Porque eu ODEIO pedra portuguesa

Tem dias que acordo e me visto bem basiquinha para trabalhar: calça jeans, blusinhas do dia-a-dia, rasteirinha e uma maquiagem básica em shades clarinhos ou marrom. E tem aqueles dias em que penso “Hoje é dia de arrasar!”: capricho no make, coloco uma roupa do lado A do guarda-roupa e calço aquele saltão maravilhoso.

Aí toda a minha animação morga quando desço do carro e piso na maldita calçada.

Na boa, quem teve a brilhante ideia de colocar essas porcarias dessas pedras portuguesas nas calçadas? No mínimo um homem casado com uma mulher horrorosa e totalmente desprovida de vaidade, ou então uma bichona muito da enrustida que chorava piche de inveja das mulheres lindas que usavam salto. Só pode!

Do que adianta ter um sapato lindo e maravilhoso, se com dois passos os saltos vão ficar presos exatamente nessas fissuras entre as pedras e vão ficar num estado digno de comoção nacional? Vejam alguns exemplos. ATENÇÃO: Imagens fortes. Não prossiga se você tiver problemas cardíacos.

Meu favorito ever, que já teve a salteira trocada pelo menos duas vezes.
O basiquinho power-plus-confort de todos os dias, que virou cliente preferencial do sapateiro.
A versão glamourosa do sapatinho da Dorothy. Sangrando, tadinho…
Se você sofre desses abusos da sociedade, provenientes dos políticos sem coração (e sem glamour) que não oferecem uma estrutura digna para desfilarmos em paz nas ruas, deixe aqui o seu desabafo.

Amantes da Arezzo, Schutz, Carmen Steffens e Santa Lola, e mulheres que sonham com um Jimmy Choo e um Manolo Blahnik – uni-vos! Abaixo às pedras portuguesas!

Facebook Comments
53 comments Add yours
  1. Odeio, odeio, odeio, odeio, odeio com todas as minhas forças. Acaba com os meus saltos. E me decidi: não ando mais em calçadas assim, nem que eu fique zigue-zagueando pelas ruas! bjos.

  2. n vou comentar a parte da piada com os portugueses, só a parte da pedra mesmo.

    Aqui em Portugal as fissuras estão preenchidas, os saltos não prendem nas pedras, nem sequer os saltos fininhos ;)

  3. "No mínimo um homem casado com uma mulher horrorosa e totalmente desprovida de vaidade". Estou sem palavras diante disso… mas em choque!!!!!!!! Devem existir muitas leitoras casadas aqui…

  4. quando eu trabalhava no TRF meu maior odio eram das calçadas com pedras portuguesas…minhas salteiras sempre ficavam la nas calçadas…u óoo…ningeum merece mesmoooooooo..=/
    e eu quero saberr se a parentada viu a sua wishlist! hahahahaha
    bjooo

  5. hauhauhauahuahhauahua… Tive um ataque de rir aqui… :)

    Para ser sincera eu nem arrisco Lu usar meu saltos para ir ao trabalho, e quando acontece de eu sair de lá para algum lugar eu levo ela na mochila (é uso mochila por conta do note :P), só de imaginar meus saltinhos sendo maltratados por aquelas pedras eu já desisto.

    Realmente é um absurdo e uma época dessas estavam retirando elas, quando vi fiquei super empolgada, mas depois colocaram novas, neh lask :(.

    Estou com você nessa causa :)

    Bjs :*

  6. Deve ser por isto inventaram os horroroses protetores de saltos.

    (E a isto se soma o gasto no calcanhar que o tapete do carro provoca em qualquer sapato)

    Beijos!

  7. nossa que saco mesmo essas pedras não tem salto que guente…
    eu não trabalho de salto ja que minha profissão não admite so mesmo coturno,senao coitados dos meus saltos
    hehehe

  8. Puts eu tenho conta cativa no sapateiro…troco minhas salteiras de 2 em 2 meses!!!! e já deixei muito de usar salto por conta dessas famigeradas pedras portuguesas, fiquei super feliz quando substituiram algumas por aquelas q colocaram na av boa viagem (intertravadas sem espaços)…mas isso foi em poucos lugares, por q é mais caro, ai tome pedra portuguesa pra cima por q é mais barato! e a gente é q fica no prejuízo.

  9. É que ficou parecendo (a mim) que mulher casada é desleixada, sem vaidade e não usa SALTO!!!!!!!!!! Mas já percebi que não deve ter sido a intenção. E quanto às pedras, são horrorosas mesmo. Detesto!!
    Bjs.

  10. hahahah essa foi boa.
    e coitado do salto, mesmo.

    eu trabalho de tenis, então não sofro com essas coisas..e nunca uso um salto desse, não sei nem ficar em pé…
    falta-me o gRamour..ahaha

    Tenha uma semana maravilhosa!!!

    /(,")\
    ./_\. Beijossssssssss
    _| |_…………….

  11. Bom aqui em Brasólia num tem essas pedrinhas horrorosas kkkkkk é calçada normal mesmo….O que dá raiva é que às vezes são quebradas e nao quebram só o salto é muito perigoso tbm….Bjim Ana e bom diaaaaaaaaa

  12. O ruim de se escrever em blog, chats…é que qualquer coisa que vc diga pode ser mal-interpretada! Vi no post da Sil que não entendeu oq vc quis dizer de fato, e lembrei de uma q ocorreu comigo no chat da TCM. Vc pelo menos dá a chance da pessoa se explicar…e sem grosseria nenhuma! Dpois te conto!
    Ah!Fiz a transf ontem e apareceu o nome de Sr.Edrise, visse!

  13. kkkkkkkkkkkkkk…amei esse post!

    O meu maior motivo de ódio atualmente são essas malditas pedras portuguesas. Principalmente depois que experimentei um scarpin tudo de maravilhoso e tive que deixar na loja imaginando as torcidas de tornozelos e o salto detonado pelas calçadas miseráveis do Recife Antigo.

    Cabe um abaixo-assindo?

    Adorei o blog, que conheci após o encontro do BMM – PE.

    Beijão

    Dani Oliveira
    @modabyme

  14. Usa tenis o piruada exibida, na boa Calcada portuguesa é muito linda e boa so estraga salto se a calcada tiver estragada mais qualquer calcada estraga faz isso. Tem que saber a hora de usar salto ja viu alguem de salto alto na estereira da academia…

  15. Mulher, seu problema nao tem nada ha com homem que tem mulher que nao tem um pingo de vaidade e muito menos de bichona encubada como vc sitou…seu problema deve ser seu PESO darling…

  16. Darling vc não entendeu???? as pedras são "portuguesas" daí o fato de estragarem o salto….kkkkk……
    Agora falando sério, as pedras portuguesas são piores ainda aqui na minha cidade (Juiz de Fora – MG), pois é cheia de ladeiras, ou seja, a gente tem que "rebolar" para se equilibrar em cima dos saltos sem escorregar e cair porque essas porcarias de pedras quando molhadas escorregam mais do que azeitona em boca de banguela!

  17. Olha que eu sou portuguesa e estou nesta guerra contigo…ODEIO CALÇADA PORTUGUESA…baaaah…é que não há sapato que aguente!!!!! Eu vivo em Portalegre, Portugal…na minha terra TODAS AS RUAS têm a maldita da calçada portuguesa…TODAS!!!!!…e coco de cachorro…e as ruas são medievais tipo a subir e a descer…..e buracos gigantes que engolem os saltos de todos os meus sapatinhos liiindos…cheguei ao ponto ridículo de andar na cidade com sapatilha…e levar na mala os meus sapatinhos lindos…e tou sempre a trocar….aaaaaai!!!!
    Gostei do blogue…vou continuar a ler.. :)

    1. SO MESMO ALGUEM MUITO IGNORANTE PARA PODER COMPARAR ALGO QUE E PATRIMONO MUNDIAL COM SALOS ALTOS (VALHA-ME DEUS)
      A CULPA NAO E DA CALCADA E DE QUEM A APLICOU CALCADA A PORTUGUESA NAO TEM BURACOS….

  18. Acredito que sapatos com salto não foram feitos para as mulheres caminharem horrores, além do desconforto, ao caminhar muito, idependente do terreno eles são frágeis. Se a caminhada é longa saiam de carro; se estiver sem o carro, coloque uma roupa legal que combine com uma linda sapatilha e continuem o nos encantar.

  19. é uma vergonha a falta de cultura que anda por estes lados! já a minha sábia avó dizia, se não sabes do que falas morde a língua para não dizeres merda, neste caso dirá mesmo para se afogarem numa poça de água.

    passem bem!
    da Portuguesa

  20. não ia me manifestar, mas fui obrigada… pedra portuguesa é uma excelente cobertura pavimentada para o solo pois permite que ele mantenha parte de sua capacidade de permeabilidade, o que evita enchentes… em hipótese alguma foi criada para afrontar a vaidade exarcebada de uma sem noção alienada como vc!! esse tipo de opinião publicada na web é que faz com que a cabecinha da maior parte dos seres fique à parte da questão ambiental que está beeeem séria! quero ver onde tu vai usar teus ricos sapatinhos quando o desequilíbrio da natureza começar a afetar o teu habitat, a tua casinha… e a propósito, não sou feia e nem recalcada!!

    1. Lamento q vc tenha sido obrigada a se manifestar, quem quer q tenha a ameaçado com um revólver, juro que não foi por ordem minha. Mas lamento ainda mais a sua falta de humor para entender a brincadeira do post e por me chamar de alienada sem noção sem me conhecer.
      Felicidades para você com toda a sua beleza e entendimento!

      P.S. E meus sapatos não são ricos. Independente do preço eu zelo pelas minhas coisas, pois td q compro é com esforço. ;)

  21. Olá.
    Compreendo seu dilema, de facto caminhar numa má calçada portuguesa (“pedras portuguesas”) com saltos deve ser péssimo.
    Mas deveria colocar a questão de outra forma: o principal problema está na qualidade do trabalho: em Portugal existem (algumas) boas calçadas, em que as pedras estão tão juntinhas que não há salto que fique preso. Também há outras, que enfim…
    Assim, este tipo de piso tem as suas vantagens – é um material económico, muito resistente e durável, pode ser lavado facilmente e, caso seja aplicado com rigor e qualidade (mao de obra especializada é a dificuldade) e tenha motivos verdadeiramente artísticos pode ser encarada como uma forma de arte urbana, acessível a todos os cidadãos. Permite ainda a infiltração das águas, o que se vai tornando importante atendendo ao tamanho das cidades.
    Beijo para você.
    Ps. E para quando um post desses seus maravilhosos saltos altos?

    1. Quando eu abrir um blog de engenharia, gestão ambiental ou economia, contarei com você para falar com propriedade sobre o assunto em questão, Enquanto isso, agradeço a sua visita e em breve farei posts sobre meus lindos saltos que não foram estragados pelas pedras portuguesas. Beijo para você também!

  22. Meninas, adorei o post e os comentários. Polêmicas à parte, de certa forma todas vocês estão certas em seus pontos de vista. Eu particularmente acho vocês umas guerreiras, lindas guerreiras. Eu trabalho em um lugar que tem muitas calçadas cimentadas repletas de fissuras, ruas esburacadas, gramados, passagens de barro (que viram lama quando chove) e um imenso pátio com pedras portuguesas. Eu e os outros homens usamos tênis na maioria das vezes, mas as mulheres desfilam poderosas pela empresa com seus saltos lindos, enfrentando com glamour toda a adversidade do nosso ambiente diário do trabalho. Vocês continuariam lindas, admiradas e amadas de tênis também, mas sei que essa opinião masculina não tem o menor valor no que se refere à vaidade feminina (vaidade muito bem vinda, por sinal). Portanto, meninas, continuem desfilando toda a sua beleza e abrilhantando nossos olhos e acelerando nossos corações como vocês sabem fazer muito bem. Pra finalizar, o caminhar de uma mulher com salto alto tem uma sensualidade incrível.

  23. Achei ridículo o comentário, pois você está desmerecendo o trabalho das pessoas e ainda discriminando até os familiares. Isso era caso de você rever este comentário sobre as pedras portuguesas isso poderia até lhe gerar processo pois é um meio de discriminação, agora se você não sabe andar de salto, isso é um problema que vc tem que se consertar, pois minha casa tem pedras portuguesas tanto na área da churrasqueira quanto na garagem e nunca se quer vi um arranhão em meu saltos por conta das pedras

  24. Gente, a moça não generalizou. Ela apenas disse que a ideia deve ter partido de um homem casado com uma mulher horrorosa, ou seja, um caso em particular. Antes de ficar ofendendo, que tal estudarem um pouquinho de interpretação de texto?

  25. Ei, AnaLou

    Olha só: uma garota tão cuidadosa que como muitas você devem ser, precisa levar em conta que também o concreto e ‘a frieza que ele encerra’ estão a depender desses esforços de receberem uma melhorada, o famoso ‘tapa no visual’, até p’ra que a graça de ver uma garota passeando num par de saltos seja mais apreciável.
    No mais, uma dica que nunca sai da moda: -use sapatos baixos até conseguir chegar a um piso regular, em que seja possível esbanjar toda sua certeira elegância!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.