Comidas típicas do São João do Nordeste

Parece carma, um castigo dos deuses roliços, junho chega e a gente já se sente com uns quilinhos a mais. Também pudera, com tanta comida gostosa, é preciso muita força de vontade para resistir à tentação de devorar as delícias que as festas juninas trazem. E se é intriga da oposição ou se é a mais pura verdade, só quem anda dos dois lados pode afirmar, mas dizem por aí que as comidas típicas do nordeste são imbatíveis.

Para adiantar o babado, milho é uma iguaria muito usada nas comidas da estação, mas não se preocupe, você não vai enjoar. E sim, você vai conseguir aprender a diferença entre uma e outra, e vai aprender que macaxeira é a mesma coisa que aipim {só que se você falar macaxeira vai alegrar nossos corações e te daremos um pedaço maior do bolo}.

E se para você canjica é um mingau branco e sem graça, pare tudo o que está fazendo e vá nos sites das companhias aéreas procurar passagem pro nordeste {recomendo fortemente Pernambuco ou Paraíba, que são os dois estados que fazem as maiores festas juninas}, ao chegar aqui você vai perceber que a canjica é amarelinha e cremosa – e é deliciosa!

canjica

pamonha

milho-assado

bolo-de-milho

bolo-de-macaxeira

É claro que todas as guloseimas da festança de São João não se resumem a isso. Faltou o milho cozido, o pé-de-moleque, o arroz doce, o bolo de fubá, e tantos outros. A minha intenção foi instigá-los a virem conhecer o que o nordeste tem a oferecer, porque se a gente não conquista pelas praias, tenho fé que conquista pela barriga.

Crédito das imagens: Shutterstock

Facebook Comments

3 comments Add yours
  1. origem histórica das tradições juninas é a Europa, quando os agricultores realizavam festas para comemorar as colheitas. Em Portugal, a tradição é celebrar a colheita do trigo, que acontece no verão europeu, entre os meses de junho e setembro. Com a colonização do Brasil, o costume foi introduzido aos poucos por aqui. [ x ] No entanto, o Brasil não era um grande produtor de trigo na época, por isso, as festas começaram a ser celebradas com outro grão, o milho. Atualmente, o item serve de base para quase todos os alimentos consumidos nas festas juninas. Além do milho cozido em si, outras comidas derivadas desse grão, como canjica, pipoca, curau e o bolo de milho ou fubá, são servidas durante os festejos. Há pratos feitos de milho que variam conforme a região, como a pamonha, mais comum nos estados de Goiás e Minas Gerais, e a polenta, tradicional entre os gaúchos. Já os nordestinos costumam usar o milho para fazer cuscuz, que pode ser consumido com carne-seca ou ovo cozido. Amendoim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.