Beleza | Blog Oxente Menina

Os esmaltes nude mais lindos da Risqué

Ando naquela vibe bem clássica em relação às unhas, escolhendo sempre tons de nude ou um bom vermelho. Para quem antes tentava não repetir esmaltes, ultimamente repetir é o que mais tenho feito. Não por falta de opção – e nem por achar que “tons vibrantes não combinam com inverno” – é por escolha mesmo. Sabe criança quando ganha uma roupa nova e quer usar a mesma peça todos os dias? É mais ou menos isso, daí vou revezando as cores a cada semana.

Esses esmaltes da Risqué têm uma cobertura ótima, duas camadas são suficientes para deixar a cor bem uniforme nas unhas. Mas o que mais gosto mesmo na marca é o pincel chato, que facilita bastante na hora de passar. (No post sobre o Turmalina eu já havia declarado o meu amor pelo pincel flat! Dá uma olhada para ver que cor linda).

Falando em cores e voltando o assunto para os nudes, o Ouro Nude (meu favorito!) embora descrito como metálico, tem um brilho perolado puxado para o dourado; o Joia das Águas é cremoso levemente puxado para o cinza; já o Doce Pérola é um cinza clarinho com um tom amarronzado bem sutil (não é aquele cinza puxado pro azul); e, por fim, o Cinza Incerto, que na minha visão-além-do-alcance está mais para marrom do que cinza, é um marrom de fundo acinzentado com sutis brilhos dourados.

Escolhi para essa semana o Joia das Águas. Ao vivo tenho a impressão que ele é menos acinzentado do que parece na foto, uma corzinha mais “café com leite”. Da próxima vez que pintar as unhas vou experimentar usar uma camada do Joia das Águas e o Ouro Nude por cima, acho que vai ficar legal!

Aqui em Recife os esmaltes da Risqué custam entre R$ 3,50 e R$ 6,00, e quem quiser comprar vários e garantir um descontinho, pode dar uma olhada nas lojas que oferecem cupons de desconto.

Georgia e suas versões

Fui jogada para os anos 1990 num abrir de frasco! Quando eu era adolescente e quase toda semana tinha um aniversário de 15 anos para ir, as opções de presente eram uma joia ou um perfume. Eram presentes bons e não deixavam os pais completamente lisos por terem que comprar 30 presentes de aniversário durante o decorrer do ano.

A Chlorophylla era uma das marcas mais populares por conta de dois perfumes: Eibi e Georgia (nossa, só de falar posso até sentir o cheiro do Eibi, que eu amava!). O Eibi tem uma fragrância mais delicada de lavanda com um fundo que mistura um toque fresco de eucalipto com um leve tom amadeirado, e eu costumava dar para as meninas mais delicadas e românticas (não que eu fosse assim, mas tudo bem). O Georgia era para as meninas mais ousadas! Um toque bem característico de jasmim que eu, particularmente, usava para as ocasiões especiais – como as próprias festas de aniversário que eu ia. Nem lembro se o que tinha lá em casa era da minha mãe ou da minha irmã, mas em ocasiões especiais ele era liberado para uso.

Desde 2015 o Georgia ganhou duas novas versões. Agora a família conta com o Georgia Fashion e o Georgia Elegance. O Georgia Fashion, o rosinha da linha, é um foral oriental com um toque frutado. Já o verde, o Georgia Elegance, também tem notas frutadas, mas tem um fundo mais adocicado. Que me perdoe o clássico da minha adolescência, mas o Georgia Fashion é o meu favorito.

Os três produtos estão disponíveis no site e nas lojas da marca e custam entre R$ 96,00 e R$ 112,00 em frascos de 100 ml. O kit com as três fragrâncias – de 5 ml cada – está custando R$ 40,90. Depois de tanto tempo, o Georgia continua sendo um bom presente e com um preço que cabe no bolso.

Tropicália da Granado

Descrever cheiros é uma coisa muito louca! Além da percepção olfativa real, me arrisco a dizer que os cheiros têm tudo a ver com a memória – e é a mistura do cheiro real mais essa possível lembrança que pode conquistar (ou repelir) uma pessoa. A linha Tropicália da Granado, por exemplo, é inspirada em Miami Beach, mas para mim tem cheiro de Rio de Janeiro. É um aroma meio adocicado com um toque cítrico que me lembra das lufadas de ar frio que saem de dentro das lojas de Ipanema e se misturam ao ar quente com cheiro de bronzeador das ruas. Não falei que descrever cheiros era muito louco?

Talvez a minha descrição não seja a ideal para fazer as pessoas entenderem o cheiro, mas não é um devaneio total. A mescla adocicada e cítrica que se misturam ao ar frio e depois ao ar quente com cheiro de bronzeador tem uma descrição mais conveniente, de acordo com a Granado: a fragrância, fresca e sofisticada, tem notas de saída de bergamota, limão e pêssego; com corpo floral envolvente de jasmim e íris, e um fundo confortável de sândalo, patchouli, cedro e âmbar.

A linha é composta por hidratante, sabonete em barra e sabonete líquido, que podem ser comprados separados ou em um kit que vem na latinha (e é linda!). Também faz parte da linha um difusor de 235 ml, que certamente será minha próxima aquisição na Granado.

A Tropicália, que faz parte da linha Vintage, foi desenvolvida em parceria com a multimarca The Webster, e teve como inspiração para sua identidade visual a arte Tropical Déco, de Miami Beach. A parceria é resultado do processo de internacionalização da marca, que procura expandir seu mercado também nos Estados Unidos. A Granado está presente na Europa desde 2013, com a ‘store in store’ no Le Bon Marché, em Paris.

Close