27 de abril de 2011 | Blog Oxente Menina

Passaporte: Belgrado, por Marcela Germano

Que viajar é uma delícia, todo mundo sabe. E seja para onde for, sempre há algo especial para ver e fazer, ainda que o destino não seja o mais convencional.

Mas quais seriam os destinos convencionais? Pense rápido: quando se fala em Europa, que lugares vêm à sua cabeça? Provavelmente você pensou em Londres, Paris, Roma ou Barcelona. A lembrança desses lugares não é uma coincidência, esses são os destinos mais procurados na Europa, e é comum vermos fotos do Big Ben, da Torre Eiffel e do Coliseu em qualquer revista, blog ou panfleto de viagem.

Sem querer desmerecer nenhum desses lugares, eles não são os únicos destinos que valem a pena ser visitados no velho continente. A arquiteta Marcela Germano pegou o vôo na direção oposta das cidades mais populares e foi parar em Belgrado, na Sérvia. O que ela achou? Ela mesma vai contar para nós.

Traveling is great and everybody knows that. No matter where you go, there’s always something special to see and do, even if the destination is not the most conventional one.
What is a conventional destination anyway? Think fast: when you hear the word Europe, which places come to your mind? You’ve probably thought of London, Paris, Rome or Barcelona. And it’s not just a coincidence. Thease are the most visited cities in Europe, and it’s normal that we see the Big Ben, Eiffel Tower, and the Coliseum in every single travel blog, magazine or leaflet.

I don’t mean to discredit any of those places, but they’re not the only ones that arw worth the visit in the old continent. Architect Marcela Germano flew the opposite direction to the most popular cities and made her stop in Belgrade, Serbia. Are you wondering whether she liked it or not? Marcela herself will tell us.

A minha ida a Belgrado, Sérvia, foi coisa do destino! Tenho uma amiga de lá que conheci quando fiz intercâmbio, e no início de 2010 ela me enviou um e-mail dizendo que se casaria em julho, mas eu nem imaginava que estaria la para presenciar o casamento. Uma tia me deu de presente de formatura uma viagem para a Itália, que aconteceria na mesma época do casamento da minha amiga, e eu só enxergava o quão próximo estava Roma de Belgrado.

Belgrado não é um destino convencional, e assim que fui comprar a passagem todos me perguntavam: “Mas o que você vai fazer na Sérvia?” Não tinha a menor idéia do que iria encontrar, mas estava feliz com a perspectiva.

A Sérvia, maior pais da antiga Iugoslávia, está localizada no leste europeu. O país tem uma arquitetura diferente, bastante influenciada pelo oriente, e sua religião é predominantemente ortodoxa. Devido aos constantes ataques na região, entre eles o bombardeio em 1999 da OTAN durante a Guerra de Kosovo, Belgrado já foi reconstruída mais de 10 vezes. 

My visit to Belgrade, Serbia, was kind of a destiny thing! I have a friend from there, and in early 2010 she sent me her wedding invitation, but I couldn’t imagine I was gonna be able to make it. A few weeks later I ot from my aunt a graduation present – a trip to Italy in july – and all I could think of was how close Rome and Belgrade were.
Belgrade isn’t a conventional destination, and when I was about to buy the tickets, people kept asking me: “What the hell are you going to do there?” I had no idea of what I was going to find, but I was happy with the perspective.
Serbia is the biggest country of what once was Yugoslavia, and it’s located on Southeastern Europe. The country has a different architecture, with high eastern influence, and its prevailing religion is Orthodox. Because of the inumerous bomb attacks, which includes NATO bombing during Kosovo War in 1999, Belgrade has been rebuilt over 10 times.

Para turista ver / Must-see

Um ponto que eu simplesmente adoro, é a Fortaleza de Belgrado – Kalemegdan – que fica e em frente ao encontro dos Rios Sava e Danúbio. É um parque maravilhoso, cheio de vida, que fica lotado quando o clima está bom. A área é repleta de cafés, restaurantes, zoológico e barracas com artesanato. Outro parque que gosto bastante é o Tasmaidan, e a Praça da República. São ótimos para passear!

Outro ponto que não se pode deixar de ir é a Rua Skadarska. Localizada em um antigo bairro boêmio, com restaurantes e música ao vivo, é o lugar ideal para tomar uma rakija, uma bebida fermentada típica, que pode ser a base de uva ou damasco. Zemun é outro bairro da cidade repleto de bares, centros culturais, igrejas e boates em barcos que ficam ancorados no Danúbio. É super animado e bonito! No mesmo bairro está localizado o Ada, que é um lago artificial rodeado de bares e boate, e está sempre cheio e bem movimentado.

A spot I absolutely love is Belgrade fortress – Kalemegdan – located by the confluence of Sava and Danube rivers. It’s an amazing park, full of life, and it gets crowded when the weather is nice. The area is full of cafes, restaurants, zoo and handicrafts. Another park I like a lot is Tasmaidan and the Square of the Republic. These are great spots to hang out! 

You can’t miss Skadarlija as well. It’s a street located on a bohemian quartier, full of restaurants and live music, and it’s the perfect place to drink some rakija, a tipical fermented drink usually made with grapes or apricot. Zemun is another bohemian neighborhood surrounded by bars, cultural center, churches and night clubs on boats anchored along the Danube. It’s fun and beautiful! On that same neighborhood Ada is located, which is an artificial lake surrounded by bars and clubs, andit’s always full of people.

A Catedral de São Sava é a maior de Belgrado, mas ainda não foi concluída, pois faltam as pinturas internas. É uma edificação imponente, com estilo Bizantino, e é belíssima. A Igreja de São Marcos, diferente dos templos ocidentais, possui planta em cruz grega e é coberta por cúpulas. 

Saint Sava Temple is the biggest church in Belgrade, but it’s not finished yet, as the paintings insided haven’t been concluded. It’s a huge edification, Bizantine style, and it’s gorgeous. St. Marco Church, diferently from other western temples, has a greek cross format and it’s covered with domes.

Gastronomia / Gastronomy

Crédito da imagem: Pita House

A primeira coisa a se comer na Sérvia é o Pita, um salgado de massa folhada, com recheios de queijo, presunto, batata e espinafre. Existem lugares abertos 24h, onde você pode encontrá-los recém-preparados. Para beber, há de se provar a Rakija, um aguardente forte, que se toma antes e depois de comer {foi assim que eu aprendi!}.

First thing to eat in Serbia is Pita, a pocket flat bread with cheese, ham, potato or spinach filling. Some places are open 24h, and you can find fresh Pita in them. To drink, you have to try Rakija, an alcoholic beverage that you’re supposed to drink before and after a meal {at least that’s how I learned!}.
Compras / Shopping

Depois de 12 dias passeando e fazendo comprinhas na Itália, confesso que não dei muita atenção às compras em Belgrado, mas na Rua Knez Mihailova {conhecida como a rua dos pedestres} encontram-se lojas de todos os tipos, em prédios históricos que já valem a visita pela beleza.

After 12 days visiting and shopping around Italy, I must admit I didn’t pay that much attention to shopping in Belgrade, but there’s a street called Knez Mihailova {they call that the pedestrian zone} where you can all kinds of stores in historical buildings that pay off the visit themselves.
Se sentindo em casa! / Feeling at home!

Fui extremamente bem recebida em Belgrado! Os sérvios são alegres, e apesar de já terem passado por tantas guerras, estão sempre felizes, aproveitando a vida e curtindo a paz. Todos falam inglês fluentemente, é difícil você encontrar pessoas que não se comunicam nesse idioma. Apesar das placas com nomes das ruas serem todas em alfabeto cirílico, dá para se virar tranquilamente na cidade.

I was extremely well-received in Belgrade! Serbian people are cheerful, and although they’ve been through many wars, they’re always happy, living life up and enjoying the peace. Everyone speaks English fluently there, you’ll hardly ever find someone who can’t communicate in that language. Even though all the signs on the streets are in Cyrillic alphabet, it’s quite simple to move around.

Close