Depressão pós-viagem | Blog Oxente Menina

Depressão pós-viagem

IMG_8871

A comparação pode ser radical, talvez até dolorosa, mas sabe quando você perde alguém próximo e nos dias seguintes à partida daquela pessoa fica a sensação que você está vivendo num plano diferente? Tudo continua igual, as suas obrigações continuam as mesmas, a sua casa continua no mesmo lugar, a vida não para, mas fica aquele vazio de que algo está faltando ou está fora de ordem. Depois de uma viagem eu me sinto assim. Estranha. Fora do lugar. 

Foram só nove dias fora, e nem fomos tão longe, foi aqui mesmo no Brasil. Mais precisamente no Rio Grande do Sul, em Gramado. Lembrar de não muito tempo atrás me remete ao friozinho que não encontro aqui em Recife {27ºC ao descer do avião às 3:00 não pode ser coisa de Deus!}.

Não me esquivo das minhas obrigações, mas o calor irrita, faz com que a rotina seja mais penosa e o cansaço chegue mais rápido, e ficar sentada na frente do computador fazendo uma parte das minhas obrigações parece até uma saída cômoda para não encarar o restante do trabalho, aquele que faz o suor escorrer enquanto você dá dois passos dentro de casa.

As obrigações de mãe não param, e mesmo chegando de madrugada e tendo poucas horas de sono, já é dia útil, e a mala de Luca já está desfeita, as mamadeiras já foram lavadas, e a rotina dele já voltou ao normal como se ele nunca tivesse saído de casa {embora ele tenha curtido bastante a viagem}. Enquanto dou banho no meu filho lembro que depressão pós-viagem é um luxo ao qual não posso me dar, porque, como falei ali em cima, a vida não para.

Dá uma saudade danada daquele friozinho, da vida sem problemas, dos passeios, do gordinho empacotado com roupa de frio. Agora é soprar o vento da nostalgia para longe, preparar os posts {tenho vários!}, se acostumar de novo à rotina e planejar a próxima viagem em família. Simbora!

 

Comente também pelo Facebook!

Deixe um comentário!

Close