Frustração em viagem com bebê | Blog Oxente Menina

Frustração em viagem com bebê

Quando dizem que viajar com crianças não é fácil, há muitas verdades por trás disso. O planejamento é sempre mais cheio de detalhes, especialmente nas primeiras viagens. A escolha do destino, do hotel, do horário de viagem, número de escalas e conexões, tudo é sempre levado em consideração diante da possibilidade de oferecer à criança as melhores condições para que o cansaço seja mínimo. Diferente de quando ainda não somos pais e tudo que precisamos é uma passagem nas mãos e mochila nas costas, viajar com criança não é ruim em nenhum aspecto, mas é definitivamente mais trabalhoso.

Depois de tanto planejamento acreditamos estar diante de férias perfeitas na nossa frente, afinal de contas com tantos detalhes devidamente observados, um planejamento tão minucioso, não tem como dar nada errado, certo? Errado. Infelizmente frustrações podem acontecer por fatores externos, como atrasos de voos, alterações climáticas no destino, perda de bagagem ou documentos. O que a gente nunca espera é que o maior perrengue de uma viagem para uma família que viaja com um bebê venha de um estabelecimento turístico altamente recomendado e que deveria estar preparado para receber os nossos filhos.

familia-viagem-bebe

Foi isso que aconteceu com Lilian Dalmaso e sua família, que partiram de Brasília rumo ao Rio de Janeiro para uma temporada no Club Med Rio das Pedras. Para fazer a primeira viagem com o pequeno Vítor, de 8 meses, Lilian conta que dedicou algum tempo buscando um local que contasse com infraestrutura para o pequeno, e pelas recomendações, nome e tradição, acabou escolhendo o Club Med Rio das Pedras. “Cheguei a ligar para o hotel para confirmar se tudo o que o site dizia com relação à estrutura disponível para crianças era mesmo verdade”, conta Lilian. Segundo ela, o hotel disponibiliza do chamado Welcome Baby, um serviço que oferece um cardápio para os pequenos com café, almoço e jantar e entrega no quarto as refeições com as opções escolhidas pela mãe, “no primeiro dia ninguém avisou nada, no segundo veio almoço e o jantar não”. Por precaução, Lilian disse que havia preparado um plano B e C para o filho, levando papinhas prontas e bolachas de água e sal, caso ele não se adaptasse à comida, além do leite materno.

A falta de atenção especial à comidinha do bebê poderia ter passado batido se os outros serviços amenizassem a falha. A estrutura do hotel para o bebê, no entanto, foi o fator determinante para que os pais de Vítor se sentissem frustrados e lesados. “Havia mofo no berço e na banheira, as paredes estavam imundas, havia formigas por toda parte no Espaço Baby vindas da lixeira, que eles não trocavam com frequência, e de agravante ainda havia o objeto lúdico da sala, que era uma arma. Pedi várias vezes que trocassem, falei inclusive com o SAC, mas não deram importância”, conta. Graças ao preparo da mãe, mais uma vez, a dormida não foi um verdadeiro fiasco. Lilian conta que levou um futon japonês – um colchão dobrável e de espessura mais fina do que um colchão convencional – e roupa de cama, e o pequeno acabou dormindo na mesma cama com os pais.

mofo-club-med-rio-das-pedras

O relato de Lilian não tem intenção de prejudicar o Club Med Rio das Pedras, e sim de chamar a atenção do estabelecimento cuja rede prega excelência nos serviços e receptividade às famílias, e, principalmente, de alertar outros pais que buscam destinos baby friendly para não passarem por situações semelhantes. “Gastamos uma fábula pagando pelo nome da rede e recebemos em troca o desrespeito de uma equipe despreparada, desmotivada e sem condições de receber crianças pequenas. Faço questão de comunicar à todas as mães que podem, como eu, se cercar de cuidados e ainda assim cair numa cilada”, desabafa.

Nem tudo, no entanto, foi motivo de chateação. Lilian conta que a equipe de garçons do local era sempre cordial e educada, “e a camareira Elisângela, que fez o que pode para nos ajudar e estava sempre com um sorriso no rosto”. Quanto ao destino escolhido, apesar de todos os perrengues, ela não nega: “O lugar tem uma natureza deslumbrante!”

lilian-bebe

O texto foi escrito baseado no relato de uma hóspede do estabelecimento, que afirmou ter tentado entrar em contato com a rede por vários meios, não obtendo retorno. O blog Oxente Menina deixa o post aberto para edição caso o Club Med deseje se retratar ou relatar sua versão do ocorrido.

Comente também pelo Facebook!

Deixe um comentário!

Close