Roubadas de viagem: No metrô de Barcelona | Blog Oxente Menina

Roubadas de viagem: No metrô de Barcelona

Há tempos venho querendo criar essa tag sobre roubadas de viagem aqui no blog. Primeiro, porque amo viajar! Segundo, porque mesmo sem colocar a mochila nas costas tanto quanto eu gostaria, amo viajar nas histórias das outras pessoas. Roubadas de Viagem é o lado B do Passaporte. São as situações que a gente preferia não ter vivenciado, mas já que passamos por elas, que pelo menos se transformem em recordações engraçadas. E que as dicas também sirvam de alerta para quem está de malas prontas, afinal de contas, levar dicas do que ver e fazer é sempre bom, mas dicas do que evitar ou como se precaver também é sempre válido!

No primeiro post da nova tag, que conta a roubada que passou no metrô de Barcelona é a empresária Carina Araújo. Você também tem um babado para contar? Participe!

Estávamos na nossa segunda parada de um tour de 23 dias  por cinco cidades europeias. Após seis dias na bela e mágica Paris, agora era a vez de desbravar Barcelona, linda e colorida cidade espanhola que exala Gaudí. Era nosso segundo dia, e o passeio era a  famosa Sagrada Família, templo católico desenhado pelo arquiteto catalão.

Seguimos para a estação de metrô mais próxima do nosso hotel e pegamos o primeiro trem rumo à Sagrada Família. Estávamos em um grupo de três, e eu – logo eu – fui a escolhida por um bando de ciganos romenos que perambulam pelas estações em busca de pequenos furtos dos viajantes. Eles geralmente agem quando você se prepara para entrar no trem, fazem uma espécie de barreira para que você pare perto da porta, e é nesse momento que seus comparsas abrem sua bolsa e levam o que estiver dando sopa. Tudo assim, muito rapidamente. 

Quando procurei minhas  amigas vi que elas já estavam acomodadas no trem e eu  presa com dois romenos enormes  fazendo uma barreira na minha frente. Tentei forçar a passagem, pedi licença para passar e  tentar chegar até as meninas. Neste momento eles ficaram rígidos, olhando fixamente para o infinito, e dificultaram a minha passagem, e foi nessa hora que caiu a ficha e eu me dei conta de que estava sofrendo uma tentativa de furto. A única coisa que conseguia pensar era na recomendação repetida tantas vezes pelo meu marido: “Pelo amor de Deus muito cuidado com o passaporte!”.

Quando me virei vi uma cigana romena com a mão na minha bolsa. Eu estava com o passaporte preso na cintura, por baixo da roupa, mas na hora a adrenalina falou mais alto quando vi a cretina tirando a câmera fotográfica que estava em uma bolsinha super fashion prateada de lantejoulas. Comecei a berrar e agarrar a romena, a minha intenção era  puxá-la para dentro do trem e não deixa-lá sair, assim, no pior dos cenários, resgataria meus pertences e acabaria a manhã em uma delegacia para turistas.

Tudo aconteceu muito rápido, no intervalo de tempo do embarque da estação. Ao verem a minha reação, os romenos ficaram sem ação e rapidamente me devolveram a câmera e fugiram do trem. Só deu tempo da porta fechar e eu me juntar às minhas amigas, que não estavam entendendo nada e achavam que eu estava  criando caso com algum espanhol.

O mais incrível é que ninguém fez absolutamente nada… nem mesmo as minhas amigas! O povo ficou assistindo tudo parado, sentadinho. Seguimos para o nosso passeio, que foi maravilhoso! Procuramos curtir  Barcelona após o fato, porém muito mais atentas.

Dicas:

  • Evitem colocar mochilas ou bolsas laterais nas costas, é sempre bom  ficar alerta, afinal estamos em território completamente diferente do Brasil, e parece que está escrito na nossa testa que somos turistas.
  • Nas cidades europeias existem linhas de ônibus para turistas que normalmente fazem um excelente roteiro passando pelos principais pontos da cidade. Em Barcelona você paga um valor e usufrui das três diferentes linhas por um período de 3 dias. Você pode subir e descer do ônibus em qualquer uma das paradas escolhidas dentro do horário do tour. É muito mais econômico, e os ônibus passam a cada 10 minutos.
  • Não tentem reagir aos assaltos! Agora percebo que poderia ter sido machucada com  algum canivete devido a tanta histeria.

 

Comente também pelo Facebook!

16 Comentários

  1. Carina Araújo
    20 de dezembro de 2011

    Ana Ficou ótimo! Um beijo e sucesso com a nova tag!

    Reply

  2. Loli
    20 de dezembro de 2011

    Quando eu fui pra Espanha ouvi muitos alertas sobre esse tipo de furto, não pode dar mole mesmo!! Na fila da Sagrada Família, em Barcelona mesmo, conheci um casal de brasileiros que disse que teve sua câmera com todas as fotos de uma viagem de 1 mês furtada lá mesmo…

    Reply

    • Ana Lu Fragoso | Oxente Menina
      20 de dezembro de 2011

      Ser roubado não é bom em nenhuma circustância, mas quando além do material ainda te tiram o valor emocional (no caso todas as recordações registradas ali), é pior ainda. Fica o aviso para todo mundo ficar alerta! Bjos

      Reply

  3. Loli
    20 de dezembro de 2011

    Ignore os trinta “mesmo” que eu digitei…

    Reply

  4. Pri Lobato
    20 de dezembro de 2011

    Muitoooo boa, Analu!!!!!

    Reply

  5. Karen Lommez
    20 de dezembro de 2011

    Meu irmão foi roubado em Madri, assim que chegou. Um moço começou a falar coisas incompreensíveis com ele e ele, bobão, querendo entender, deu mole. O outro ladrão catou a mochila dele com passaporte, documentos, celular dinheiro… Esses acontecimentos são muito comuns na Europa. bj

    Reply

    • Ana Lu Fragoso | Oxente Menina
      20 de dezembro de 2011

      Por isso q não importa o lugar, a gente tem q se manter alerta sempre. Toda vez q viajo só ando com documentos na doleira. Qdo ficava em albergue, até pra dormir eu ficava com a bolsinha. Bjosss

      Reply

  6. Maria Guimarães
    20 de dezembro de 2011

    Aff… e o povo fala que essas coisas só acontecem no Brasil, mas que bom que no final deu tudo certo!
    ficarei aguardando as próximas roubadas em post aqui no blog…

    bjos!!!

    Reply

  7. Ana Lu Fragoso | Oxente Menina
    20 de dezembro de 2011

    Maria, se tiver alguma história pra contar, é só chegar. :) Bjos

    Reply

  8. Oxente Menina « Kika Esteves
    21 de dezembro de 2011

    Reply

  9. JANAINA
    25 de dezembro de 2011

    Fui à Barcelona em Maio e exatamente em frente à Sagrada família, umas senhoras tentaram furtar a bolsa de uma moça que estava em meu grupo, mas ela foi mais rápida e evitou.

    Reply

  10. Elena
    01 de maio de 2013

    I enjoyed your postings, but I think there are a few things you should know. As you guess, I am Romanian and the best description I could find about a Romanian is this one, from the Urban Dictionary:
    “Romanian
    1.A person of Romanian descent.
    Often has bad connotations in Europe because of a few bad apples who love thieving, destroying public property or at the very least begging.
    However, this is no more true of all Romanians than being fat and stupid is true of all Americans. Many ignorant spiteful people will have you think that Romanians are all crooks and charlatans. This is obviously false; most of them are just playing the cards they’ve been dealt by many many years of unjust tyrannical regimes, and are actually, despite the somewhat grim financial situation of their country, jolly, welcoming folks. They enjoy a drink (or two) and many of the world’s finest wines come from Romania.”

    Gypsies are not Romanians – they came from India in Romania, but never fully integrated. If you are ever going to travel to Romania you will notice the difference immediately – Romanians look very much like Italians and some even like Russian (yes, blond, blue eyes), while Gypsies look like people from India.
    Romanians are usually educated and hold school in high esteem (school is free up to grade 12), while Gypsies do not allow their children to go to school after grade 4. I am not being a racist when I state this, it is a fact – they are Nomadic people and staying in school could not be possible, unless they renounce the way they live.

    Reply

    • Ana Lu Fragoso | Oxente Menina
      02 de maio de 2013

      Elena, I appreciate your comment. Just so you know, we’re not judging Romanians or Gypsies, in fact I didn’t even know about this bad connotations in Europe about Romanians, and I’m sure Carina (the guest writer) didn’t know either.
      I’m sorry that this happened with a Romanian (and if she was not romanian, while being robbed my friend wasn’t gonna ask where the thief was really from, right?), but don’t feel we’re judging everybody based on what happened. It was an incident, and it could have happened to anyone, from anywhere.
      Peace out! :)

      Reply

Deixe um comentário!

Close