11 de abril de 2010 | Blog Oxente Menina

Porque eu ODEIO pedra portuguesa

Tem dias que acordo e me visto bem basiquinha para trabalhar: calça jeans, blusinhas do dia-a-dia, rasteirinha e uma maquiagem básica em shades clarinhos ou marrom. E tem aqueles dias em que penso “Hoje é dia de arrasar!”: capricho no make, coloco uma roupa do lado A do guarda-roupa e calço aquele saltão maravilhoso.

Aí toda a minha animação morga quando desço do carro e piso na maldita calçada.

Na boa, quem teve a brilhante ideia de colocar essas porcarias dessas pedras portuguesas nas calçadas? No mínimo um homem casado com uma mulher horrorosa e totalmente desprovida de vaidade, ou então uma bichona muito da enrustida que chorava piche de inveja das mulheres lindas que usavam salto. Só pode!

Do que adianta ter um sapato lindo e maravilhoso, se com dois passos os saltos vão ficar presos exatamente nessas fissuras entre as pedras e vão ficar num estado digno de comoção nacional? Vejam alguns exemplos. ATENÇÃO: Imagens fortes. Não prossiga se você tiver problemas cardíacos.

Meu favorito ever, que já teve a salteira trocada pelo menos duas vezes.
O basiquinho power-plus-confort de todos os dias, que virou cliente preferencial do sapateiro.
A versão glamourosa do sapatinho da Dorothy. Sangrando, tadinho…
Se você sofre desses abusos da sociedade, provenientes dos políticos sem coração (e sem glamour) que não oferecem uma estrutura digna para desfilarmos em paz nas ruas, deixe aqui o seu desabafo.

Amantes da Arezzo, Schutz, Carmen Steffens e Santa Lola, e mulheres que sonham com um Jimmy Choo e um Manolo Blahnik – uni-vos! Abaixo às pedras portuguesas!

Close