Bom atendimento é tudo… ou nada!

No encontrinho não-oficial que aconteceu no último sábado, aconteceu um fato interessante. Um dos vários assuntos sobre os quais conversamos foi a atitude que cada uma tomava quando recebia comentários agressivos ou ofensivos em seus blogs. Eu falei que quando recebia críticas, não só publicava o comentário como também levava em consideração o que havia sido dito {não sou uma pessoa orgulhosa de achar que “esse é o meu jeito, aguente quem quiser”. Se eu puder mudar para melhorar, vou sempre procurar fazê-lo}, e no caso de ofensas gratuitas ou intenção de criar inferninho, simplesmente recusava o comentário e morria o assunto.

E uma das coisas que eu falei, que é meio que um motto na minha vida é que, quando eu estou certa, eu argumento, brigo, corro atrás! Talvez vocês estejam pensando: “ihhh, barraqueira”, mas nem sou. Só acho que nós – brasileiros em geral – somos muito passivos, aceitamos tudo sem reclamar ou correr atrás dos nossos direitos e nos acomodamos com qualquer desculpa esfarrapada. E eu tenho sérios problemas para aceitar essa passividade.

Pois bem, voltando ao encontrinho, conversamos sobre esse assunto e ali mesmo ele morreu para dar lugar a outras várias conversas. {Vale ressaltar que, mesmo com esse inconveniente no final, a tarde fluiu maravihosamente bem na companhia de pessoas maravilhosas.}

Imagino que o pessoal da patisserie tenha ouvido trechos das nossas conversas e resolveu fazer um teste prático conosco. Eles só não imaginaram que pegariam a pessoa errada…

Na hora de pagar a conta, cada uma conferiu o valor que devia e uma parte resolveu pagar no cartão de crédito. A história começou estranha quando a mocinha do caixa disse que já deveríamos falar o valor exato que seria debitado em cada um dos cartões. Mas peraí, como assim? Passa um de cada vez, cada um calcula o valor aproximado (contando os 10% do serviço, claro!), e o último paga a diferença pra fechar o total da conta. Não é quase sempre assim que funciona quando vamos em bares e restaurantes com um grupo de amigos? {Antes que vocês digam que sempre tem um espertinho que se faz de doido e esquece o que consumiu ou esquece os 10%, eu sei disso. E como sei! Mas o fato aqui relatado é entre pessoas de boa índole e educadas, rsrsrs}

Com a pressão da mocinha pedindo o valor, falei pra Camila – que era a primeira da fila – que a minha conta daria aproximadamente R$ 30,00 e que quando chegasse a minha vez a moça passaria no meu cartão o valor que estivesse em aberto, fosse menos ou mais do que o valor que eu realmente havia consumido.

Calhou de eu ser a última, e quando cheguei no caixa a moça já havia passado o meu cartão no valor de R$ 30,00. Para me certificar, sabendo que todas as meninas tinham passado um pouquinho a mais para arredondar, perguntei se o valor exato para fechar a conta era aquele. A partir daqui vou relatar em diálogo, para vocês se sentirem no clima:

Eu: O valor exato para fechar a conta é esse? Não está faltando nada?

Moça-atenciosa: Foi o valor que a sua amiga mandou passar.

Eu: Tudo bem, é porque você estava perguntando os valores em cada um dos cartões, e eu falei o valor aproximado. Mas você não tinha que ter passado no último cartão o valor exato para fechar a conta?

Moça-atenciosa: Se você não queria passar esse valor, então não mandasse a SUA AMIGA informar esse valor. É pra cancelar? Se quiser eu cancelo.

Eu {chocada}: Veja só, eu não quero cancelar, quero só entender se esse realmente é o valor devido, porque sei que elas deram a mais para arredondar.

Nesse momento ela começou a resmungar umas coisas do tipo: “Eu mereço, em pleno feriado ter que aguentar essas coisas, e blá blá blá…”

Moça-atenciosa: E você está esquecendo dos 10% do garçom.

Eu: Os 10% são opcionais. De qualquer forma, gostamos muito do serviço dele e todas pagaram sua parte considerando essa porcentagem. A única coisa que quero saber é se o valor total da conta menos o que já foi pago é o que você está debitando do meu cartão, ou se estamos deixando dinheiro de presente aqui pra você.

Nessa hora eu já estava beeeeem puta e já estava mais do que claro que ela estava cobrando a mais. Até porque se fosse menos, ela teria falado logo de cara, né? E com a minha insistência, ela me mostrou que a diferença era de quase R$ 7,00.

Moça-atenciosa: Se é presente ou não, não interessa. Esse é o valor que a SUA AMIGA mandou passar. E é assim que o sistema funciona.

Eu {já bufando de raiva e tentando manter a compostura}: Já pagamos os 10% que cabe a ele, e se quiséssemos deixar mais algum dinheiro a decisão partiria de nós, e não de você. E o sistema não funciona assim, ou você nunca ouviu falar em parcial? Eu tenho comércio, sei como funciona. Você é muito insolente em discutir comigo uma coisa que você não tem razão e ainda se recusou a me informar o valor correto. O troco você vai me dar em dinheiro mesmo?

Moça-atenciosa {com oidjo no coração e cara de poucos amigos}: Vou. E se tem alguém insolente aqui, esse alguém é a senhora.

Recebi meu troco, pedi ao garçom um cartão com o telefone do lugar e o nome da mocinha anotado para poder ligar para o gerente da casa. Enquanto ele fazia isso ela ainda teve a petulância de gritar:

Moça-atenciosa: Venha aqui amanhã, SENHORA! O gerente vai estar aqui e você pode falar com ele pessoalmente.

Eu: Obrigada pelo informação. Posso fazer isso pelo telefone mesmo.

Nesse vai-e-vem, acabou que ela me deu o troco e ficou com meu cartão, e quando entrei no carro ela me ligou dizendo: “A senhora estava tãaaaao estressada que esqueceu o seu cartão aqui”. Voltei lá no alto dos meus sapatos 8cm marrom de tachinhas e peguei o meu cartão, não sem antes agradecer.

Gente, que raiva que eu fiquei! Não é pelo dinheiro, porque graças a Deus cinco reais a mais ou a menos não vão me fazer nenhuma diferença. Mas não suporto desonestidade e petulância, e pra mim não importa se você pega um ou mil reais, se não é seu e nem é devido, é roubo. Sem falar na atitude dessa moça, que em momento nenhum deveria ter discutido comigo. Não sou daquelas que acha que o cliente sempre tem razão, porque nem sempre tem, mas nesse caso a situação era bem clara e ela tinha que ter feito o procedimento correto.

Parafraseando o Comando Vermelho {#ironiasdavida}: o certo é o certo, não é o errado e nem o duvidoso.

Ainda não liguei para falar com o gerente do local, mas assim que o fizer, conto aqui pra vocês o posicionamento da casa.

P.S. Eu nem tô na TPM, mas não podia esperar pra contar isso pra vocês.

Facebook Comments
28 comments Add yours
  1. Tu tem sangue de barata msm…Acho que eu tinha mandado ela tomar no…valgina, pra passar a dor de cabeça dela qud eu a esculhambasse!Nessa hora descia do salto até de 15cm, mas não deixava de dá o troco devido!Já que ela não queria dá o troco de fato…kkkkkkkkkkkkkkk

  2. Tu tem sangue de barata msm!!!! Eu descia até de salto de 15cm, mas não perdia a oportunidade de esculhambar…pq pior é ficar engasgada com tal atrocidade!E o gerente não fará nada pq não terá outra treinada pra colocar…Então, me diz onde é esse lugar q qud for lá não perderei a oportunidade de dar o troco! Já que ela não queria dar o troco certo…kkkkkk

  3. Nossa! Tô passada! Já vi gente abusada, mas assim é demais. Mas tadinha, né? Ela deve tá muito precisada dessa mixaria…se sujar e ainda por cima por tão pouco! Imagina essa pessoa de "boa índole" gerenciando altas quantias?! kkkkk

  4. ;O
    Nossa senhora, quanta petulância!
    é pra acabar esse tipo de gente, mas tem q ligar reclamando mesmo, pq senão ela vai continua tratando o povo assim! E tem que ter muuuita calma, eu ia esculacha a fulana acho!
    hosoaishoiahsoiaus
    beijo!

  5. Boa ,

    Adoro pessoas de atitude como vc, e acho que temos que nos portar dessa forma. O brasileiro em geral, ta acostumado a ser passado pra trás, a não correr atrás do seu direito. Agora eu tb acordei pra vida, to exigindo tudo, antenada a tudo… Parabéns. Beijos

  6. Moça-atenciosa {com oidjo no coração e cara de poucos amigos}: Vou. E se tem alguém insolente aqui, esse alguém é a senhora.

    QUE ABSURDOOOOOO!!! Vc tem mesmo q ligar pro gerente e ainda publicar no blog o nome do estabelecimento, pra quando eu for aí poder passar beeemmmm longe! Pessoas q nao sabem lidar com o "publico" nao devem trabalhar diretamente com eles!!! ponto final!
    bjosssss

  7. Tem pessoas que ñ servem mesmo p/trabalhar com o público, e essa Sra é um exemplo típico disso.
    Prefiro acreditar que ela descontou em vc, algum stress pessoal.Pq se ela é esse nojo e mal educada, o gerente é pior do que ela p/ter a contratado.

    Beijossss

  8. Menina, tô passada com isso até hoje! Fora que se a gente fosse fazer as contas o garçom já ia ter tirado a porcentagem dele rapidinho, já que todas nós arredondamos as contas e na verdade ia sobrar dindin!
    Enfim, fora isso a torta estava delícia e a tarde foi ótimaaaa!
    Bjus

  9. Estou em choque!!!
    Liga mesmo para o gerente e depois nos conte qual a atitude tomada… Essa mocinha educadinha precisa de um belo puxão de orelha!!! Aff…
    Beijinhos

  10. Hahah eu sou bem assim tb, não deixou passar uma coisas dessas… e se acontecesse cmg e meu namorado estivesse junto, ele me puxava pelo braço na hora, é o exemplo vivo da "passividade" dos brasileiros. Não consigo com coisas assim!

    Liga pro gerente! bjs!

  11. Oi Ana!
    Acho um absurdo como alguns funcionários de estabelecimentos são despreparados para lidar com os clientes.
    Falta respeito, educação, bom senso, tudo!
    Beijos!

  12. aiminhanossasenhora, pois vc já deveria ter ligado pro gerente!!!!
    No encontrinho do Paetês e Cia. em Curitiba, a própria dona do lugar tratou a gente super mal, veio falar que o nosso perfume estava incomodando! oi?
    Pois eu, a Má e todas as meninas que estavam lá e têm blog colocaram o nome do local nos posts. Quero ver se agora aquela queridona não vai pensar mil vezes antes de destratar alguém!!!

    E conta pra gente o desfecho aqui!!!

    bjos
    Silvia

  13. ai ai analuuuu
    mais uma pra lista…
    o povo nao sabe atender..e petulante…sei nao viu
    da raiva mesmo
    ligue e reclame…e nos conte o q ele disse pq eu fikei deveras curiosa!
    hehehhehe
    bjooo

  14. Ei Ana Lu querida. Meus mimos chegaram direitinho aqui! E ameiiii tudo viu? Mesmo!
    Que rímel é aquele, OMG? Vai acabar tirando meu Bourjois (eu te amo) da top list…
    E o creme é uma delícia. E a lixa é linda.
    Sem contar o embrulho e a cartinha!
    Uma fofa você!!!

    Beijoooos

  15. Viche Aninha, que mulher grossa…Olhe, eu já estou tâoooooo acostumada lá na loja com pessoas sem noção que vc nem imagina. É gente que usa extra g com raiva de mim pq não cabe na blusinha pp, é mulher loucaaaaaa dando gritos sem motivos. Só sentando um dia com calma para te contar todos os babados lá da loja, mas eu fiquei com ódio dessa mulher por vc. bjssss
    Manu

  16. Aff!!!
    Que absurdo!!!
    Vc tem mesmo é que ligar pro gerente!!!
    Se a pessoa trabalha com o público, deve tratá-lo bem… ou então vai procurar emprego pra ficar na solitária! Hunft!
    Sorry! Desabafei! rsrs
    Bjo!

  17. Ana Lu, você das minhas, tirando que se eu estou muito na TPM é quando eu acabo deixando pra lá, porque sei que poderia passar do limite de ter a razão e neste caso, teria razão se tivesse perdido a razão.
    A insolência dela foi o pior de tudo.
    Obrigada por ter pelo menos lavado a alma de quem leu seu post (eu) e nos deixe a par do que o gerente vai fazer.
    Beijos!

  18. Meninas, quero agradecer aqui o apoio de vocês. Sinceramente, pensei que vcs iam me achar a maior barraqueira da blogsfera, e fiquei feliz em ver que a grande maioria aqui tb não é de baixar a cabeça diante das injustiças.
    Ainda não liguei pra lá, pq não tive tempo e tb pq hj não estava com cabeça para uma nova discussão. Mas não pensem q qdo esfrio a cabeça eu apago essas coisas não, pq a reclamação pode até nem dar em nada, mas ela vai ser feita SIM.
    Bjossssss

  19. Po Lu, quando o funcionário faz tudo isso, é porque ele ta pedindo para ser demitido!Absurdo viu! A pessoa tratar mal é muito abuso, telefone mesmo, relate tudo! A gente não pode mais ficar de braços cruzados vendo o povo pisotear na gente, fala sério!

    ;****

    http://natymalta.blogspot.com/

  20. Ah Lu, vc foi até calma demais, pelo que essa atendente fez, acho q teria feito bem mais q vc, e não é barraqueira não, temos q falar mesmo, ainda mais quando estamos certas

  21. e caixa de casa noturna arredondando sua conta e lhe cobrando a mais? sempre peço a nota/cupom para conferir, ela me cobrou 0,50$ a mais, paguei no cartão e ela nem colocou o valor correto… reclamei pela atitude dela e fiz questão de pegar o meu troco!
    gente inescrupulosa, quanto ela não deve ganhar numa noite de diferença no caixa?!
    ah, se tivesse latinha de doação para hospital do câncer do lado. colocava lindamente a moedinha lá!

  22. Noooooooooooooossa essa foi "de Lascar"… acho que eu faria o mesmo, talvez não tivesse tanta paciencia qnt vc, mas faria parecido!!! Acho ooootimo pq tem gnt q acha q isso é fazer questão de 5 ou 7 reais, mas não é o dinheiro são os princípios! Arrogância e desonestidade??? Ninguém merece.

  23. Lu, tô chocada!
    Menina, tu me contaste que tinha havido o barraco mas não imaginei que ela tinha sido TÃO grossa com você!
    Ela foi muito insolente mesmo, é impressionante como tem gente mal educada nesse mundo.
    De toda forma, você agiu bem, só sinto que no final do nosso ótimo encontrinho você tenha tido que aguentar uma coisa dessa.
    Tenho certeza que no nosso próximo encontrinho isso não vai acontecer.

    Um beijo,

    Camila Gusmão

  24. PARABÉEEEEEEEEEEEENS pela sua atitude e compostura! Concordo que o brasileiro é mto passivo! E admiro sua atitude, se esse país fosse feito de pessoas como vc, seria mil vezes melhor! Até eu queria ser assim: contestar, mas não descer do salto! Me deu até inveja (e nós falando sobre inveja por email hehehehhe e eu aqui enchendo o saco)
    Mas acho que é mais admiração do que inveja
    =**

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.