Carta para o meu pai

Um mês sem você. Um mês sem ouvir uma só vez sequer a sua voz pelo telefone perguntando “cadê o meu nenê?” para saber de Luca. Pela primeira vez fui de Recife para Natal e quando cheguei em casa você não estava na porta esperando para nos receber. Um mês sem você e às vezes parece que faz um ano, outras vezes parece que eu lhe vi no dia anterior, e às vezes parece que você ainda está aqui. Nesse tempo não houve um único dia, uma única hora inteira, que eu não pensasse em você. Saber – ou acreditar – que você está bem e que está conosco o tempo todo me consola, me conforta.

Lembra que eu prometi que ficaríamos bem? Acho que todos estamos cumprindo bem essa promessa. De vez em quando tenho umas recaídas, confesso, mas não fique preocupado! É só a saudade batendo com um pouco mais de intensidade. Tem horas em que eu me permito chorar, só para deixar o sentimento fluir; outras horas consigo transformar a saudade em um sorriso, em uma boa lembrança. Outro dia estávamos viajando de Recife para Natal, levando mainha de volta após algumas semanas conosco, e começou a tocar Não Tem Lua, do Asa. Na hora só consegui lembrar de Felipe pequenininho, com uns 3 ou 4 anos, com um violão verde de brinquedo na mão e você dizendo “Não tem lua, vovô”, e ele e você super animados com a performance de Durval Lélys dele. Caí no choro. Um choro misturado ao sorriso pela beleza da lembrança. A lembrança mais a saudade. Coisa doida o tal do sentimento…

Falando em Felipe, seus netos estão ótimos. Luca cada dia mais lindo e esperto, risonho que só ele. Essa semana deu uma gargalhada pela primeira vez. Semana passada revelamos algumas fotos do Natal, inclusive aquela em que você está segurando ele vestido de Papai Noel. Ele está no maior choro na foto, mas ainda assim revelamos e iremos colocá-la em um porta-retrato: Luquinha e vovô Mário. Felipe está indo para São Paulo. Parece que estou vendo você contando cheio de orgulho “meu neto passou na especialização e está indo morar em São Paulo”. Esse menino vai longe, né pai? Luiz Cláudio e Cecelo também estão ótimos. LC foi uma das pessoas que mais sofreu com a sua passagem, eu disse a ele que sempre que pensasse em você enviasse pensamentos de amor, acho que ele está fazendo isso, aquele bicho lindo de titia. JM não para quieto, pra variar, e está cada dia mais lindo também.

Muitas mudanças se aproximam. Muita coisa vindo por aí, novos projetos. Fico pensando qual seria sua reação se contássemos sobre eles, e chego à conclusão de que você ficaria calado ou diria para fazer o que achássemos certo, mas no fundo estaria torcendo em silêncio e rezando para que tudo se desdobrasse da melhor forma. Ah, e estou falando em “nós” porque não sou a única não, mainha e Flávia também estão prestes a encarar novos desafios. Celo não é muito de conversar, mas estamos sempre na torcida por ele também. Estamos confiantes, cada um com seu projeto, mas de vez em quando bate aquela ansiedade, aquele medinho… Que Deus nos ajude; e você, se puder, nos inspire.

No lado emocional, estamos lidando relativamente bem com tudo. Consigo falar em você sem chorar na maioria das vezes; vez por outra choro escondido, mas acho que Rodrigo vê. Sou meio cabeça-dura, que nem você, e fico nessa de esconder emoções. Mainha já tem conseguido segurar mais a onda também. Deus está provendo a força que a gente precisa. Algumas pessoas podem até achar que é frieza, que é muito pouco tempo para já estarmos bem, mas cada um que pense o que quiser, não posso e nem quero ficar me preocupando com o que os outros pensam, até disse isso a mainha um dia desse. A intensidade da saudade, da dor e de todo o sentimento só quem carrega sabe. A gente sabe o peso da nossa dor, e não precisamos de ninguém dizendo o que devemos ou como devemos sentir.  

Gostaria muito que você estivesse aqui me vendo exercer o papel de mãe. Você que ficou tão feliz com a minha gravidez, acho que iria gostar de ver a sua caçulinha – a sua princesa – assumindo essa nova função, que diga-se de passagem, é maravilhosa, a melhor do mundo. Também acho que você iria adorar ver Luca nessa fase mais esperta, mais risonha. Mas tenho certeza que aí onde você está você consegue nos acompanhar, e estou certa como dois e dois são quatro de que cada sorriso nosso faz você sorrir junto. 

Espero que por aí esteja tudo bem também. Desejo de todo o meu coração que a sua passagem tenha sido tranquila, que você tenha sido muito bem recebido por vovó Miza, vovô Moura, tia Vera e tio Duda. E que tenha colocado o papo em dia com Cacau, Rogério, vovô Luiz, tia Dina… Diga a todos que mandamos um oi.

Hora de ir, pai. Não sofra se você vir algum de nós chorar, como eu falei antes, é só saudade. Quando quiser falar conosco, basta dar um sopro, saberemos que aquela brisa suave é você dizendo que está ao nosso lado. Estamos pensando em você o tempo todo, e você terá sempre livre acesso aos nossos corações. Agora preciso fechar essa carta, colocar o selo e enviar. Deus é quem está levando para lhe entregar. Receba junto com essa carta todo o nosso amor. Sempre.

Facebook Comments
42 comments Add yours
  1. Ana Lu, estou lendo sua carta com um aperto no peito sabe por quê? Primeiro que eu nunca pude imaginar que você era filha de Doutor Mário Moura (era assim que chamávamos ele). Quando fui estagiária na Datanorte entre 2009 e 2011 seu pai ficava em uma sala dentro da nossa trabalhando no setor de licitações. Era sempre brincalhão e tinha umas histórias divertidas para contar, além de ser sempre respeitado por todos. Nunca me passou pela cabeça que você era filha dele, pois desde aquela época já nos conhecíamos de blog. Estou muito triste pois acabei sabendo por aqui. Meus sentimentos e com certeza é uma perda irreparável. Um forte abraço e espero que tudo fique bem!

    1. Cy, ele devia gostar muito de vocês tb, pq nem todo mundo conhecia esse lado brincalhão dele. Espero que vcs tenham tido a oportunidade de vê-lo imitando alguém (Lavosier Maia, Lula…), era hilário. Me conforta saber o quanto ele era querido tb pelas pessoas que conviveram com ele profissionalmente. Bjos

  2. Neguinha, pela correria da vida, mal tenho tido tempo de ler os Blogs de que gosto. Hoje, no entanto, vi sua chamada no Facebook para este post. Lembrei tanto de meu avô e de quanto lembro dele de uma forma bonita e cheia de saudade. Ele foi o meu segundo pai e tive a sorte de tê-lo ao meu lado em grande parte de minha vida. Confesso que chorei lendo seu texto, neguinha. Acho que apesar do tempo ter passado, a falta não estanca.

    Lindo texto, linda homenagem.

    Beijo, menina.

    Jana

  3. Meu Deus que texto lindo,poético,cheio de amor e ternura!
    Que Deus abençoe vc e sua família!
    E acredito que seu pai deve estar muito feliz em saber que conseguiu junto com sua mãe construir uma linda família e perceber que ficou mais completa com a chegada de Luca!

    beijos :)
    Fica bem

  4. Linda a carta, dificil não se emocionar.
    Essa ano completa 15 anos que perdi meu avô, e todos os dias me lembro dele as vezes choro quieta até soluçar e rir das lembranças, mas o choro mais triste foi quando Enrique nasceu e ele que foi quem me criou não estava lá pra conhecer o bisneto, mas sei que ele olha por nós e nos protege sempre.
    A única coisa que posso dizer pra você e sua família é força, e saudade sempre fica mas pensem nos momentos bons que passaram juntos, rezando muitos por todos.
    bjus fiquem com Deus.

  5. Nossa Lu meus sentimentos!
    Realmente é muito difícil perder quem a gente ama, mas esse é o ciclo da vida e todos nós faremos essa viagem um dia, por mais difícil que seja pensar e aceitar isso, né?! Realmente como vc falou só quem passa sabe o peso da dor e que bom que você tem um bebezinho que tenho certeza que dá muuuita forças!
    No mais, que Deus continue dando forças a todos da família e fiquem bem, pois pode ter certeza que seu pai onde estiver estará olhando por todos vocês!

    beijos

  6. Poxa não tive como não chorar :( ao ler a carta.

    É bom saber que vc tem momentos lindos e convividos com o vosso pai e que ele ainda pode conhecer o neto.

    Fica um abraço bem apertado

  7. Que mensagem linda Ana, to eu aqui me desfazendo de chorar lendo suas palavras. Me coloco no lugar de quando perdi minha querida avó e dai vem um filme apesar de já ter mais de 10 anos. Uau cada palavra me tocou muito e com toda a certeza seu pai está muito orgulhoso dessa filha e de toda a família que foi responsável em ajudar a construir.
    Mil Beijos

  8. Lu…chorei e ainda choro. Suas palavras foram ditas ou sentidas por mim desde que perdi meu pai….há cinco meses…eles agora sao anjos de luz! Nos guiarão e protegerão sempre! Forca! Bjs

  9. Eu fiquei muito emocionada mesmo. Cá estava eu, cansada e desanimada depois de tanto estudar, e resolvi visitar seu blog. Deparo-me com um texto tão lindo que não consegui conter as lágrimas. A dor da perda de um ente querido não passa, mas se transforma em força e saudade a cada dia. Que Deus os abençoe e os conforte. Seu pai estará sempre olhando por toda a sua família, tenho certeza. Ele só mudou de plano. Um abraço apertado!

  10. Lindo lindo lindo.
    Estou certa que a carta nem precisou de envio, enquanto vc escrevia, ele ouvia de lá cada pa;avra<3
    Muita força pra você e sua família.
    Um beijo

  11. Ana Lu, sinto muitíssimo por vc e sua família! Imagino a dor que vcs tem passado, perder um ente querido é muito triste e temos que trabalhar muito isso pra não sofrer e passar sofrimentos pros que se foram..
    Estou aos prantos com sua carta… Receba todo meu carinho e orações para seu pai!
    Beijo enorme!

  12. Ana querida,
    Sinto muito por tudo. Tenho certeza que Deus fez com que seu pai sentisse todo seu amor. O amor é a única coisa que transcende o tempo e o espaço, por isso é tão indescritível e inexplicável. O amor pode nos trazer o tempo de volta se fecharmos os olhos e acreditarmos. O que posso desejar a você num momento desses ? Coragem e sensibilidade para perceber o amor, mesmo em pequenas doses, que o amor te entrega durante cada dia.
    Um grande beijo no coração. ♥

  13. Linda declaração! Ele está lá em cima olhando por vcs e sorrirá com cada vitória!

    Um abraço de sua mais nova amiga paulistana perdida em Recife e que se já te admira depois da carta respeito muito mais, quem escreve assim tem alma e coração de ouro

  14. Na correria da vida, a gente vai esquecendo o quanto as palavras são importantes. Você pode não saber, mas é muito importante para mim, você é a blogueira que quero ser um dia, sabe? Que eu consiga colocar em palavras o amor e a amizade, como vc coloca. E torço muito por sua felicidade, Ana. Mesmo não te conhecendo pessoalmente, acho que a energia boa vem pela internet. Li seu texto com um aperto no coração, de pensar que um dia, um dos meus pode ir. Mas lembrei mais do meu avô, cearense engraçado que faz uma falta danada hoje em dia. O que fica é isso: uma saudade imensa e, o mais importante, as lembranças boas. Meus sentimentos! Um beijo e um abraço grande em você e na sua família

  15. Não consegui conter as lágrimas ao ler esse post… Rezando por ele e pela sua família toda, para que a saudade venha cada vez mais acompanhada de um sorriso e não mais dessa tristeza que as vezes insiste em incomodar. Força! Um beijo! =)

  16. Nossa Lu que lindo, me fez chorar… espero de coração que a passagem dele tenha sido ótima e com certeza ele está do lado de vocês acompanhando tudo! :) beijo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.