março, 2011 | Blog Oxente Menina

Esfumaçar ou esfumar?

Sempre vejo e ouço em entrevistas e em blogs o uso da expressão esfumaçar a maquiagem, e sempre achei que o correto fosse esfumar. Fazendo uma busca rápida na internet, encontrei uma explicação, na minha opinião meio forçada, de que as duas formas estão corretas, pois ambas derivam da palavra inglesa smoke, sendo smokey eyes o termo em inglês para definir essa técnica de maquiagem. E então, o correto é esfumaçar ou esfumar? Natália Cabral – Recife, PE

Para esclarecer a questão, convidei uma blogueira e maquiadora profissional, e um professor de português.

O que diz o professor

O verbo mais apropriado é esfumar, que tem a ver com a ação de sombrear (como o efeito dado pelo esfuminho). Esfumaçar relaciona-se com a ideia de fumaça, ausente na ação descrita para tal técnica de maquiagem.



O que diz a maquiadora e blogueira

O termo correto é esfumar.  Esfumaçar refere-se à fumaça, defumar alimentos; e o termo esfumar refere-se ao sombreamento. Sendo assim, quando nos referimos ao ato de utilizar o pincel, cotonete ou qualquer outro instrumento de ponta macia para tornar o traço feito com lápis ou a sombra aplicada mais suave, criando o efeito de degradê e sombreado, podemos afirmar que se trata de esfumar.

O esfumado faz com que a maquiagem fique mais delicada e sutil, e nesta técnina normalmente utilizam-se cores mais escuras como o preto e o marrom para dar o efeito borrado. 

Uma excelente dica para utilizar o efeito esfumado com sombra é aplicar uma sombra mais escura no côncavo e esfumar com pincel para dar profundidade ao olhar. Outra dica de esfumado é fazer um traço de lápis de olhos macio rente aos cílios superiores, e com uma esponja de esfumar fazer o vai-e-vem, puxando o traço para cima para borrá-lo.

Os pincéis para esfumar devem ser bem macios e não possuir um domo (parte dos pelos) muito denso, para que possa se encaixar perfeitamente entre no espaço entre o globo ocular e a sobrancelha, espaço este que chamamos de côncavo.

Os mais usados pelos profissionais são os da MAC, referência 224 e 217, e os da Sigma Makeup, referência E40 e E25. As esponjas para esfumar podem ser encontradas em uma das pontas de lápis de olhos, elas são mais firmes que as esponjas que geralmente vem nos kits de pincéis de maquiagem; mas na falta de uma esponja para esfumar, pode ser substituída por uma mais macia ou até mesmo cotonete.

Dúvida esclarecida? A partir de agora, os leitores do Oxente, Menina! estão proibidos de usar a palavra esfumaçar quando estiverem falando de maquiagem, hein?! Para aprender a fazer um olho esfumado sem o uso de pinceis, clique no tutorial aqui.

 O professor:  
Laércio Lutibergue é professor, revisor de texto, consultor linguístico, colunista do Jornal do Commercio e autor do blog Português na Rede.
                                         
 

                                                                                  
A blogueira e maquiadora:
Ruana Brum é consultora jurídica, maquiadora e autora do blog Nem Toda Menina é Barbie.

This post aims to clarify doubts about Portuguese language, and an English version of it wouldn’t make much sense. Please take a look at previous posts, and check back soon for new ones.

Fashion delivery: a loja em sua casa!

Você já pede pelo telefone comida, gás, água, remédios… que tal a partir de agora começar a pedir as suas roupas também?

Atire a primeira pedra quem não gostar de ir ao shopping para espairecer e torrar o cartão de crédito! Porém, embora passear pelas lojas seja um santo remédio, muita gente simplesmente não tem tempo para isso. Obstáculos como excesso de trabalho, trânsito caótico nas grandes cidades e estacionamentos lotados nos centros de compras contribuem para que, cada vez mais, as pessoas busquem alternativas para driblar o estresse e a briga contra o relógio.

As lojas virtuais são grandes aliadas àqueles que desejam realizar suas aquisições com a praticididade de um clique. Não à tôa, o volume de vendas de itens do vestuário pela internet foi 15,7% superior ao ano 2009, segundo dados do E-Bit e Fecomércio. Essa facilidade, no entanto, tem uma desvantagem no que se refere à compra de roupas: a possibilidade de experimentar a peça.

Para suprir essa necessidade, várias lojas disponibilizam o serviço de delivery para clientes que residem em áreas próximas ao estabelecimento. Antes restrito às lojas de luxo dos grandes centros, as empresas direcionadas ao consumidor comum tem encontrado neste tipo de serviço um nicho a ser explorado.

Como funciona?


O cliente liga ou envia um e-mail informando o tipo de roupa que deseja e o número que veste, e então a loja disponibiliza as peças e envia para a casa ou trabalho do solicitante. Quando a loja oferece um site ou blog, fica mais fácil para o cliente escolher as peças.

“A proposta é livrar o cliente do estresse e da correria. É só ligar e agendar, que levamos as peças em casa. Após experimentar, o que ele não gostar ou não servir volta para a loja, e o processo para buscar as peças é o mesmo: é só nos avisar”, explica Manuela Guerra, empresária à frente das lojas Latelier e Dona Comadre em Recife, que disponibilizam o serviço de delivery.

A Período Fértil, em Olinda, proporciona o mesmo serviço, que também pode ser solicitado pelo blog da loja. Na primeira visita, uma vendedora leva uma fita métrica para tirar as medidas do cliente, e caso haja variação no tamanho, a peça pode ser ajustada ou outros tamanhos da mesma peça podem ser enviados à casa do cliente. Além disso, para possibilitar maior facilidade na hora do pagamento, a Período Fértil também leva a maquineta do cartão de crédito.

Bem conveniente, não? Vocês já conhecem esse serviço? O que acham?



Click here to read this article in English.

 

Serviço: Dona Comadre / Latelier: http://dona-comadre.blogspot.com/ Telefones: (81) 3421-4251 e (81) 3326-7720. Período Fértil: http://periodofertil.blogspot.com/ Telefone: (81) 3439-8926

Lembram da Oxente Bag? Ela pode ser sua!

A coleção #LoveBag da Couro & Cia foi um sucesso! Para quem não lembra, nove blogueiras {inclusive yo} foram convidadas para fazer parte da campanha de alto-verão da marca, criando uma bolsa para a LoveBag.

A estação acabou, mas antes da coleção se despedir de vez e dar lugar aos novos modelos do outono/inverno, que chegam às lojas no início de abril (em Fortaleza já chegaram!), o Oxente e a Couro & Cia irão sortear… a Oxente Bag, claro!

Nas lojas de Recife a bolsa esgotou, e se você não garantiu a sua, essa é a chance. Inscreva-se, e comece a cruzar os dedos desde já!

Regrinhas:

1. Ser seguidora do blog Oxente Menina;

2. Residir em uma das cidades onde a marca possui loja (Recife, Natal, Fortaleza, João Pessoa, Belém, Aracaju, São Luís e Salvador);

3. Preencher apenas uma vez o formulário abaixo com nome, nome de seguidora, e-mail e cidade/estado;

4. Opcional: Se twittar a frase Obaaaa, a Oxente Bag do @OxenteMenina vai ser minha!, pode preencher o formulário novamente.

5. Concordar em ter suas fotos divulgadas no Oxente, Menina! e/ou no blog LoveBag.

As inscrições podem ser feitas até o dia 03/04. O sorteio será realizado no dia 04/04 e divulgado aqui no blog e no Twitter @OxenteMenina. A bolsa deverá ser retirada na loja da cidade da vencedora. Cores sujeitas à disponibilidade. Boa sorte!

This is a giveaway open to Brazilian residents only. For that reason, this post won’t have its English version.


RESULTADO (editado em 04/04/11)


Parabéns, Ju Brayner! Eu e a Couro & Cia entraremos em contato com você para combinar a entrega da sua bolsa. Quero fotos! :)

Fui assim: Papo de Estilo {e a nova cor do cabelo!}

Foto: Papo de Estilo

Uma iniciativa muito legal das lojas Bain Douche e Spicy reuniu cerca de 200 fashionistas em Natal neste final de semana. O evento, batizado de Papo de Estilo, trouxe à cidade a ex-blogueira Alê Garattoni, responsável pelo saudoso It Girls, que com muita simpatia respondeu perguntas e autografou o livro que leva o mesmo nome do blog.

O evento serviu também para reunir as blogueiras do RN, tornando-o um verdadeiro encontro para as BFF do Twitter {me segue! @OxenteMenina}.

Aproveitei o final de semana para prestigiar o evento e visitar a family. Apesar da mala ter sido bem compacta, deu para desenrolar um look:

An wonderful initiative taken by the stores Bain Douche and Spicy gathered a group of about 200 fashionistas together in Natal this weekend. The event, named Papo de Estilo, brought to town former fashion blogger Alê Garattoni, It Girls editor, who answered audience’s questions and released her book in the city.
The event was also a great opportunity to assemble RN state bloggers, turning it into a Twitter BFF meeting {follow me! @OxenteMenina}.

This weekend was also a chance for me to visit my family at my hometown and attend this fashion event. Although my suitcase was quite compact, I managed to put pieces together and get this look:

Fui assim:

  • Vestido: Bain Douche 
  • Blazer: DWZ  
  • Sapato: Arezzo 
  • Bolsa: Renata di Biase

I wore:
  • Dress: Bain Douche 
  • Blazer: DWZ 
  • Pumps: Arezzo 
  • Purse: Renata di Biase

O bom de montar um look em Natal é que eu acabo aproveitando as coisas da minha irmã. Os brincos, o colar e a bolsa são dela… mas poderiam muito bem passar a ser meus, né?

The great thing about creating a look when I’m in Natal is that I can wear my sister’s stuff. Those earrings, necklace and purse are hers… but they could perfectly be mine, ain’t I right?

Outra coisinha que eu estava louca para mostrar era o meu cabelo. Semana passada fiz uma pesquisa no Twitter e as sugestões para cortar e pintar foram unânimes.

Meu cabelo é naturalmente preto {beeeem preto}, e embora eu goste bastante da cor dele, estava com vontade de mudar além do corte. Me joguei nas mechas acobreadas, e amei o resultado!

Na foto dá para ver a suavizada na cor e a diferença no corte, mas não dá para ver bem as mechas. Depois tiro outras fotos melhores, ok?

Another thing I was dyin to show you was my hair. Last week I did a small research with my followers on Twitter and everyone said I should cut and dye.

My hair is naturally black, and although I do like its color, I felt like making a changing beyond the haircut. So I did some red-copper highlights and I absolutely loved the result!

In these photos you’ll notice the color has softened up and the difference on the haircut, but you can’t see the highlights very weel. But I promisse I’ll take better pictures to post here later, ok?

Tutorial: Verde Esmeralda

Independente de ser ou não tendência, verde esmeralda é uma das minhas cores favoritas! E sempre que peço sugestões de cores para os tutoriais, o verde sempre é citado. Não sei porque raios ainda não tinha colocado esse tutorial aqui, já que sempre faço essa maquiagem.

Antes tarde do que nunca, aí vai o passo a passo. Espero que gostem!

No matter if it’s trendy or not, emerald green is one of my favorite colors! Every time I ask for suggestions, this shade of green always comes up, and I wonder why the heck I haven’t done a tutorial for emerald green before.

Better later than never, there you go. I hope you like it!

1. Após passar o prime por toda a pálpebra, aplique sombra preta do meio para o canto externo do olho. Usei o pincel Sigma SS239. 2. Com um pincel de ponta fina (usei o MAC 219SE), aplique a mesma sombra preta no côncavo, desenhando o ‘V’ no canto externo do olho. 3. Esfume a sombra preta. Usei o Sigma SS224. 4. Agora aplique a sombra verde na parte central da pálpebra móvel ao canto externo.

1. Prime your lids with eye primer and then add some black matter eyeshadow from central to outter lid. I used Sigma SS239 brush. 2. With a pointed brush (I used MAC 219SE), apply the same black eyeshadow on the crease and on the outter V. 3. Blend the black eyeshadow. I used Sigma SS224. 4. Now apply green emerald eyeshadow to cover the second third of the lid towards the outter lid.

5. Escolha uma tonalidade mais clara de verde e aplique no canto interno, puxando para o centro da pálpebra para formar o deradê. 6. Por enquanto está assim. 7. Ainda com o mesmo pincel, esfume a sombra em direção à sobrancelha.  8. Fica assim.

5. Pick a lighter green eyeshadow shade and apply it to the inner corner and the first third, blending it with the second third. 6. That’s what it looks like so far. 7. Still with the same brush, blend it towards the eyeshadow in order to create a smokey effect. 8. Check it out.

9. Delineie a linha d’água com lápis preto. 10. Aplique sombra preta nos cílios inferiores, unindo o V, 11. seguida da sombra verde esmeralda, 12. e da sombra verde clara até o canto externo do olhos.

9. Eyeline the waterline with a black eyepencil. 10. Apply black eyeshadow on your lower lashes, bringing it along with the upper lashes, creating the outter V, 11. then apply the emerald green on the second third of your lower lashes, 12. and the light green eyeshadow on the inner corner and the first third.

13. Para iluminar o olhar, passe iluminador ou uma sombra bege abaixo da sobrancelha. Usei o Sigma SS275. 14. Delineie os cílios superiores. 15. E complete o look com rímel. 16. Veja como ficou.

13. Enhance your eyes with illuminator or neutral eyeshadow. I used Sigma SS275 brush. 14. Eyeline your upper lashes. 15. And finish the look with black mascara. 16. Check it out.

Como eu sei que quando eu não posto foto do rosto todo vocês reclamam, deixei a vergonha de lado e tirei uma para postar aqui. Me inspirei no desfile da Amapô da SPFW e me joguei no batom roxo. Normalmente eu usaria uma cor neutra, como o Creme D’Nude, da MAC, mas admito que eu gostei do verde + roxo.

I know if I don’t post a photo of the overall look you’ll complain, I tried not to think of how embarrased I feel and too one shot to publish here. Amapô runway fashion show in São Paulo Fashion Week was what inspired me to combine these colors. I’d normally wear a neutral color on the lips, such as MAC Creme D’Nude, but I must admit I did like this green + purple combination.

Usei / I wore:

  • 1. Primer de sombras Too Faced; blush em bastão So Flushed da Victoria’s Secret; lápis de olho Clinique Quickliner for Eyes, cor 07 Really Black; Rímel Big Eyes da Eyeko; Delineador Style Liner Dior; Sombra Bisque, da MAC. / 1. Too Faced eyeshadow primer; VS So Flushed sticking blush; Clinique Quickliner for Eyes, 07 Really Black; Eyeko Big Eyes mascara; Bisque MAC eyeshadow.
  • 2. Pincéis MAC 209SE e Sigma SS275, SS239 e SS224. / 2. Brushes: MAC 209 SE and Sigma SS275, SS239 e SS224.
  • 3. Sombras Perversion (preto opaco), Loaded (verde esmeralda) e Money (verde acinzentado), da paleta UD NYC da Urban Decay. / 3. Eyeshadows: Perversion (matte black), Loaded (emerald green) and Money (green gray), Urban Decay UD NYC.

O valor sentimental das coisas

Uma joia, um celular de última geração, uma bolsa do seu designer favorito. Quanto valem essas coisas? Certamente uma quantia considerável, um valor longe da realidade de muita gente.

E o que vale mais: um iPad ou um cartão desenhado pelo seu sobrinho de 7 anos? Analisar a diferença do valor financeiro entre um iPad de R$ 1.500 e uma folha de papel mais uma caixa de lápis-de-cor de R$ 15 é fácil, difícil é analisar o valor sentimental entre esses dois objetos.

O apego a algum elemento nem sempre é atribuído ao custo dele; em grande parte dos casos, por trás do apego existe uma grande carga emocional que impede o ser humano de se desfazer de algum objeto. Segundo a psicóloga Elke Pessôa, esse apego nada mais é do que a projeção da emoção, “a pessoa agrega ao elemento um significado emocional provocado por fatores externos, e o objeto passa a ser o sujeito de suas emoções, logo é sentido”, explica.

Vão-se os strass, fica o pingente!

Há alguns anos ganhei de uma tia muito querida uma correntinha com um pingente de coração cheio de strass. Com o tempo, os strass da bijouteria foram caindo, e esse seria um motivo plausível o suficiente para esquecê-la em alguma gaveta, ou simplesmente me desfazer da tal corrente. O valor emocional, no entanto, falou mais alto. Sei que a minha tia comprou com muito carinho, pensando no quanto eu iria gostar do presente, e ela acertou em cheio. Por isso é que a correntinha não só continua na minha caixinha de acessórios usáveis, como recentemente usei para compor o look de um evento que fui, com direito a post no blog e tudo.

Do rink de patinação para a moldura

Adélia Fernanda, patinadora profissional e artesã, ganhou um patins quando estava nos EUA de uma treinadora de patinação no gelo que ela conheceu pela internet . “Ela abriu o porta-malas do carro e mandou eu escolher o que quisesse, e esse par era um dos mais velhinhos, mas era  único que tinha lâmina (patins de gelo profissional compra-se a bota e a lâmina separadamente). Por ser um patins semi-olímpico, a bota é muito dura para poder dar bastante sustentação às pernas, e eu acabei esquecendo de hidratá-las, por isso já está com o couro bem desgastado. Foram meus primeiros patins de gelo, ganhei de uma pessoa querida durante a viagem mais legal de toda a minha vida, e usei pela primeira vez no rink onde treina o campeão americano, ou seja, amo! Vou colocá-los em uma moldura de gelo para exibir no meu quarto”.

Relógio de gente grande

A jornalista e consultora de imagem Karina Camerino conta a sua emoção, e o seu apego, com um presente que ganhou do pai durante a infância: “Quando eu tinha uns 10, 11 anos, tinha um daqueles relógios de plástico que podia trocar a pulseira, mas o meu sonho era ter um relógio grande, “de adulto”. Por mais que eu pedisse aos meus pais com o argumento de que todo mundo na escola tinha um, eles me diziam que eu não era “todo mundo”. Um tempo depois, meu meu pai viajou à trabalho e voltou dizendo que eu ia adorar o presente mais do que todos os outros que ele tinha trazido de viagens anteriores. E não é que ele me deu o relógio que eu tanto queria? Um Technos, pulseira de metal prata e com bolinhas que brilhavam no escuro substituindo os números. A sensação da felicidade que tive foi tanta que tornou esse momento inesquecível para mim. Hoje, depois de anos de uso contínuo e exaustivo, o relógio está parado, arranhado, as bolinhas não brilham mais e ele não cabe no meu pulso. Eu sei que eu posso trocar a pilha e a pulseira para torná-lo usável novamente, mas prefiro deixá-lo guardadinho e manter toda aquela felicidade em minha memória”.


Quero saber a sua história também! Você possui algum objeto do qual não consegue se desfazer? Compartilhe.

Click here for the English version.