Além dos cinquenta tons de cinza

Leitura virou moda. Não, não, preciso refazer a frase, porque se o conteúdo da primeira frase fosse totalmente verdade, eu teria colocado várias exclamações e o gif de uns ursinhos dançando ao lado. Ler “Cinquenta Tons de Cinza” virou moda, e a tendência se espalhou tão loucamente quanto a necessidade, em 2010, de ter uma Alexa Bag.

A trilogia erótica escrita pela britânica Erika Leonard James virou a maior sensação de fotos postadas no Instagram nos últimos tempos, segundo dados do Instituto Brasileiro da Minha Timeline, e como grande leitora e fã de quase todos os gêneros, o mais coerente seria correr para a primeira livraria e comprar logo os três livros de uma vez para ficar antenada, certo? Quase. Porque o meu lado “do contra” é quase tão intenso quanto a minha avidez pela leitura, por isso decidi – pelo menos até essa febre passar – não ler a fantástica trilogia do Mr. Grey.

Na minha opinião não existe nada de errado em ler esses livros, sou daquelas que incentiva a ler até bula de remédio, a minha consternação é com o simples fato de ter virado uma modinha. Parece que é mais interessante dizer que está lendo o livro do que de fato ler, e mostrar fotos aleatórias de trechos nas redes sociais virou quase um código de conduta intelectual – com a diferença de que não há nada de intelectual nisso, e com a lembrança de que ler Cinquenta Tons de Cinza e sua sequência não faz de ninguém um imortal da Academia Brasileira de Letras.

De acordo com algumas resenhas que li, Cinquenta Tons não difere muito dos contos da revista Nova ou dos livros Bianca, Sabrina, Júlia e afins que são vendidos em bancas de revista desde que me entendo por gente. Então por que todo esse frisson justamente agora? Ah sim, porque esse título, especificamente, está em voga.

Para os não-leitores, que Cinquenta Tons tenha sido um ponto de partida para que vocês tenham descoberto o prazer da leitura e se animem para ler outros {como Line comentou no Instagram, temos que ter esperança!}, e lembrem-se do cafona clichê de que a vida é colorida, e existem outras cores além dos cinquenta tons de cinza. Sim, e outros livros também, claro!

[E eu provavelmente irei ler os três livros, talvez até venha a gostar deles, mas continuo firme na posição de que leitura é hábito, e não modinha.]

Facebook Comments
46 comments Add yours
  1. Honestamente, comecei a ler esse livro e achei muito boring!
    Não descobri o motivo de tanto alvoroço e sucesso.
    Na MINHA opinião, se trata de um cara esperto que pega uma bestona faz ela de gato e sapato e ela ainda diz que não quer aceitar os presentes dele.
    Muitas páginas “eróticas” que chega a cansar de tanto detalhe… fiquei até curiosa para saber o final, mas nesse caso, o meio não justifica hahahah
    Beijos

  2. Nossa, assino, rubrico e carimbo as três vias de tudo o que você escreveu.
    Concordo com tudo … acho que as pessoas querem se passar por intelectual justamente pelo fato de achar que isso é moda e não um estilo de vida. Leio desde os meus 6 anos de idade e amo, não pela moda mas pela paixão de encontrar, mundos, lugares, história e pessoas em páginas de livros que muitos não ouviram falar …
    Ler é a melhor coisa que existe na vida … junto com comer … é claro.
    Mais uma vez, arrasou no post.
    Bejusss

  3. E eu assino onde, Dona Ana Lu??? rs

    Eu estranho muito essas modinhas. Não que eu seja uma graaande intelectual. Não, não sou! Mas leio muito! Leio muito, leio o que gosto, leio o que me cai nas mãos, leio até livros que não gostei no começo, mas vou até o fim. Pq? Pq, como vc bem citou: “leitura é habito, e não modinha”!

    Espero, assim como vc, que as pessoas que começaram “50 Tons de Cinza”, não fiquem nisso e passem para outras leituras posteriormente. E sim, estou lendo essa coleção e é verdade; trata-se de um romance erótico com os das bancas de jornal. E é bom? Sim, é excitante… mas não é a melhor coisa dos últimos tempos… chega nem perto!

    Beijocas e obrigada por escrever o que sempre quis ler. Sou sua fã!

    Mil beijos.

    1. Gi, de intelectual tb não tenho nada. Adoro ler um monte de besteira, e se os intelectuais de verdade acompanhassem de perto provavelmente iria iriam querer jogar na fogueira metade dos livros q leio, rsrs.
      Acho que tem muito livro bom por aí pras pessoas quererem ficar pagando de cult com essa trilogia. E leu e gostou? Beleza. Isso só não faz de ngm um ocupante de academia de literatura.
      Bjãooo

  4. Eu sou a favor da leitura, mas não acredito que toda leitura (principalmente alguns best sellers por aí) sejam lá tão maravilhosos assim para o intelecto. Acho que dependendo do livro se ganha mais indo fazer outra atividade (assistir um filme bacana, uma peça de teatro, ou ver um documentário). Leio livros assim como quem vê um filme hollywoodiano previsível. Divirto-me pacas, mas só, não me vanglorio de “ler” enquanto fulano está vendo novela, pra mim é a mesma coisa rsrsrs..

    Esse livro aí é exatamente o que você disse: super parecido com esses artigos de final de revista. A diferença é que veio na vibe “Crepúsculo”. Eu tentei ler o livro, pois acho bem válida a proposta de se explorar o erotismo no ponto de vista feminino, porém devo dizer que não me animei tanto pra terminar (mas eu vou!), nem estou empolgada com as sequências. Ler entendendo que o livro é diversão, ok, porém acréscimo intelectual, não. Se for ponto de partida para outras leituras, melhor ainda!

    Beijos

    1. Vou te contar, tem livro q eu leio q são tão bobos q eu até acho graça. Mas tenho o costume de ler até mesmo esses besteiras, pq às vezes eu não quero meeeeesmo algo q me faça pensar, quero só uma distração divertida.
      Então eu concordo plenamente qdo vc diz q não é td q é bom pro intelecto, vide esse exemplo q eu dei. Mas como pra mim a leitura é um hábito, leio até um livro besteirol. O q não curto é esse povo querendo pagar de cult pq leu 50 tons.
      Vamos torcer pra q as pessoas comecem a criar esse costume de ler, e que a leitura não sirva apenas para postar fotos nas redes sociais.
      Bjossss

  5. Ler é bem saudável, mas não dá pra negar que às vezes a ”modinha” nos influencia bastante. Tomei um gosto pela leitura ultimamente, e aproveitei pra ler os Cinquenta Tons de Cinza. Eu gostei bastante e já estou no segundo livro. Mas acho que não só por modinha e estar interada do assunto que se deve ler. Tem que ser por prazer e interesse na leitura, no livro…

    Beijos!

    1. Vic, quem gosta de ler vai se interessar por esse e por vários outros, pq isso já é costume da pessoa. Mas sendo bem sincera, a modinha não tem influência nenhuma pra mim. Pelo contrário, até tomei um certo abuso do livro justamente por causa da modinha; mas se isso puder incentivar as pessoas a lerem mais, então já valeu. :)
      Bjosss

  6. Não consegui ler nem 10 páginas e desisti, e olha que eu sou persistente com leitura. Já li cada meleca até o final só pra poder ter uma opinião sem julgar. Mas não é leitura pra mim… primeiro por causa do machismo estampado, segundo por causa da pobreza do conteúdo.
    Mas vc disse tudo Aninha, que as amantes da trilogia descubram o maravilhoso mundo da leitura e se aventurem mais e mais…

    Beijinhos com amor…

  7. Eu amo ler e só leio o q gosto, o q me interessa (e olha q nessa lista entra até jornal antigo…rssrs). Fui fã durante muito tempo dos livros de banca citados ( Bianca, Sabrina, Júlia e etc.) mas essa fase passou. E pelo o q percebi de todo o burburinho a respeito dessa trilogia é bem na mesma “linha” mesmo… portanto…
    O q quero dizer é que posso até ler algum livro q esteja em voga em algum momento, desde q o assunto me agrade, não somente para demonstrar que sou ‘in’.
    Assim aconteceu com o livro “A Cabana”. Nossa, foi tão falado e eu achei que o assunto me agradaria, mas achei foi extremamente chato viu? Nem aguentei chegar ao final, parei um pouco depois da metade…
    Ah… já ia me esquecendo: eu gosto de ler bulas de remédios tb… Sou normal? Hihihihihi… Bjsss

    1. Ju, é justamente isso, vc q tem o costume vai ler independente de ser moda ou não. Vc vai ler pq vc quer, pq se interessou, e ponto.
      Menina, não me fale desse A Cabana. Até pensei em citá-lo para dar como exemplo, mas acabou q não quis inseri-lo no texto pra não desvirtuar.
      Todo mundo q eu conheço AMOU esse livro, e eu DETESTEI! Achei que tinha tudo pra ser um romance policial interessante e ele se destrambelhou pro lado religioso. Nada contra o gênero, mas essa religião fantasiosa realmente não era o q eu esperava e não me agradou. Eu consegui chegar até o final, mas li reclamando, rsrsrs.
      Bjosssss

  8. Sou daquelas pessoas que lê tudo o que cai nas mãos. Gosto de gibis, revistas de curiosidades, fofocas, jornais, etc. Essa trilogia, ainda, eu disse ainda, não caiu nas minhas mãos, então não tenho uma opinião formada sobre o que ela aborda e nem sei se lerei (vai saber, não é?) pode ser que eu goste, pode ser que não. Já comecei a ler um monte de livros que no começo eram chatos, enfadosos, mas que depois de algumas páginas viraram excelentes textos e não conseguia mais parar de lê-los. Beijocas

    PS: Te vi sexta-feira lá no Guiamundo (Casa Forte), mas eu já estava de saída e vc estava com o maridão e não quis perturbar o casal :)

  9. Todo esse frisson em volta dos ditos ‘TONS DE CINZA’ (rsrsrsrs…) me lembrou os livros de Paulo Coelho a cada vez que eram lançados… Até tentei lê-los, mas minha paciência e bom sendo não permitiam, o mesmo acontece com essa trilogia…

    1. Li o primeiro livro de Paulo Coelho qdo tinha uns 10 ou 11 anos (acho que foi o Diário de um Mago ou O Alquimista), e fiquei fascinada com esse lado místico, pq nunca tinha lido nada do gênero antes. Quando estava já mais velha li aquele “11 minutos”, e a única coisa q pensei foi “q p*$%@ é essa???”. Como vc, minha paciência não me permitiu ir mais adiante. Acho q esse vai ser o sentimento qdo ler os tons de cinza, mas vamos ver. Bjosss

  10. O pior é ter que suportar a cara de desprezo das pessoas quando você diz que não leu e que não quer ler a bendita trilogia. Elas não respeitam o fato de eu não me interessar em ler tais obras e me julgam como “sem cultura”. Chega a ser engraçado todo essa situação…só rindo mesmo viu? Bj

  11. Eu li por pura curiosidade, queria descobrir do que se tratava tamanho alvoroso, mas na verdade nao encontrei nada D+, o primeiro ainda li junto com amigas e confesso que o mais divertido era nossas brincadeiras a respeito, o segundo li pulando a maioria das parte e o terceiro nao consegui ler, o livro nao tem conteudo, nao aprendi nada com ele, repetitivo, enfim, fiquei sem saber o que fez dele o livro mais vendido

        1. Menina, vc acredita q meu marido me mandou um link pra baixar tb? Pior q eu acho q ele nem sabe do q se trata o livro, mas como ele viu o bafafá em cima desse e ele sabe q eu amo ler, ele quis fazer um agrado. Mas se eu for ler vou ler o livro impresso mesmo, preciso sentir o cheiro do papel. kkkkkkk

  12. Super compartilho da sua opinião!!!! Eu comecei a ler (não terminei, falta de tempo) e sim, é como aqueles contos eróticos de Nova. Nada contra, mas sinceramente, não tinha necessidade desse auê. Aliás, Ana, estou acabando a facul e quero ler o que EU escolher, chega de gramáticas rs Alguma sugestão? P.S: Sinto muita falta do Rodízio! ;)

  13. Lu, conheci seu cantinho hoje e confesso que estou apaixonada por ele, parabéns !!!! Muito conteúdo bom por aqui, de verdade!

    Quanto ao post, também concordo plenamente, a leitura tem que ser um hábito e não uma modinha, assim como você espero que essa modnha sirva pelo menos pra despertar o interesse de muitos pela leitura!!!!

    beijOO

  14. Ana, encontrei seu blog há alguns dias e até já coloquei no meu reader. Você escreve de um jeito que eu gosto muito, e sobre esse artigo eu suuper compartilho da tua opinião.

    Amo ler e tenho esse costume desde quando era criança, e sempre que posso tô com um livro na mão, e de uns tempos pra cá a minha coleção tem aumentado, rs. Só não aumentou absurdamente porque parei de comprar por falta de tempo pra ler, já que na reta final da faculdade não tinha tempo. Não sou contra livros famosos, mas não gosto de ler, usar ou fazer as mesmas coisas que todo mundo, portanto sempre eu já li antes de virar moda, ou lerei após a febre passar. Foi assim quando lançou Harry Potter, só fui ler os livros depois que saiu o quinto filme, mais ou menos, rs, porque aí a febre era menor.

    Tenho vários amigos que estão lendo essa trilogia e dizem que estão amando. Prefiro deixar passar todo esse auê e depois talvez eu leia, quem sabe? às vezes ele pode me surpreender, né? aushua. Gosto de cavar livros pouco conhecidos, eles sempre me surpreendem. Até hoje só tem um livro que eu ainda não consegui ler (A Estrada da Noite), e o outro que era Marley e eu, me obriguei a ler pra poder assistir o filme, rs.

    Beijooo =D

    1. Cris, antes de tudo, seja bem vinda aqui. Fiquei super feliz com seu comentário. =D
      Menina, e falando em Harry Potter (q eu amo!) eu li antes de virar hit. Comprei na tentativa de incentiva meu sobrinho, q na época tinha 10 ou 11 anos, a ler. Como ele nem tocou nos livros, eu só de raiva comecei a ler, e os seguintes comprei pensando em mim, hahaha.
      Não li A Estrada da Noite, mas se uma pessoa q ama ler me fala isso, juro q nem me animo. E 50 Tons to contigo, só leio depois q a febre passar.
      Bjão!

  15. Olha…eu continuo com esperança de que alguns leitores iniciados pela trilogia cinza continuem no caminho da leitura…
    Mas eu mesma parar pra ler, to achando meio dificil…meu abuso esta cada vez maior…primeiro era porque era modinha ler eles…e eu já pego birra dessas coisas (e ainda junta o fato de que a história não atraiu a minha atenção). Ai, agora, quem não quer ler é considerado chato, por fora e vários outros adjetivos…pronto…ai meu lado do contra fala muuuuito mais alto e eu prefiro bater o pé mesmo…hahahhahahahahaha. Próximo que me xingar porque eu não li nada que comece com “50 tons” eu vou mandar ler Hamlet, no original (em formato de texto de teatro) e em inglês, para parar de me encher o saco…¬¬
    hehheehhehehehe
    bjooooo

  16. Analu, não é o tipo de livro que me interessa mas, segundo pessoas que entendem e gostam de literatura, essa trilogia é muito mal escrita.
    Mas, como está na moda todo mundo lê, né?

  17. Foi o post mais sensato que já li sobre a febre “Cinquenta tons de cinza” e sobre a necessidade da leitura ser um hábito.
    Quem sabe passada a moda dessa trilogia, as pessoas não achem interessante postar no instagram um trecho de Jorge Amado ou poesias de Olavo Bilac tanto quanto acham interessante as tags #lookdodia #shoeoftheday.
    Depois quero saber sua opinião específica sobre a história, que na minha opinião é apenas um divertimento, mas gosto dos personagens.
    E discordo de alguns julgamentos que tem sido feitos da personagem Anastasia Steele, uma análise meio rasa e machista.
    Mas isso fica pra ser discutido depois da sua leitura.
    Parabéns pelo post.

  18. Comprei o livro por acaso, antes de virar essa loucura toda pelos Sr. Grey rs. Li os dois primeiros, ate que gostei, mas ainda não tive saco pra ler o terceiro. Acho que esses livros são leituras muito pobres. POP mesmo. Se tiver com curiosidade tem que ler mesmo, mas que não fique apenas com esse tipo de literatura, existem por ai, muitas coisas melhores e educativas. bjs

  19. Lu, sempre tive o habito de ler e não me arrependi nenhum pouco de ter lido a trilogia. A historia vai muito além de um simples conto erótico, sendo muito interessante observar as transformações de comportamento que um sentimento tão forte pode causar. Acho uma pena quem se prendeu apenas aos momentos de sexo, a historia vai muito além disso.. Aconselho a leitura, gostei bastante! Bjs

  20. O livro pode até ter virado modinha, mas…. Achei ótimo. Sou o tipo de leitora que adora um romance, daqueles bem melosos mesmo, e Cinquenta Tons de Cinza representa isso pra mim.
    Realmente, as partes das relações sexuais entre o casal eram um tanto quanto cansativas, mas a forma como a Ana conquista o Christian, a maneira em como ele se transforma depois que a conhece, nossa… Nem consigo descrever. Gostei muito. Muito lindo *—*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.