2 de agosto de 2010 | Blog Oxente Menina

Carreiras em Moda: Vitrinista

Moda é uma área muito ampla. Dizer que trabalha com moda é vago diante de tantas possibilidades que a área oferece.

É comum que os profissionais da área não estejam restritos a apenas uma ocupação, já que uma função não elimina outra. E com tantas alternativas oferecidas, fica até difícil definir algumas. O que exatamente esses profissionais da moda fazem? Como eles se denominam? Como eles são segmentados?

Para desvendar algumas profissões desconhecidas {para alguns}, e tentar esclarecer alguns pontos obscuros {para outros}, na tag Carreiras em Moda iremos abordar algumas informações pertinentes com o objetivo de dar um ponto de partida para quem deseja conhecer os detalhes da profissão.

Foto: Vitrine da Harvey Nichols de Londres, criada por alunos da Royal College of Art

Vitrinismo, antes de mais nada, está inserido no conceito de Visual Merchandising. Essa técnica de marketing tem a incubência de “seduzir” o cliente através de apelos visuais, estimulando-o a comprar. Uma exposição bem elaborada pode ser um dos fatores determinantes de uma ação de vendas bem sucedida.

Muitos profissionais do varejo ainda não entendem a importância desse apelo visual. Nem sempre uma liquidação, ou a prática habitual de bons preços, é sinônimo de sucesso. Pense rápido: quantas vezes você passou direto pela vitrine de uma loja, mesmo sabendo que a loja oferecia produtos a preços acessíveis? Às vezes somos incoscientemente levados para longe de uma loja, simplesmente por causa do desleixo ou da desorganização na exposição dos produtos em uma vitrine, que tinham, por sua vez, a obrigação de nos encantar e nos incentivar a comprar. Por outro lado, uma vitrine bem trabalhada com elementos criativos, são capazes de aguçar a nossa curiosidade a tal ponto que a recordação seguinte já é a digitação da senha do cartão de crédito.

Vitrine da Harrods, em Londres. Fotos: Kaisa Leinonen

O profissional que trabalha com vitrinismo é chamado de vitrinista. É dele a função de criar um espaço convidativo, sem poluição visual. Além da vitrine propriamente dita, o profissional tem a incubência de valorizar a comunicação visual (cores, etiquetas, acessórios, etc.) do estabelecimento para inserir esses elementos no contexto da sua produção criativa. Ser vitrinista não é empilhar os produtos de uma loja por detrás do vidro, é usar a criatividade para incutir no consumidor o desejo de comprar.

A cadeira de Visual Merchandising pode ser estudada nos cursos de graduação de Moda, Arquitetura, Marketing e Publicidade, ou mais superficialmente no curso de Administração (dentro da cadeira de marketing). Cursos técnicos e workshops específicos também são ótimas referências para profissionais que desejam atuar nessa área {é importante observar se o curso de Vitrinismo ou Visual Merchandising é voltado para moda, uma vez que outros segmentos também fazem uso da ferramenta}.

Louis Vuitton, em Londres. Acessórios da marca dentro das gaiolas. Fotos: Kaisa Leinonen

O serviço do vitrinista pode ser executado através da capacitação de funcionários do varejo, ou através de profissionais especializados que prestam o serviço, e a remuneração varia entre R$ 500,00 e R$ 2.000,00.

Cursos em Vitrinismo / Visual Merchandising:

  • Polimoda (Florença, Itália)Master in Fashion Visual Merchandising  
  • London College of Fashion (Londres, Inglaterra)Visual Merchandising and Display 
  • Senac (em todo o Brasil)Visual Merchandising para o Varejo de Moda
  • Casa 208 (Recife – PE)Vitrine de Moda

Em parceria com a Casa 208, as cinco primeiras leitoras do blog que se inscreverem no curso de Vitrine de Moda, que acontecerá nos dias 20 e 21 de agosto, ganham um desconto de 30% no valor do curso.

Quem vai ser minha companheira de curso? Eu super vou aproveitar o desconto e fazer também!
Informações com Izabel, pelo e-mail [email protected] ou pelos telefones (81) 8726-7521 e (81) 3031-3321.
Close