Lojas de luxo: acesso para todos

“Não é para o meu bico”, “Até para pisar na calçada paga”, “Nunca vou entrar lá”. Se você nunca falou uma dessas frases se referindo à uma loja muito chique, ou nunca ouviu alguém do seu círculo de amigos falar: (a) você é surdo; (b) você é muito rico e só convive com gente muito rica; (c) você não é desse mundo; ou (d) você está mentindo.

Recentemente o Oxente Menina fez uma pesquisa informal com leitoras do blog e twitteiras, de diversas idade, questionando o sentimento dessas pessoas em relação às chamadas lojas de luxo. Surpreendentemente, a maioria nunca sequer tinha entrado em um desses estabelecimentos. Os motivos principais? Medo de serem julgadas por causa da aparência pelos vendedores, receio de serem mal atendidas, e achar que nenhuma peça da loja pudesse ser acessível o bastante para o bolso delas.

Com essa situação em mente, convidei quatro leitoras para visitarem algumas lojas chiques de Recife e fazer o teste na prática. A proposta era apenas a visita e ninguém precisava comprar nada, apenas conhecer os estabelecimentos e verificar os preços das mercadorias. Uma forma de tentar desmitificar o inacessível.

Só para quem é da high society

O fato é que o receio de entrar nessas lojas existe, sim, especialmente se frequentar esse tipo de estabelecimento não faz parte da sua rotina de compras. Mas engana-se quem pensa que apenas as classes mais abastadas podem se dar ao luxo de entrar nestas lojas (e comprar!), como pode comprovar Catarina Imbelloni: “Quando eu passava na frente dessas lojas já pensava: ‘Ui, que medo! Nunca vou entrar aí.’, e na visita pude ver que realmente existem peças bem caras, mas existem outras igualmente bonitas que cabem no meu bolso.”

Na opinião das leitoras, a Valentina foi a loja com as peças mais voltadas para um público jovem.

Estão me olhando feio…

Sempre existirão vendedores que o olharão dos pés a cabeça e farão aquela cara de tédio no momento em que você entra na loja. “Me sinto mal quando entro em um estabelecimento e os funcionários me olham como se estivessem me ‘medindo’, com uma expressão de ‘você não pode comprar aqui, vai mesmo entrar?'”, conta Simone Bispo. Mas isso não é uma exclusividade das lojas chiques. É bem possível se deparar com uma pessoa assim até mesmo em lojas populares. Não se intimide! Na dúvida, ofereça a barrinha de cereal que você carrega na bolsa, porque cara feia geralmente é fome…

Vale o preço que se paga?

Essa é uma questão delicada e relativa. O preço que se paga por um produto pode ser considerado mixaria para alguns e os ‘olhos da cara’ para outros. O que é comum acontecer é pagar o preço por uma marca, e não por um produto. Na opinião de Catarina Imbelloni, por exemplo, que ansiava por conhecer as peças de uma determinada – e famosa – marca, o sentimento foi de decepção: “Achei tudo muito ‘malhinha básica’. Pagamos mais pelo nome e pelo glamour que envolve a marca do que pelo produto em si”, confidencia.

Produtos na Musa a preços de shoppings

Em alguns produtos se paga o preço da exclusividade. São peças produzidas em quantidades mínimas, às vezes feitas à mão ou com detalhes minuciosos que, se não justificam, pelo menos explicam o alto valor. Em outros casos, a peça é simplesmente… cara! Marina Lisboa é enfática ao dar a sua opinião: “Jamais pagaria R$ 1.300 em um vestido bandage, mesmo que tivesse bastante dinheiro para adquiri-lo. Encontro um parecido, ou até igual, por um valor mais em conta”, justifica.

O preço do glamour: produtos acessíveis na Dona Santa

“Qualquer produto por R$ 9,99”

Que uma coisa fique bem clara: a proposta das lojas de luxo não é entrar na concorrência de preços mais baixos! Se este segmento de mercado existe, é porque há um público específico para consumi-lo, e ele vai muito bem, obrigada.

Isso não significa, no entanto, que a partir de agora as lojas de luxo precisem afixar um cartaz em suas portas com os dizeres “Só aceitamos novos clientes que apresentem seus contra-cheques”.

O público alvo das lojas de luxo são, obviamente, os consumidores de maior poder aquisitivo, porém os clientes mais modestos são igualmente bem vindos nas lojas. Os vendedores e gerentes entendem (ou pelo menos deveriam entender) que os seus clientes de maior potencial podem, por exemplo, viajar para o exterior para fazer compras, enquanto o consumidor mais modesto pode até gastar menos dinheiro, mas visita a loja com uma periodicidade maior.

Em todo caso, o bom atendimento é fundamental. Priscila Brasil faz questão de enfatizar a atenção dedicada: “Em uma das lojas fomos tão bem atendidas pela gerente da loja, que ficou claro que éramos bem vindas ali. Nessa faço questão de voltar e gastar. Em outra, a sensação que tive foi a de que estava sendo bem atendida simplesmente porque estava participando de uma pauta pro blog. Dificilmente voltarei lá.”.

Para o público, fica a prova de que não precisa ter receio em visitar lojas caras, sempre há peças que cabem no bolso, inclusive na faixa do que se compra em lojas de shopping. Para as lojas, fica a dica de que o bom atendimento não pode fazer distinção, afinal o cliente classe média de hoje, pode ser o novo rico de amanhã.

Abaixo a opinião geral das leitoras investigativas, que se disponibilizaram a me ajudar a fazer este post {obrigada, meninas!}.  Meus agradecimentos também às lojas Musa, Valentina e Dona Santa, que nos ajudaram a buscar as ótimas peças com precinhos acessíveis que ilustram o post desse blog.

For the English version, please click here.

Facebook Comments
36 comments Add yours
  1. Das pessoas que conheço que curtem fazer compras, acho que eu sou a única que prefere o centro da cidade a um shopping. xD

    Quando entrava em uma loja mais carinha, sempre tinha a impressão que Catarina teve: a maioria é tudo roupa que a gente pode conseguir pela metade do preço em lojas menos luxuosas.

    Fazer o quê, né?
    :*

  2. Realmente eu to bege, pq nunca imaginava encontrar esses preços nessas lojas, vi um shortinho na musa por 76.00?uma sapato rosa por 130e poucos…jeans na dona santa por 135…
    relmente, ta desmestificado o mito…mas a gente sabe ´q isso é promo, garimpo ou achado, nao é o q se encontra nas lojas, como sitado no post.Eles tem o publico A e sao bem servidos hehhehe.
    Continuo frequentando a Ponto Show e shopping santa rita mesmo hahahahahahaha
    beijossssss
    http://janedesignblog.blogspot.com/

  3. Bom, eu até entro na Folic (que é super sem noção em relação aos preços) quando está escrito bem grande Liquidação, rsssss
    Inclusive meu marido comprou uma calça jeans linda pra mim nessa loja, por inacreditáveis R$ 79.
    Mas já aconteceu de eu entrar numa loja cara e não me sentir a vontade, achar que todo mundo sabe que eu tô procurando pechincha e dar meia volta e nunca mais entrar.

  4. ahaaaaaa! ansiava por ver esse post ir ao ar! :D

    depois de rolar de rir com "malhinha básica" e a barrinha de cereal contra a cara de fome das vendedoras, tive que me concentrar no restante da matéria e preciso aplaudir: parabéns, lu!

    esse assunto eu sei que rende bastante, mas você conseguiu abordá-lo bem, expondo igualmente os lados bons e ruins das lojas de luxo.

    a ideia de convidar as investigadoras também foi genial, amplia a nossa ótica, já que cada uma das meninas tem uma experiência pra contar. e pense numas meninas lindas!!!

    por último, amei esse shortinho da musa.. será que ainda tá lá? vou dar uma passada pra ver, mas antes vou no hiper encher a bolsa de barras de cereal! :D

    beijo, analu! =*

  5. Adorei o post!
    Realmente, eu tenho muito preconceito com este tipo de loja, acho que os preços são todos absurdos e que o tratamento não vai ser legal.
    Mas depois do post, acho que vou tentar ir numa dessas lojas. =)
    Bjs

  6. Me surpreendi com as opiniões e achei o máximo a matéria Ana…muito boa!!!Aqui em Brasilia tem várias lojas desse tipo, mas pq não dar uma chance não, é? O importante com certeza é um bom atendimento sem distinção de classe…Parabéns meninas e Ana…ficou perfeito o post! Bjim

  7. Tenho isso comigo não, entro e olho tudo! (as vzs até provo) e muitas vezes não compro ehehehe. Facilita pra vc conhecer o estilo da loja e as peças que são compráveis. Qunado chega esta época de liquidação é muito mais fácil achar as coisas. Vale a pena sim! :)

  8. Amoooooorei esse assunto! Um dia desses, depois de 21 anos comprando em lojas pops, vi na vitrine "Até 70% de desconto" numa loja que eu sempre achei podre de chique, mas nunca tive coragem de entrar. Fui muito bem atendida (ainda bem) e comprei três blusas. Tinha muita coisa com desconto, todas muito bonitas. Não me arrependi e com certeza voltarei a comprar lá. Beijocas!

  9. "Na dúvida, ofereça a barrinha de cereal que você carrega na bolsa, porque cara feia geralmente é fome…"
    hahaha, adoreeeei!

    Um post MUITO bem elaborado, fico muito feliz de contribuído com esse esclarecimento, tão essencial pra nós, pobres mortais! hahaha

  10. Oi Ana,adorei esse post.Pode parecer mentira mas nunca me senti mal em entrar em algum loja para olhar,se aquilo me atraísse(e não sou rica!kkk).Porque desde pequena fui sempre "sem vergonha" mesmo.Como sempre participei de eventos empreendedores para jovens(Desde os 13),sempre havia vários empresários envolvidos e conversava muito "de igual para igual",creio que isso me ajudou a não criar uma barreira em relação a isso.Minhas amigas que falavam "vixe tu não tem vergonha não de falar com esse povo?".Foi então que uma passei a prestar mais atenção nisso.Parabéns pelo post,super completo.Mostra que isso é mito mesmo. Atendimento ruim,tem em todo lugar.E em relação a preço dá para catar uns achados haha.

    Bj,
    Luzi
    http://www.desapatilha.com.br

  11. Ana Lu, adorei a matéria, parabéns!
    Mesmo me identificando com a Luziane, do tipo ser sem vergonha, sei que tem gente que precisa de um empurrãozinho mesmo. :(

    Enfim, bobas são as vendedoras se me tratarem mal, não sabem que qualquer mulher, ganhando bem ou não, sempre "comete loucuras" quando bem atendida!

    Beijos!

  12. Alice, a garota é pé no chão, né? hahaha Bjossss

    Ana Cris, ótimo exemplo. Você seria uma ótima fonte para este post. :)

    Rafa Souza, centro da cidade é vida!!! hahaha O q acontece é q numa loja chique vc acaba pagando mais pela marca do q pelo produto, né? Se eu posso comprar algo de boa qualidade por um preço melhor, sem dúvida vou pro lugar q vende + barato. :)

    Pri, obrigada por ter participado. :***

    Si, qdo for lá não deixe de dizer q conheceu por causa do blog, hein? hahaha. Obrigada por ter participado, linda!!! :**

  13. Jane, da mesma forma q no vuco-vuco conseguimos garimpar umas peças legais, em lojas chiques conseguimos garimpar peças q cabem no bolso de meros mortais. São achados sim, já q, como cito no post, eles tem um segmento e não tem interesse nenhum em sair dele. :) Olha, queria falar contigo, me manda um e-mail? Beijos!

    Lime, mas na verdade a gente está mesmo procurando pechinchas, né? hahaha Qdo eu estiver rica vou parar de me preocupar com isso, mas por enquanto… rsrsrsr Bjossss

    Luzi, vc tá mais q certa. As pessoas não deveriam se sentir intimidadas, mas infelizmente elas se sentem, pelo menos a grande maioria. Não dou a mínima pra cara feia de vendedor, mas dificilmente volto em lojas nas quais não sou bem recebida. Bjosss

    Piuzinha, me divirto lendo seus comentários! E sou chique filha, a Globo tem repórteres investigativos, o Oxente tem leitoras investigativas. o/ (e q podiam passar facilmente por modelos, né?). Simmm, e a loja está toda em promoção, corre lá q é capaz de vc pegar o shortinho. Beijosssss

    Cat, obrigada por ter topado participar. :*** Nosso próximo passo será uma sacolada no centrão. Beijossss

  14. Livia, vai na paz, só não esquece as barrinhas de cereais ou chocolate, hahaha. Bjosss

    Diise, o ideal é não julgarmos que seremos mal atendidas só pq a loja é cara, né? Faz o teste. Se vc não puder comprar nada, ou não gostar do atendimento, pelo menos já conhece e risca da sua lista de indicações. ;) Bjosssss

    Ju Santana, e vc tá mais q certa! Dá vontade de fazer exatamente isso, provar td e não levar, qdo sinto olhar torto de vendedora. rsrsrs Bjossss

    Anellise, não houve distinção qto a isso, foi uma grande coincidência as minhas voluntárias serem todas lindas e com cara de modelos. :) Mas de qualquer forma, tinha eu de dona de casa lá para fazer o post, hahaha. Beijossss

    Carlinha, cansei de fazer estragos só por causa de vendedora boa. Vc tem toda razão: quem perde são elas! Bjossssss

    Arlytton, senti sua falta no babado! beijosssss

  15. Já vivi uma situação dessa.É HORRÍVEL!!!Fui com uma amiga numa "lojinha" dessas e fomos quase colocadas numa máquina de Raio x, a vandedora tinha uma cara de azeda! Em momento algum afereceu ajuda e olha que estávamos dispostas a comprar…
    Mais enfim,depois do péssimo atendimento, só voltaremos lá pra oferecer a barrinha de cereal!
    Adoreeeei,bjus!

  16. Confesso que não gosto de entrar desse tipo, pois na maioria das vezes sabemos como seremos atendidos. Primeiro pelo jeito esnobe das vendedoras e segundo pq geralmente não te deixam a vontade para circular. Mas já trabalhei em loja e vivenciei o outro lado, de clientes chatas e esnobes que também te olham dos pés a cabeça. Acredito que são situações e situações, lojas e lojas. E fazendo uma fofoquinha que na loja que trabelhei a gerente sempre dizia: "Vai lá atender aquela cliente e não admito não vender, ela tem dinheiro tá de bolsa Louis Vuitton e com muitas jóias". Absurdo!!
    Muitas vezes quem comprava mais eram as pessoas vestidas de forma mais contida. Enfim me estendi, esse assunto rende hahahaha.

  17. Eu continuo nem passando perto,rsrsrs
    Sou gordinha,então não acho roupa mesmo,mas concordo com você,eu nem entrava na Zara,porque achava que era caro,mas sempre acho coisas lá bem em conta,principalmente roupa masculina,tudo bem que Zara não é Daslu,mas também é salgadinha.:)

  18. Genteee, cada roupa lindaaaaa…mas os preços! ahaha
    Mas nós mulheres temos que ser assim pechinchar, pechinchar e pechinchar! Aí quando achamos uma liquidação naquela loja tão cobiçada com os preços salgados…uhuuuuu TudiBom!
    Bom vi vc lá no blog sutiã de bolinhas e logo vim te visitar e claro te seguindo!
    Vc ficou linda na foto da campanha da Couro&Cia..parabéns ^^
    Quando puder me faça uma visitinha, vou amar ter vc por lá! rs
    Beijinhuss
    blogtudibom.blogspot.com

  19. Aninha o post ficou muito bom e muito esclarecedor! Confesso que tbm sempre rolou medinho de minha parte de entrar, não só pelos preços mas principalmente pela cara das vendedoras! hahaha Fiquei de cara com os preços das peças do post, pq alguns são realmente acessíveis!

  20. Adorei o post!!!
    Muito legal.
    Eu mesma nunca entrei nessas lojas citadas aí. Sempre acho q não voiu encontrar NADA por lá que caiba no meu bolso, que vou ser mal atendida e blá blá blá.
    Mas depois do post até me animei, quero a open da schutz. hahaha
    Parabéns pela ideia do post, adoooorei.
    Beeeeijos

  21. Isabelita, não tenha vergonha não. E já q vc gostou das vendedoras, td fica mais fácil, né? Bjossss

    Eulalia, obrigada, querida!! :***

    Wilma, quem perdeu foram elas, né? Esse povo parece q esquece q precisa vender pra ganhar comissão. Deixa elas, e não esquece as barrinhas na próxima! hahaha Bjosssss

    Mari, nós amamos a sua companhia tb! Obrigada por ter topado participar, viu? :****

  22. Lis, não tem esse problema de tamanhos, nenhuma dessas lojas é exclusiva para modelos, nem se preocupe com isso. :) Beijosss

    Juh, amo a Cele (Sutiã de Bolinha) de paixão. Pense numa fofa!!! Se vc é amiga dela, já é mais q bem vinda aqui. Bjosssss

    Anônimo, embora isso não tenha sido um requisito, todas são lindas. E sempre tem lugar pra td mundo, então se vc quiser participar de um post, é só me falar. ;)

    Lola, já quero até fazer um post mostrando o outro lado, hahaha. Quer ser minha fonte? :) Beijossss

    Mozinha, como assim vc tem medo? Vc é phyna e famosa, amigaaa!!! hahaha Bjooooooo

    Nel, o sapato é tua cara mesmo! rsrsrs Oxeee, taí uma surpresa pra mim vc nunca ter entrado nessas lojas! kkkkk :****

  23. Ana Lu, amei o post porque isso acontece comigo, sempre. A Musa é uma das lojas que passo na frente várias vezes na semana e nunca tive coragem de entrar, embora morra de curiosidade, pois acho que tudo deve ser tão caro, e como acho que não posso pagar não entro. Vou ver se agora tomo coragem, kkkk!!

  24. Preciso dizer que AMEI o post!! Nossa, mostrou bem a realidade de que muitas pessoas tem vergonha de entrar em lojas de luxo…eu mesma era assim até um certo tempo, e também concordo que o preço das roupas é somente pela marca, porque a qualidade de muitas delas é bem duvidosa!

  25. Espero que venham mais vezes nas lojas de luxo! Tenho absoluta certeza que vão ficar íntimas de todos,vão adorar não ter que pagar estacionamento,ter um bom lugar para comer quando a fome apertar e a melhor parte;sempre comprar coisas lindas e exclusivas garimpando os melhores preços!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.