Rapadura Hamburgueria | Blog Oxente Menina

Rapadura Hamburgueria: um lugar para conhecer em Natal

Saber dos pontos turísticos de um destino é legal, principalmente quando é a primeira vez indo para aquele lugar. Mas as melhores dicas de viagens, pelo menos na minha opinião, são aquelas dadas pelos locais ou por aquelas pessoas que já são de casa, de tanto que visitam o lugar.

Em Natal eu tenho a minha família como fonte de informação, e foi uma prima minha que falou da Rapadura Hamburgueria quando perguntei onde tinha um sanduíche bom na cidade. A Rapadura tem uma pegada nordestina, tanto nos nomes no sanduíche como nos complementos e na decoração {um passeio pelo rústico, vintage e artesanal}. Eu não queria um sanduichinho qualquer, queria um diferente, daqueles inesquecíveis e que deixam saudade. Bingo! {Aliás, só de escrever esse post, a vontade de me teletransportar para o Rapadura é gigantesca}.

O esquema lá é diferente, você não simplesmente chega, senta e faz seu pedido. Primeiro é preciso passar o seu nome e a quantidade de pessoas que estão com você para a hostess e aguardar um pouco. Enquanto isso você pode olhar o cardápio escrito a giz no quadro perto do caixa e escolher o seu pedido – não vou mentir, é um momento de muita indecisão. Quando a sua mesa é liberada, a própria hostess pede que você se encaminhe para o caixa para fazer o seu pedido. É como nas lanchonetes fast-food: você paga antes de receber o seu pedido.

Com o pedido feito, você entrega a nota no balcão que fica entre o caixa e o salão e se encaminha para o seu lugar. Quando o seu pedido fica pronto, seu nome é chamado pelo megafone e você vai lá buscar. Hora de se empanturrar!

Fui duas vezes à Rapadura, na primeira sem o meu marido, e na segunda com a desculpa de ter que levá-lo para conhecer. Da primeira vez experimentei o Pipa, com pão de jerimum, muçarela, cebola caramelizada, gorgonzola e tomate. O molho veio separado {em uma latinha de um extrato de tomate que tinha o Jotalhão na embalagem – tudo bem vintage!}, e era delicioso também. Da segunda vez experimentei o Pium, com pão de rapadura, muçarela, bacon e tomate. Muito gostoso, mas o Pipa é indiscutivelmente mais saboroso. Anota aí essa dica: vai de Pipa, meu bem.

Então tá, né? Com o botão da calça já desabotoado e lanche pago, é hora de ir embora rolando. Na-na-ni-na-não! Como o esquema é todo self-service, não tem ninguém para recolher a sua sujeira, você que precisa levar sua bandejinha até a saída e separar o que é lixo e o que é lata/vidro. Cuidado para não acabar jogando as latinhas fora, alguém que estava comigo, num surto de leseira, quase fez isso.

O lanche na Rapadura não é baratinho, mas achei o preço justo pelo tamanho do sanduíche. Da primeira vez não aguentei comer todo, da segunda vez fui preparada e cheguei lá morrendo de fome. Eu não recomendo, por exemplo, que você peça um sanduíche + um milkshake. Não é impossível, mas talvez você precise sair de lá rebocado.

Serviço: Rapadura –  R. Dr. Manoel Augusto Bezerra de Araújo, 139-141, Ponta Negra – Natal/RN (ao lado do castelo do Taverna Pub)

Comente também pelo Facebook!

2 Comentários

  1. Karen
    20 de fevereiro de 2017

    Deu agua na boca Ana! Certeza que vou fazer um visita e levar minhas amigas.

    Reply

    • Ana Lu - Blog Oxente Menina
      21 de fevereiro de 2017

      Me conte se gostou. Mas não me conte perto da hora do jantar, senão vou morrer de inveja, hahahaha. Bjsssss

      Reply

Deixe um comentário!

Close