22 de agosto de 2010 | Blog Oxente Menina

É de Casa: Rafa Xavier

Foto: Zantz

Se você acompanhou a terceira temporada do Brazil’s Next Top Model, você já conhece esse rosto, e se não acompanhou, olhe bem para ele, porque, sem dúvidas, você vai querer ser uma das pessoas a dizer que acompanha a carreira de Rafaelly Xavier, ou Rafa, desde o início. E acredite, essa menina vai longe!

Essa Potiguar de 20 anos e 1,85m de altura nasceu e foi criada em Natal. Começou a modelar aos 14 anos, ou a “brincar de modelar”, como ela mesma diz. Por incentivo da mãe, que também havia trabalhado como modelo quando mais nova, entrou num curso de modelo aos 12 anos com a genuína intenção de melhorar a postura, que a incomodava devido à sua estatura: “como as minhas amigas eram muito menores do que eu, eu já começava a andar curvada”, conta.

 Fotos 1 e 4: Zantz / Foto 2: Fábio Faria / Foto 3: Bruno Póvoa

Curso concluído e postura melhorada, a altura e a beleza de Rafaelly foram suficientes para chamar a atenção de alguns scouters que estavam circulando pelo Natal Shopping, onde acontecia o já extinto Natal Shopping Fashion. No ano seguinte à sua descoberta, Rafa já era uma das modelos escaladas para desfilar no evento. “Com 14 anos, eu estava achando mais divertida a farra dos bastidores do que o próprio desfile; e a minha cabeça estava longe, pensando na escola e nos treinos de basquete que eu estava perdendo”.

Conciliar os treinos de basquete {ela jogou pela seleção do RN}, a escola e a preparação para o vestibular com os trabalhos de modelo não foi tarefa tão árdua, já que sempre contou com as orientações da mãe/agente, que a ajudou a definir suas prioridades. Foram essas orientações que a fizeram recusar diversos convites para viagens, inclusive as internacionais, e a ajudaram a conseguir alguns trabalhos locais enquanto se dedicava ao sonho de ingressar no curso de arquitetura pela UFRN. Sonho realizado em 2008.

Apesar do seu amor pelo curso de arquitetura, e da sua paixão pelo basquete, Rafa confessa que, desde pequena, sempre foi apaixonada por moda. “Sempre fui uma criança vaidosa e adorava tirar fotos. Até hoje minha mãe conta que quando eu via alguém com uma câmera fotográfica, eu me aproximava e esperava que a pessoa tirasse fotos minhas. E ai de quem não tirasse, era choro na certa!”, diverte-se. Entre livros, treinos e revistas de moda feminina, o sonho de sair modelando mundo afora ficou adormecido, mas não esquecido.

“Embora esteja em ação nesse momento, modelar sempre foi meu plano B. Meu sonho era passar no vestibular da universidade federal.”

Em meio aos trabalhos de faculdade do sonhado curso de arquitetura, surgiu a oportunidade de participar da terceira edição do BrNTM, “eu havia me inscrito para a segunda temporada por brincadeira e fui chamada, mas não deu para ir nem nas primeiras entrevistas. Quando abriram as inscrições para a terceira eu pensei ‘quem tentou a primeira vez, pode tentar a segunda’, e me inscrevi novamente, daí aconteceu!”

Antes de entrar no programa do canal Sony, Rafa já estava negociando a sua primeira viagem internacional para a mesma época em que o programa seria gravado. Imaginem a confusão em sua cabeça para fazer a escolha: um programa de TV que poderia projetá-la nacionalmente versus a viagem que poderia ser o primeiro passo para a sua carreira internacional, mas em meia hora de conversa com a mãe, Rafa conta que tudo ficou claro.

Participação no Brazil’s Next Top Model. Fotos: Sony

Com a decisão de ir para São Paulo (onde o programa é gravado) tomada, Rafa deixou a sua marca no programa junto a grandes nomes da moda, como Fernanda Motta, Dudu Bertholini, Naime Wihby, Duda Molinos, Carlos Pazetto e Érika Palomino. Curso prático para modelo nenhuma botar defeito!

“O programa (Brazil’s Next Top Model) foi bom pra sentir como funciona o mundo da moda, foi bom para levar um susto, para entender que devemos estar sempre preparados. Muita coisa eu ainda estou aprendendo pelo meio mesmo.”

Ao fim da sua participação no BrNTM, Rafa entrou com um processo de liberação para trabalhos internacionais junto à emissora e, quinze dias após sair das gravações, partiu para a Índia “com a faculdade trancada, coração apertado e a sensação de que eu havia virado uma pessoa insana”, confidencia. “Insana porque pelos moldes de criação na minha família eu preciso de uma boa formação acadêmica, e eu concordo! Daí de repente eu paro tudo pra sair de salto-alto pelo mundo…”

Atualmente de férias no Brasil, Rafaelly em breve retorna à Ásia para retomar os trabalhos baseados na Índia e Cingapura. Neste momento, ela pensa em aproveitar a fase para explorar o seu potencial como modelo e conhecer novos lugares, sempre concentrada nas passarelas e nos editoriais que surgirem pelo caminho. Isso até retomar para o seu plano A, o de ser uma arquiteta: “A arquitetura é minha grande paixão e ambição na vida. Agora estou fazendo uma pausa para uma experiência inesquecível, e depois volto para desenhar muita planta-baixa {risos}.”

A torcida é grande, Rafa!

Fotos: Álex Silva

” A profissão de modelo é super séria, e exige dedicação e muita paixão pra fazê-la.”

* É de Casa é uma tag criada para divulgar e incentivar o trabalho de designers e artistas da área de moda e beleza de todo o Brasil. Se você é, ou gostaria de recomendar, um designer ou serviço da área, entre em contato através deste link.

Close