7 de julho de 2013 | Blog Oxente Menina

Projeto fitness nas redes sociais

Look do dia é coisa do passado. Agora o hype são as fotos de pratos leves, aparelhos de academia, roupas de ginásticas e muitos, mas muitos corpos sarados {ou chegando lá}. Depois do sucesso das imagens de look do dia nos blogs e redes sociais, o projeto fitness é o novo hit do momento.

Começar uma dieta ou um plano de exercícios não é nenhuma novidade. Em uma sociedade que prioriza um corpo sarado em vez de primar por hábitos saudáveis e o ideal de corpo perfeito como consequência disso, mostrar o progresso da reeducação alimentar e das atividades físicas parece uma contradição ao que até outrora era uma regra camuflada. Esse Big Brother de exibição de dietas e corpos sarados começou a se difundir nas redes sociais no segundo semestre do ano passado, e do início desse ano para cá ganhou mais impulso e novas adesões. A busca por uma vida mais saudável é um fator positivo, então a proliferação dessa modinha é mais que bem vinda, certo? Certíssimo. Mas com ressalvas.

As primeiras divulgadoras do projeto foram algumas blogueiras de moda que começaram a publicar em seus blogs e Instagram o progresso que estavam atingindo através de reeducação alimentar, exercícios físicos e medicamentos. Inspiradas pelo sucesso da iniciativa, não levou muito tempo para que outras pessoas abraçassem a ideia e começassem também seus novos projetos fitness, algumas criando blogs ou contas no Instagram exclusivamente para exibir o desenvolvimento da ação. Algumas dessas pessoas, contudo, ignoraram as recomendações de buscar profissionais qualificados e iniciaram suas dietas de forma desmedida, guiando seus próprios projetos apenas através das dicas de alimentação e exercícios sugeridas pelas novas gurus do fitness.

“Dietas ministradas sem acompanhamento podem gerar algumas consequências contraditórias ao objetivo, causadas por uma simples falha na dosagem diária de alimentos”, afirma a Dra. Fernanda Alves Dias, nutricionista do Centro Mineiro de Medicina e Estética (CEMES), em Belo Horizonte. “Há pessoas que consomem pouco alimento e estão cada vez mais acima do peso. Este processo é uma reação do nosso metabolismo para manter a energia de base para nossa sobrevivência, assim o corpo reage retendo alguns excessos que provocam um inchaço corporal, resultando em aumento de peso e comprometendo o sistema funcional”, complementa.

Uma dessas atitudes desmesuradas – e errôneas – ao começar uma dieta sem acompanhamento profissional é o corte repentino dos carboidratos. Esse nutriente, que está na base da pirâmide alimentar, é a fonte primária de energia do corpo humano e necessário para o funcionamento normal das células, por isso o ideal é o equilíbrio na ingestão dos carboidratos, e não o seu corte da dieta. O baixo consumo do nutriente, segundo a Dra. Fernanda Dias, pode causar cansaço frequente, dor de cabeça, sono em momentos inapropriados e retardo na cognição e nos pensamentos.

Outro erro comum é o consumo de medicamentos, mesmo aqueles naturais, que ainda assim podem interferir nas interações entre os nutrientes ingeridos na alimentação do dia a dia. Um exemplo simples é o óleo de coco, que possui em média 3g de gordura saturada e promete reduzir gorduras corporais. Mesmo sendo a nossa referência de consumo diário de 20g, é preciso considerar que os nossos hábitos alimentares diários já incluem outras fontes de gordura, como carnes, ovos e leite, e que por si só podem exceder a média de consumo de gordura saturada diário. “E ainda há que se levar em consideração o uso abusivo do suplemento com a interpretação de que quanto maior a ingestão maior será o resultado. Esse é um dos maiores erros das pessoas que partem para dietas sem orientação alguma”, ressalta Dra. Fernanda Dias.

Se começar uma dieta e uma atividade física está em seus planos imediatos, busque primeiramente um nutricionista para acompanhá-lo na reeducação alimentar apropriada para o seu corpo e metabolismo, e siga direitinho as orientações em busca de um estilo de vida mais saudável e do corpo que você tanto almeja.

Close