de que estávamos esperando um bebê, e tudo ia por água abaixo quando eu via aquela mancha de sangue me avisando que o meu ciclo havia chegado novamente”. O depoimento é de Alice*, 38, que sonhava com a gravidez desde o segundo ano após o casamento. “Quando percebemos que não ia acontecer, eu e meu marido choramos muito, mas decidimos que seríamos pais qualquer que fosse o jeito”. Adoção foi a primeira alternativa que passou pela cabeça do casal, e a perspectiva os deixou tão entusiasmados que em pouco tempo já haviam buscado e juntado inúmeras informações sobre o processo, inclusive em outros países.

A ideia da fertilização in vitro (FIV) não havia passado pela cabeça do casal, até que durante o processo de coleta de informações sobre adoção uma amiga comentou que um casal conhecido havia optado por essa alternativa e a gestação já estava avançada e os bebês – eram dois – estavam se desenvolvendo bem. “Ouvir falar em qualquer tipo de medicina reprodutiva nos fazia pensar no quanto éramos incapazes de conceber um filho”, conta Alice, que passou ainda um período de dois anos fazendo terapia para, dentre outros transtornos, demover a ideia de que não era boa o suficiente para ser mãe. “Só quando a minha amiga comentou, alguns meses depois, que os bebês haviam nascido, foi que a ideia começou a martelar na minha cabeça. No mesmo dia conversei com meu marido, e lembro como se fosse ontem dele dizendo ‘ei, isso pode dar certo’”!

fiv

O medo de não dar certo é um dos maiores receios dos casais que buscam essa alternativa. O método não é garantia de sucesso, mas as estatísticas confirmam que as chances são de 50 a 60% para mulheres que já passaram dos 35 anos; e de 30 a 40% para mulheres acima de 40 anos. O tratamento é recomendado para pessoas acima de 35 anos que estão tentando, sem êxito, engravidar há mais de 6 meses. O prazo estende-se para um ano de tentativa se a mulher encontra-se na faixa etária abaixo dos 35 anos.

“Tantos exames, tanta aflição, tanto medo… Hoje quando olho para a Valentina (de 1 ano e 9 meses) percebo quanto nossa vida é abençoada por termos uma filha linda e perfeita. Pela dádiva da maternidade penso que se fosse preciso faria tudo novamente”.

Mais informações: IVI.

mom-baby-hands

Politica-de-conteudo-colaboracao-comercial

Leia também:

Significado das cores para o ano novo

Até os não-supersticiosos se perguntam: “que cor vou usar para entrar o ano novo?”. Pelo sim ou pelo não, se a cor que a gente começa o novo ciclo tiver um pinguinho que seja de poder para dar um empurrãozinho no desenrolar do resto do ano, por que não apostar na cor? Em último caso, a crença na cor escolhida já vai fazer a gente se sentir melhor e entusiasmada, e entrar o ano na fé já é um bom começo.

BRANCO – Tradicional sim, clichê talvez, ultrapassado jamais. O branco significa paz, pureza e limpeza. É a “cor da luz”, aquela que reflete todas as cores do espectro proporcionando uma clareza total. É a cor clássica do ano-novo, ideal para se purificar de energias antigas e começar coisas novas, a esperança no bem. Equilibra a aura e facilita o contato com os guias espirituais, promovendo o equilíbrio interior e a sensação de proteção.

ano-novo-branco

PRATA – Inovação! O prata é para quem nutre esperanças de boas mudanças em 2015. A cor atribuída ao metal faz alusão ao brilho, solidez e prosperidade. Expressa sucesso, refinamento e modernidade.

ano-novo-prata

DOURADO – Brilha, garota! O dourado representa o sol, por isso é a cor perfeita para quem quer brilhar em 2015. A cor está simbolicamente associada ao ouro e à riqueza, e representa vigor, inteligência e nobreza. Cuidado para não pecar por excesso e usar dourado da cabeça aos pés. Na dúvida, combine o dourado com o branco.

ano-novo-dourado

AMARELO – A cor simboliza o verão, a prosperidade e a felicidade. Luz, otimismo, alegria e descontração são os significados dessa cor vibrante que por si só exala calor. O amarelo inspira e desperta a criatividade, sendo uma cor estimulante para as atividades mentais e raciocínio. Amarelo é a cor da felicidade e do otimismo. Esses são seus desejos para 2015?

ano-novo-amarelo

AZUL –  A cor azul significa tranquilidade e harmonia, a matiz perfeita para começar 2015 com muita serenidade. Simbolizado pelo céu, o azul remete aos sonhos, às ideias e às boas vibrações. Também simboliza lealdade e fidelidade.  Cor profunda para quem quer entrar o ano com leveza de espírito.

ano-novo-azul

VERDE – Esperança, saúde e vida. A cor verde simboliza a natureza viva, representa o dinheiro e está associada ao crescimento e à plenitude. O verde acalma e traz equilíbrio ao corpo e ao espírito, sendo uma cor recomendada para quem enfrenta problemas de saúde. Também simboliza a fertilidade, a representação mais vívida do ciclo da natureza.  Verde traz paz, segurança, esperança em abundância e confiança. É para quem quer começar 2015 em perfeito equilíbrio.

ano-novo-verde

VERMELHO – Sentir-se poderosa com um batom vermelho ou uma roupa na cor não é uma coincidência. O vermelho está associado ao poder, significa paixão, energia e excitação. É uma cor quente, a matiz que representa o fogo. Simboliza a chama que mantém vivo o desejo, a excitação sexual e representa os sentimentos de amor e paixão. O vermelho é pra quem precisa de força de vontade para começar o ano novo com toda a energia da paixão.

ano-novo-vermelho

ROXO/LILÁS – Um passeio pelo mundo místico, pela magia, mistério e uma conexão com a espiritualidade. O roxo proporciona purificação do corpo e da mente, é a cor da libertação dos medos e da transformação. A cor da energia cósmica e da inspiração espiritual, um passo para purificação e cura dos níveis físico, emocional e mental. A escolha ideal para quem deseja entrar 2015 com serenidade e coragem.

ano-novo-roxo

LARANJA – Alegria, vitalidade, prosperidade. A cor laranja está ligada à criatividade e à melhor percepção de novas ideias. Energia, entusiasmo e comunicação também são associados a essa cor quente, que expressa bastante energia. O laranja é para quem quer entrar 2015 com a crença de que tudo é possível.

ano-novo-laranja

ROSA – Oh, my pink! Cor-de-rosa significa romantismo, beleza e ternura. O rosa é a cor das emoções, dos afetos, da compreensão, do companheirismo e do romance. O amor está associado a essa cor, o amor entre companheiros, entre amigos, familiares e, principalmente, o amor-próprio. Entrar 2015 de rosa é para quem está de coração aberto para aceitar o amor e busca autoestima.

ano-novo-rosa

Diante de tantas perspectivas de coisas boas associadas a cada uma das cores, já penso seriamente em me fantasiar de arco-íris para virar o ano. De que cor vocês vão entrar 2015?

Leia também:

O 1º corte de cabelo do bebê

cortando-cabelo-bebe

Natal e réveillon se aproximando, época de tirar muitas fotos e ficar bonito na fita. Luca é lindo de todo jeito, vamos combinar, mas tava com uma juba que benza Deus! Para ficar lindão pras festas de fim de ano resolvi levá-lo no final de novembro para o 1º corte oficial de cabelo {oficial porque na época do aniversário eu e minha mãe já tínhamos dado um grau na juba}.

Tenho uma explicação para esse corte com quase um mês de antecedência: se ficasse ruim daria tempo de crescer um pouquinho, hahaha. Levei Luca no China Kids do Rosarinho e já tive uma ótima primeira impressão. O lugar é todo decorado com tema infantil, colorido e cheio de brinquedos, inclusive a cadeirinha onde a criança senta para cortar o cabelo. Para os kids maiores, tem cadeirinhas na frente de um espelho tipo um camarim para as meninas, e para os meninos cadeiras de frente para a TV com videogame.

china-kids-rosarinho

O responsável pelo corte de Luca foi Gemerson, super paciente e jeitoso com o baby. No início Luca ficou empolgado com a cadeira e até deixou o stylist cortar, depois deu um pouquinho de trabalho, não parava quieto, às vezes escorregando na cadeira de propósito. Conseguimos controlá-lo com um dos vários brinquedos que o salão disponibiliza ou com a TV ligada no Clube do Mickey, e no final até a maquininha Gemerson conseguiu passar dizendo que era “o carrinho”.

china-recife

No final Luca ainda saiu com um certificado do 1º corte de cabelo {escreveram o nome dele errado, mas valeu a intenção}. Junto com o certificado eles colocam um saquinho com mechas de cabelo da criança pra gente guardar como recordação, e ainda vem um pirulito de açúcar {que deixou o pai de Luca muito feliz}. O corte em novembro de 2014 custou R$ 35,00, fomos numa sexta-feira pela manhã e a parte kids do salão estava super tranquila. Recomendo o local, e assim que as madeixas do gordo estiverem precisando de um grau novamente nós voltaremos lá.

certificado

Serviço: China Kids – Av. Norte, 3403, Rosarinho – Telefone: (81) 3242-8244

Leia também:

Whoosh: A gelatina de banho da Lush

whoosh

Encantada. Essa foi a palavra que definiu a minha sensação ao abrir a caixa do press kit que a assessoria da Lush me mandou semana passada {que presentão de Natal, hein Lush? Todo mundo ficou babando no Instagram <3}. Para quem adora um DIY e trabalhos manuais como eu, a notícia de que os produtos da Lush são feitos à mão e com ingredientes frescos e naturais me deixou ainda mais empolgada.

De cara gostei de tudo, produtos deliciosos que deixaram a casa com aquele cheiro de SPA caro, e os nomes super originais que deixam cada item ainda mais divertido. Acho que nem preciso dizer que no mesmo dia em que recebi comecei a testar alguns produtos, né?

Um dos primeiros que usei foi o Whoosh, a gelatina de banho da marca. Segundo a descrição da marca, o nome Whoosh é uma homenagem ao som dos prazos voando ao seu redor. Ideal para retomar o foco quando está cansado, perdido no fuso horário {alô, viajantes!} ou em época de provas. Com um bebê de 1 ano, cansada eu estou sempre, então achei que seria um produto bem conveniente para começar a usar. Fora isso, o que me conquistou de cara foram os ingredientes principais de sua composição: limão e alecrim. É como se o cheiro fosse uma mistura de frutas cítricas com cheirinho de mato crescendo em terra molhada, super refrescante e delicioso!

gelatina-de-banho

A gelatina é para ser usada como um sabonete mesmo, até espuma faz. No primeiro uso fiquei meio enrolada porque ela escorregava da minha mão, mas a gente acaba pegando o jeito. Só precisa ter atenção para não pegar muito produto e ele acabar se despedaçando, por isso prefiro pegar uma quantidade pequena e ir tirando mais do pote conforme a necessidade.

O Whoosh também tem algas marinhas na sua fórmula, sendo igualmente indicado para uso nos cabelos e no couro cabeludo.

press-kit-lush

Leia também:

Wishlist de Natal

wishlist-de-natal

Os anos passam, as coisas mudam. Se eu estivesse fazendo uma wishlist de Natal uns dois ou três anos atrás, tenho certeza que a minha lista seria quase 100% de produtos de beleza: um batom must have, aquela máscara de cílios que ai-meu-deus-eu-tenho-que-ter, o blush sensação do momento, coisas assim. Não é que eu tenha perdido o interesse nos cosméticos – eles me interessam sim, bastante! – mas, sei lá, acho que depois que a gente tem filho e as necessidades mudam {e o tempo para se empetecar diminui}, a gente começa a priorizar outras coisas.

Quando fui desafiada a fazer uma wishlist para o Natal 2014, de cara pensei: “Pffff, fácil!”. Foi fácil mesmo, o problema foi pensar em algo para mim, myself, euzinha… porque só me vinha à cabeça coisas para Luca, para o marido, para a casa. E como ter que escolher era uma tarefa complicada por demais da conta, acabei montando uma lista para mim, uma para o baby e uma para o husband, assim todo mundo fica feliz.

wishlist-natal-para-mim

1) Acabaram-se as desculpas. Em 2015 eu pre-ci-so emagrecer! Não garanto entrar na academia não, mas uma caminhada já é um começo, né? Que o tênis Fila Anatomix Ultra me ajude. Que Deus me ajude!

2) Só porque a minha lista não inclui cosméticos, não significa que eu não queira um lugar especial para guardar os que eu já tenho. Uma maleta profissional Case Line da Klass Vough, por favor.

3) O iPhone 6 dispensa comentários, né? Tudo bem, eu estou satisfeita com o 5S, mas se alguém de repente quiser me dar…

4) Por quê encher a cabeça de bob se existe o modelador de cachos Hair Styler da Conair? Adoraria ter essa belezura ao lado do meu secador, da minha chapinha e do babyliss que eu nunca tive destreza para usar.

wishlist-natal-para-baby

Para o meu amorzão eu queria dar o mundo! Mas se eu der um globo terrestre, daqueles que tem na escola, Luca não vai entender, e uma volta ao mundo eu ainda não posso pagar, então pensei em coisas possíveis que ficam ainda mais fáceis de serem adquiridas com um cupom desconto Walmart.

5) Galinha Pintadinha não, “cocó”. Mas também não importa, o que interessa é que com um tablet da Galinha Pintadinha a gente vai poder distrair Luca numa viagem sem precisar gastar a bateria do celular do pai dele {que é onde estão concentrados os aplicativos infantis, hahaha}.

6) E se não rolar o da Galinha Pintadinha nem do Galo Carijó, pode ser o tablet do Mickey mesmo. Só de escrever “Galinha Pintadinha” e “Mickey” no mesmo texto, minha cabeça roda pensando nas musiquinhas que já sei de cor.

7) Luca ia amar esse carrinho Smart Baby com assento reclinável, eu só não sei onde iria guardar aqui no apartamento um brinquedo desse tamanho.

wishlist-natal-para-marido

8) Certo, confesso que escolhi o monoped  pensando mais em mim do que no marido, mas acho que ele iria gostar também. Tem até controle remoto pra gente tirar nossa selfie família do amor.

9) Uma cafeteira sempre foi um sonho de consumo dele, e essa cafetreira da Krups ainda por cima faz capuccino. Agrada a ele, agrada a mim também!

10) Esse presente é pensando só nele. Enquanto eu tento me animar para dar uma caminhadinha, Rodrigo se empolga para andar de bicicleta. Só falta a bicicleta, detalhe besta.

11) Rá! Outro item que serve mais pra casa do que pra uma pessoa só, acontece que desde que a nossa televisão da sala pifou e a do quarto passou pra sala, sou obrigada a ver jogo de futebol, Linha de Passe, Bate Bola… A TV LG  vai ser mais pra ele, mas vou tirar uma casquinha também.

Politica-de-conteudo-colaboracao-comercial

Leia também:

Parede colorida (mudando a cor novamente)

parede-rosa

Pintar ou não pintar a parede? Eis a questão. Em 2012 logo que nos mudamos para o novo apartamento sentimos uma vontade louca de mudar a cara do mega palácio de 60m² que chamamos de lar. Na época escolhemos um turquesa lindo que coloriu a parede da nossa sala de jantar por mais de um ano, até que engravidei e quando pedimos ao pintor para retocar a pintura da casa antes que o bebê chegasse mandamos ele voltar a parede turquesa pro branco.

Agora já tem mais de um ano que nosso apê está assim, meio sem gracinha, precisando urgentemente de um toque de cor. Havíamos pensado em colocar um papel de parede com algum tema de viagem, mas não encontramos nenhum que nos encantasse {alguém tem uma loja de papéis de parede deslumbrantes para recomendar?}. Agora estamos pensando em mudar o sofá e o rack, mas comprar móveis novos e deixar o apartamento do mesmo jeito com esse paredão branco não tem a menor graça. Dessa vez a mudança vai ser na sala de estar {porque mesmo o apartamento sendo enooooorme – #SQN – existe a divisão das salas}, e já estou quebrando a cabeça pensando na cor.

parede-violeta-sala

parede-amarela-sala

parede-verde-sala

P03_F03_maior

parede-vermelha

Existe muito mais a se considerar do que a beleza da cor que irá colorir o ambiente. Primeiro passo é ver o que combina com os móveis; depois considerar o tamanho do apartamento e escolher uma cor que não o deixe parecer ainda menor do que é, tornando-o um ambiente opressivo; e, não menos importante, gostar da cor, porque não adianta colocar uma tinta horrorosa e ter que olhar para a bendita parede todo santo dia, né?

No nosso caso, como ainda não temos o sofá e o rack novos, ainda não decidimos a cor da parede da sala, mas estou com a mente bem aberta às cores fortes {e em processo de convencer o marido}. Por enquanto só descartamos o azul-turquesa / verde-água para não ficar igual a cor da parede anterior da sala de jantar. Dicas e sugestões são bem vindas!

{As imagens estão sem referência porque encontrei em várias fontes diferentes. Quem souber a procedência real, por favor me avise para creditá-las}

Leia também:

Blogueiros de moda ganham destaque em Berlim

camila-coutinho

Ter o blog reconhecido como veículo influente e difusor de informações e tendências é o sonho de qualquer blogueiro, seja de qual segmento for. No nicho da moda, o reconhecimento oficial já é realidade. A plataforma fashion STYLIGHT realiza em janeiro de 2015 a 2ª edição do Stylight Fashion Influencer Awards.

A premiação acontecerá em janeiro de 2015, durante a Berlin Fashion Week. Concorrem blogueiros de moda do mundo inteiro em 7 categorias, entre elas Melhor Blog Masculino, Melhor Business de Moda, Blog Revelação e Influenciadora do Ano. A pernambucana Camila Coutinho, do blog Garotas Estúpidas, foi a única brasileira indicada à premiação, e concorre na categoria de Blog de Moda Mais Influente. Junto a Camila, concorrem também na categoria as blogueiras Angelica Blick (Suécia), Veronica Ferraro (The Fashion Fruit – Itália), Betty Autier (Le Blog de Betty – França),  e Gala Gonzalez (AMLUL - Espanha).

blog-de-moda-mais-influente

A STYLIGHT selecionou os influenciadores de moda com maior destaque nos 13 países em que atua, considerando como critério de seleção as notícias publicadas na imprensa e nas mídias sociais sobre os blogueiros, o conteúdo do blog, criatividade nos looks e comunicação com o leitor. Os finalistas de cada categoria serão anunciados nas próximas semanas e irão comparecer à premiação na capital alemã no dia 20 de janeiro de 2015.

De acordo com o CEO da STYLIGHT, Benjamin Guenther, o objetivo do evento é demonstrar a importância dos blogueiros e produtores de conteúdo de moda para a indústria fashion. Mais informações sobre o evento na página oficial do Stylight Fashion Influencer Awards.

Fala só pra mim: a sua torcida é pra quem? :)

Leia também:

Vou de mochila

mochila-celebridades

Levar os livros na mão, quem nunca? Na época de colégio eu achava mais cool levar os livros na mão e correr o risco de cair tudo no chão numa freada brusca do busão do que levar numa mochila. Naquela época {me deixa, gente, tô véia!} não tinha muita opção de mochilas estilozinhas como tem hoje, quem era gente tinha uma da Company – uma febre! – e quem era criança carregava aquelas mochilas infantis.

Acontece que hoje em dia usar mochila não é coisa de gente que passa o dia na rua e precisa levar a vida dentro da bolsa, e nem coisa de nerd ou de executivo que precisa levar o laptop pra cima e pra baixo. Mochila é um acessório muito prático e tem opções para todas as necessidades. Pra mim a praticidade da mochila envolvem as coisas de Luca. Carregar a minha bolsa e a dele não rola, principalmente numa viagem ou num passeio. Na prática preciso levar meus objetos pessoais, mamadeiras, potinhos de leite e de biscoito e algum brinquedo {certeza de que estou esquecendo de coisas importantes}, isso tudo de preferência deixando as mãos livres. Já deu pra entender a matemática, né?

Dividi o post em mochilas funcionais e mochilas estilosas. As funcionais são aquelas cheias de divisórias e compartimentos, algumas com o encaixe na cintura. As estilosas não são necessariamente desprovidas de funcionalidades, mas a escolha delas para ilustrar o post foi baseada apenas na estampa. É possível que seja funcional e estilosa? Lógico! A variedade é grande, tanto de modelos, cores/estampas e preços, é só procurar a sua. Aqui vão algumas dicas:

MOCHILAS-funcionais

MOCHILAS-estilosas

Você vai de funcional ou de estilosa?

Leia também:

Nossas fraldas favoritas (e outras nem tanto)

Mais de um ano se passou e toda a minha expectativa de consciência ambiental em usar fraldas ecológicas em Luca foi por água abaixo. A verdade é que em um ano e algumas semanas de vida dele, nunca, nem uma vezinha sequer usamos as fraldas ecológicas no gordinho. Falta de consciência não foi, de força de vontade talvez, porque só de pensar nos vazamentos e em ter que lavar as fraldas cheias de número 2, a ideia das fraldas ecologicamente saudáveis para o meio ambiente deixa de parecer boa.

Com ou sem consciência ambiental, temos que admitir que as fraldas descartáveis são mesmo uma mão na roda, e agora com 1 ano de vida temos a experiência necessária para dizer o que deu certo no nosso pequeno e o que nós não recomendamos de jeito nenhum.

pampers

As fraldas da Pampers que usamos são todas fresquinhas e com elástico na perninha que não incomodam/apertam o bebê e nem vazam com facilidade.

1) Pampers Premiu Care – A “Pampers roxa”. Por se tratar da linha mais cara da Pampers, usamos poucas vezes. Ela é bem levinha e segura bem o xixi da noite, sem deixar a fralda pesando.

2) Pampers Total Confort – A “Pampers verde”. É provavelmente a fralda que mais usamos em Luca, principalmente depois que ele ficou maiorzinho {dos 6 meses pra cá}. O preço é razoável, temos o costume de comprá-la quando tem alguma promoção ou quando precisamos de um pacote de última hora e sabemos que essa dá conta do recado. Ela segura o xixi, mas incha bastante e fica bem pesadona, por isso quando Luca dorme com ela por volta de meia-noite troco novamente, só assim ele passa a noite toda.

3) Pampers RN e XP – Tanto a RN como a XP usamos nas primeiras semanas do gordinho. São maravilhosas pros recém-nascidos porque não apertam e nem esquentam tanto. Adoramos a opção do XP, porque acontece do bebê sair das fraldas RN e não ter peso/tamanho suficientes para caber na fralda P. Palmas pra Pampers por oferecer esse tamanho!

Tem ainda a Pampers Supersec – a “Pampers vermelha” – que nunca usamos, mas por referência de outras mães que dizem que não é tão boa quanto as demais {e muitas relatando alergia nos bebês} preferimos não testá-la.

fraldas-huggies-turma-da-monica

A marca cuja variedade mais usamos foi a Huggies Turma da Mônica. Algumas amamos, outras detestamos. Uma coisa é certa, a marca tem produtos que agradam tanto na qualidade como no bolso. Outra coisa interessante nas fraldas Huggies é que os tamanhos são menores do que as da Pampers, então se estávamos no P da Pampers, as da Mônica já comprávamos M.

4) Huggies Up & Go – Quanta praticidade! Para crianças grandinhas que já ficam de pé e/ou dão escândalo na hora de deitar para vestir a fralda {oi, Luca!}, a Up & Go é perfeita. Segura bem o xixi e se ajusta confortavelmente nas perninhas, apesar de não ser tão levinha quanto as da Pampers. Essa não compramos mais vezes porque é um pouco cara, mas está no nosso top 5.

5) Huggies Supreme Care Soft Touch Meninos – Outra da marca que adoramos. A diferença do modelo dos meninos e meninas é a localização de maior absorvência, sendo dos meninos mais em cima que é para onde vai o jato de xixi. Também compraríamos mais se o preço fosse mais convidativo.

6) Turma da Mônica Tripla Proteção – Engraçado que quando Luca era menorzinho a gente usava bastante essa fralda, achávamos um dos melhores custo-benefício. Aí cerca de um mês atrás meu marido encontrou uma promoção dessa fralda e comprou logo 3 pacotões. Resultado: o investimento foi uma furada, porque tínhamos que trocar praticamente de hora em hora do tanto que vazava. Outra ponto contra é que ela não tem o elástico na cintura.

7) Huggies Turma da Mônica Recém Nascido – Também usamos muito no comecinho, revezando com as da Pampers RN. Quando nos demos conta de que as da Huggies eram um pouquinho menores passamos a usá-las primeiro para não apertar em Luca.

8) Huggies Conforto Dia e Noite – Minha opinião sobre ela é bem semelhante à Tripla Proteção, com a diferença de que ela possui o elástico na cintura. Peguei um pouco de birra com essas fraldas porque comprei um pacote que estava com todas as fraldas mofadas. Entrei em contato com o SAC {foram muito atenciosos} e depois de algumas semanas chegou um novo pacote aqui, mas depois desse episódio acabei desistindo de comprar esse tipo específico.

farldas-bebes

9) Parent’s Choice – Graças à minha best Vivis Alves fiquei sabendo dessa fralda. Nunca tínhamos ouvido falar da marca, mas foi só encontrar o mega pack por um preço bom no Bompreço para arrematarmos e as fraldas da Parent’s Choice virarem nossas favoritas. Elas são importadas, e aqui em Recife só vendem na rede Walmart, e são tão boas quanto as da Pampers. Também são bem levinhas, e Luca dorme a noite toda com elas sem nenhum vazamento.

10) Pom Pom Top Confort – Ainda na maternidade quando as enfermeiras levavam Luca para troca de fralda eu percebia que ele voltava meio agoniado. Fome não era, cocô e xixi não era, falta de colinho de mamãe não era. Foi quando tirei a fralda para ver e percebi que o tamanho P da PomPom estava apertando a coxa dele. Graças à mãe prevenida, que levou fralda mesmo tendo sido avisada que a maternidade cedia, passamos a usar as da Pampers e as da Mônica. Na época ganhamos um pacote de fralda M, que usamos enquanto Luca ainda era P, mas senti o mesmo problema do aperto na coxa, sem contar que a fralda é tipo um plástico que esquenta muito.

11) Treloso Baby Plus – Se a “plus” é tão ruinzinha, não sei o que pensar da não-plus. Ganhamos um mega pacote dessa fralda e nem sei por onde começar a listar os pontos negativos! 1) Ela é um plástico muito – muito – quente! 2) Basta um xixi pra vazar; 3) O adesivo que fecha a fralda é péssimo, fica soltando ou rasgando direto. Ainda temos esse pacote, mas só usamos quando Luca precisa trocar a fralda já perto da hora de tomar banho, assim ele não fica muito tempo com ela e nem gasta uma das fraldas boas para ficar tão pouco tempo.

As mães que tiverem mais dicas de fraldas podem mandar! Apesar do nosso amor pela Parent’s Choice, estamos sempre abertos a testar bons produtos no nosso príncipe. 

Leia também:

Anônimos, famosos e viajantes

anonimos-famosos-viajantes

O que é produzido de alguma inspiração também pode inspirar. A jornalista e fotógrafa Karla Vidal  fez uma adaptação do seu ensaio fotográfico intitulado Anônimos, famosos e viajantes para o formato de e-book. De forma didática Kakau relata no projeto todo o processo de produção de um ensaio fotográfico com o objetivo de inspirar e estimular estudantes a desenvolverem projetos semelhantes.

Em 2005 surgiu a ideia de acompanhar o cotidiano dos artistas que se apresentam nos ônibus que circulam na Região Metropolitana do Recife. Na época a ferramenta de trabalho ainda era a câmera analógica e filme fotográfico preto e branco, mas quase uma década depois o trabalho continua atual e mais real do que nunca.

“Com o livro espero desmistificar um pouco o processo de produção de um ensaio fotográfico e sugerir aos estudantes que é possível desenvolver pesquisa científica a partir da documentação visual, mesmo quando a maioria das pesquisas é apresentada em forma escrita. Pretendo mostrar que uma forma não deve se opor a outra. Ambas podem conviver harmoniosamente, em diálogo constante, produzindo resultados satisfatórios como esse livro”, afirma a fotógrafa, que já expôs sua série na UFPE e na 2ª Mostra Recife de Fotografia.

fotografia-karla-vidal

Anônimos, famosos e viajantes é gratuito e está disponível para download sob a licença Creative Commons 4.0 de Cultura Livre, a mais flexível de todas. O público-alvo do livro digital são estudantes e pesquisadores de áreas como comunicação, fotografia e antropologia. A obra está disponível no endereço: http://www.pipacomunica.com.br/go/ebookanonimos

Para ver mais do trabalho da jornalista e fotógrafa Karla Vidal, em 2012 publicamos seu lindo ensaio do São João em Caruaru aqui mesmo no blog. e em 2013 Kakau participou da tag Passaporte falando sobre Strasbourg. Visite também o site Karla Vidal Fotografia e encante-se com suas imagens.