Aprendendo a economizar desde cedo | Blog Oxente Menina

Aprendendo a economizar desde cedo

crianca-cofrinho

Em tempos de recessão econômica, a palavra de ordem, mais do que nunca, é economia. A conscientização da necessidade de enxugar os gastos deve fazer parte da rotina de todos dentro de casa, mas como fazer as crianças entenderem que nessa época de crise o brinquedo que costuma comprar no shopping todo fim de semana e o lanche das tardes de sábado serão cortados ou diminuídos? Para dar uma ajuda aos pais, a diretora do Colégio Itatiaia, Priscila Manetta, orienta e dá dicas de como educar os pequenos a valorizar o trabalho e o dinheiro que se ganha através dele.

“A primeira atitude a ser tomada em momentos de crise é esclarecer o que está acontecendo e o motivo. A criança precisa estar a par da realidade”, orienta Priscila. Evitar falar sobre a situação financeira da família por medo de entristecer ou traumatizar a criança não só não ajuda como pode ter um efeito devastador. A situação faz com que a criança perceba que algo está errado, pois ela vê que os pais estão trabalhando mais do que o normal e ficam nervosos com mais facilidade, e essa percepção de que algo de errado está acontecendo e ninguém comenta com ela pode fazê-la pensar de que o problema é com ela e sentir-se culpada diante da situação. “Estando ciente do que está acontecendo, é mais fácil tanto para a criança como para os pais lidarem com as circustâncias”, completa Priscila.

A diretora explica que a economia deve acontecer começando das coisas simples e de fácil compreensão para a criança, como não deixar a luz do quarto acesa e não desperdiçar comida. As famílias podem, inclusive, fazer um planejamento em conjunto e a partir daí estipular metas para que consigam atingir o objetivo de diminuir o valor das contas. Desta forma, além de aprender a importância do trabalho e o valor do dinheiro, a criança desenvolve melhor o raciocínio lógico, trabalha em equipe, aprende a cooperar, a ter responsabilidades e consegue entender que tem um papel fundamental dentro de casa.

crianca-economia

Para os pais que pensam em dar mesada, não há um tempo exato para dar início, mas é importante que os responsáveis definam com a criança uma data para o pagamento e o valor, e que, uma vez estipulados, sejam cumpridos. É importante que os mentores ajudem a criança a usar a mesada de maneira inteligente e que os beneficiem, além de também incentivá-los a guardar uma porcentagem para poupar e poder fazer compras mais dispendiosas no futuro.

Vale lembrar que é necessário que a educação financeira de seus filhos seja uma constante e não apenas em momentos de crise. Deve-se criar certa familiaridade da criança com o dinheiro desde cedo. Se a criança for muito pequena, é possível fazer isto através de brincadeiras, se for um adolescente, o melhor a fazer é atribuir-lhe responsabilidades. “O mais importante é mostrar a diferença entre valor e preço, necessidade e gasto. O adulto tem que saber balancear para que a criança não pense apenas em economizar, mas que também não acabe gastando demais, tornando-se consumista ao extremo”, aconselha a diretora.

E o mais importante: a criança irá aprender principalmente com aquilo que vê dentro de casa. As atitudes dos pais influenciam diretamente, por isso é fundamental que os pais deem o exemplo.

 

O-VALOR-SENTIMENTAL-DAS-COISAS  PENSAMENTOS-POSITIVOS-SEMPRE-A-VIDA-E-DOCE  BIRRAS-COMO-LIDAR  5-QUESTOES-E-DICAS-SOBRE-BIRRAS-FILHOS

Comente também pelo Facebook!

4 Comentários

  1. Fernanda Lucena
    29 de julho de 2015

    Ana, bom dia!

    Eu penso mt nessa questão de ensinar desde cedo ao Arthur a economizar
    Mas numa dessas dicas eu fiquei com dúvida:
    Qd ele ajudar em casa, se a gente ‘compensar’ com uma moedinha, cm fazer pra ele n entender que só deve ajudar se for recompensado com dinheiro?
    Heheheehehehe

    Bjos!

    Reply

    • Ana Lu - Blog Oxente Menina
      29 de julho de 2015

      Fe, bom dia! Sua dúvida faz todo sentido.
      Essa ajuda extra é para coisas fora da obrigação dele (pq, por exemplo, arrumar a cama dele, pendurar a toalha molhada, arrumar os brinquedos… essas coisas devem ser obrigação). Acho que nesses extras deve-se explicar a criança que a ajuda foi de grande valia e aí remunerar, mas deixando claro que é uma gentileza, e que ele deve ser gentil independente de ser remunerado.
      É muito difícil educar, né? Até qdo é pra uma coisa boa, a gente tem q pesar todos os lados pra ver se está fazendo a coisa certa.
      Bjossss

      Reply

  2. Fernanda Lucena
    31 de julho de 2015

    Ah, entendi!
    Obrigada!

    Muito difícil, Arthur completará 01 aninho dia 14/08 mas sou super preocupada com a educação dele desde já! A gente analisa a mesma coisa mil vezes pra decidir se faz ou n, se permite ou n hehehehe

    Bjão!

    Reply

  3. Ensine seu filho a economizar desde cedo | Blog Alakazoo
    26 de agosto de 2015

    […] Fonte e fotos: Oxente Menina […]

    Reply

Deixe um comentário!

Close