Oxente Menina

Fábrica da Felicidade da Coca-Cola

fabrica da felicidade coca cola

Semana passada fui convidada, junto com outras mamães blogueiras, a fazer uma visitinha à Fabrica da Felicidade da Coca-Cola em Suape. As portas foram abertas para as bloggers fazerem um tour monitorado pela fábrica e ver de perto o sistema de fabricação da bebida mais famosa do mundo. O passeio “em busca da fórmula secreta da Coca-Cola” é cheio de ambientes e recursos visuais que nos fazem sentir como uma criança num parque de diversões pela primeira vez.

Fomos recebidas por Wendy – uma simpática bonequinha que nos convida a fazer uma viagem no tempo. A primeira parada é na Sala de Soda, uma linda sala no estilo vintage que reproduz as lojas onde o refrigerante era comercializado no século XIX. Através de um monitor é possível interagir com John Pemberton, o inventor da fórmula da Coca-Cola.

fabrica-coca-cola-visita

Na sala seguinte conhecemos um pouco mais sobre a história da Coca-Cola e vimos campanhas antigas e algumas edições comemorativas dos produtos da família Coke. Quem lembra da coleção de ioiô e daquele mini engradado com seis garrafinhas minúsculas da Coca-Cola? Pois é, tudo isso está por lá. {E eu voltei a ter 6 anos de idade!}

historia-da-coca-cola

Depois passamos por uma sala onde nos cadastramos como trabalhadores da Fábrica da Felicidade. Apesar do lado lúdico da sala e das brincadeiras interativas, o processo é uma preparação para entrarmos na fábrica propriamente dita com os equipamentos de segurança {me reservo ao direito de não postar a foto que estamos com o equipamento de segurança, kkkkkkkk}.

SALA-DE-SEGURANCA-COCA-COLA

cracha-coca-cola

Prestes a ter o segredo da fórmula da Coca-Cola revelado, entramos no cofre/laboratório, e de lá seguimos por uma passagem secreta para o cinema 3D, onde por fim nos foi contado – só pra gente! – tudo sobre a fórmula não-mais-tão-secreta do refri.

laboratorio-coca-cola

laboratorio-coca

Após vivenciar a experiência do tour pela Fábrica da Felicidade fomos para a Sala de Degustação, onde também pudemos ver um material produzido com PET reciclável e pudemos descansar um pouco no lounge. No dia tivemos o prazer de degustar um menu especialíssimo preparado pela chef Miau Caldas.

lounge-coca-cola

lounge-coca

MIAU-caldas-coca-cola

As visitas à Fábrica da Felicidade serão abertas ao público a partir de outubro mediante agendamento através do e-mail fabricadafelicidade@solarbr.com.br ou pelo telefone (81) 2125-8580. Serão dois grupos por dia, cada um com 20 pessoas.

Atenção: Não é permitido fotografar dentro da Fábrica da Felicidade. As fotos que ilustram esse post {salvo as da área externa, do crachá e as as do menu da Sala de Degustação} foram produzidas e disponibilizadas através da assessoria.

Leia também:

Dia da Criança no Shopping Recife

dragao

O Dia das Crianças do Shopping Recife promete ser pura aventura. Até o dia 19 de outubro, os pequenos vão poder brincar no mall com um espaço inédito inspirado no filme “Como treinar o seu dragão 2”. “A cada ano buscamos trazer novidades exclusivas e que, de fato, animem a garotada durante esse período”, destaca a gerente de marketing do Shopping Recife, Renata Cavalcanti.

No local as crianças de 3 a 12 anos terão a oportunidade de colorir desenhos inspirados no filme, brincar em um super playground com piscinas de bolinhas, no qual aprenderão a aterrissar um dragão, além de testarem a precisão em uma mesa “lança discos” e as habilidades em controlar um dragão em pleno voo.

A ação estará na Praça de Eventos do Shopping e funcionará no mesmo horário do centro de compras. Para participar da atração “Como treinar o seu dragão 2”, o cliente precisa apresentar, no local do evento, R$ 50 em cupons fiscais (notas cumulativas e mínimas de R$10) de compras feitas nas lojas do shopping no período da brincadeira.

Além disso, o universo dos livros também vai invadir a Praça de Eventos do centro de compras. A Book Lovers Kids está oferecendo mais de três mil títulos de livros infantis e infanto-juvenis com preços especiais, a partir de R$ 3. O espaço possui uma imensa variedade de livros onde, além de terem acesso às obras, as crianças poderão ler um pouco das histórias antes de levar para casa.

Serviço: Como treinar o seu dragão 2 | Quando: de 29 de setembro a 19 de outubro | Local: Praça de Eventos do Shopping Recife | Horários: Segunda à Sábado, das 10h às 22h; Domingo: das 12h às 21h

Leia também:

Calendário de outubro

calendario outubro

Feriados? Lamento informar, mas não tem nenhum feriado oficial em dias úteis. O dia de Nossa Senhora Aparecida cai num domingo, e nos dias de semana tem algumas datas comemorativas que costumam ser feriados para quem exerce a função, tipo o Dia do Servidor Público {acontece de anteciparem ou adiarem a data para uma segunda ou sexta, então nada de ficar em casa no dia só confiando no calendário do blog, ok}

Pensei em fazer um calendário bem colorido e lúdico em comemoração ao Dia da Criança, afinal de contas tenho um motivo nobre e maravilhoso para comemorar a data esse ano. Em vez de homenagear um único dia, no entanto, achei por bem homenagear o mês inteiro. O calendário rosa vai servir para nos lembrar todos os dias que no mês 10 celebra-se o Outubro Rosa.

O Outubro Rosa não é só uma modinha. O período serve de conscientização e combate ao câncer de mama. Que tal nesse mês fazer um autoexame da mama ou marcar uma consulta com seu médico? E para os homens o período não é em vão, lembre suas mães/esposas/filhas/irmãs da importância do exame.

Para baixar o calendário de outubro é só clicar aqui. Não esqueça que ele está configurado para ser impresso em folha A3.

Leia também:

Cuidando do cabelo: recarga para os fios

seda-recarga-natural-2

A primavera chegou – teoricamente, pelo menos. Aqui em Recife as estações confundiram a vez, e o período das chuvas acabou dando lugar ao calor nada ameno do alto-verão. Com o termômetro marcando em média 30° no nosso litoral, o convite a um bom banho de mar é inevitável. Delícia! Mas a combinação de praia, sol, suor e vento embora seja maravilhosa para as fotos de Instagram, não é nada interessante para a saúde dos cabelos.

Para ajudar na recuperação dos fios, Seda lança a linha Recarga Natural. São produtos elaborados com elementos poderosos do meio ambiente que ajudam a dar força, a purificar e hidratar.

seda-recarga-natural

Com a linha Pureza Refrescante os fios oleosos passam por uma limpeza profunda e purificante. Contém chá verde e extratos cítricos, que ajudam a manter o cabelo flexível e brilhante, e um cheiro delicioso que deixa aquela sensação de “limpeza” e frescor. A linha Força Anti-quebra tem como principal componente as raízes de ginseng, que são capazes de absorver as vitaminas e os minerais necessários para um crescimento saudável e forte. Já a linha Hidratação Anti-nós deixa os fios brilhantes e macios graças à raiz de amoeira e a fusão de óleos nutritivos, que hidratam fibra a fibra e alinham as cutículas, garantindo maciez e facilidade na hora de pentear, e assim diminuindo a probabilidade de ter fios embaraçados.

Tenho usado o Pureza Refrescante, e preciso dizer que antes de qualquer efeito no cabelo, a sensação refrescante na hora do banho é maravilhosa. Na hora da lavagem sinto o cabelo mais emoliente, e depois de seco {mesmo com secador ou chapinha, porque não vivo sem} o cabelo fica brilhoso.

10513301_806790422705318_7095069297325657001_n

Confira mais informações sobre a linha Seda Recarga Natural na fanpage da marca no Facebook e no perfil oficial da Seda no Instagram.

Politica-de-conteudo-publieditorial

Leia também:

O primeiro Dia da Criança do Oxente Baby

Ano passado o dia 12 de outubro foi comemorado com muita alegria. Luca ainda não tinha nascido, mas eu já estava no 8º mês de gravidez, e data foi celebrada com aquele sentimento de “qualquer hora é hora”. Ele só chegou algumas semanas depois, mas o Dia da Criança foi comemorado como se ele já tivesse chegado ao mundo. Compramos vários presentes {porque também eram parte do enxoval} colocando em cada um deles aquele carinho e a esperança de que no momento que começasse a entender ele fosse gostar de tudo que preparamos para ele.

wishlist-dia-da-crianca

Agora, com quase 1 aninho, tê-lo aqui conosco é motivo de muita alegria para essa data, e mesmo com a pouca idade, já sabemos quais são as coisas que ele gosta mais e as que ele não dá muita bola. Ao mesmo tempo em que nos preparamos para comemorar o Dia da Criança, o primeiro aniversário do príncipe se aproxima, e a festinha também. Ter duas datas tão importantes para ele tão próximas uma da outra também é sinônimo de despesas {mamães, vocês me entendem, não é?} Com os esforços focados no aniversário, também não queremos que o 12 de outubro passe em branco, por isso uma coisa que ajuda bastante na hora de comprar o presente é conseguir um bom desconto. Com a Campanha Dia das Crianças do Cupons Mágicos é possível economizar na hora de comprar o presente.

E para os papais e mamães {e avós, padrinhos, tios…} que não tem uma festinha de aniversário se aproximando para se preocupar, o desconto pode render uma boa e linda ação. Utilizando um cupom de desconto, você economiza no presente do filhote e sobra dinheiro para comprar um presente para outra criança. Legal, né? E para deixar o momento ainda mais especial, convide o seu filho para entregar junto com você o presente a uma criança carente. Dessa forma, inclusive, começamos a incentivar desde cedo os pequenos à ajudarem o próximo, fazendo-os entender que a humildade e o amor estão acima de tudo.

banner-cupons-magicos

Outra campanha muito legal no site é a parceria com a UNICEF. Clicando no cupom da ONG no site do Cupons Mágicos, você é levado diretamente para o site da UNICEF onde poderá fazer sua doação no valor que você desejar, com a opção de doação única ou contribuição mensal.

Politica-de-conteudo-colaboracao-comercial

Leia também:

Roupas ideais para praticar pilates

Pilates 2

Dos exercícios que já pratiquei, o pilates foi um dos que mais gostei {e preciso voltar! Alguém indica um lugar legal na ZN do Recife?} A atividade foi criada pelo ex-boxeador e enfermeiro alemão Joseph Pilates, ainda no século XIX, com o objetivo de encontrar o perfeito equilíbrio entre corpo e mente, combinando exercícios de yoga, acrobacias, e aumentando a flexibilidade e o condicionamento físico. Assim como todo exercício físico, a prática do pilates demanda o uso de roupas confortáveis e que não reduzam a mobilidade do corpo para ser executado com perfeição.

Porém, nada de roupas muito folgadas {e camisa de candidatos e abadá nem pensar, combinado?} “O pilates tem características especiais que pedem muita flexibilidade, pois contêm movimentos que trabalham todo o corpo. A dica é se alongar bastante quando for provar a roupa, para ter certeza de que ela não irá restringir os exercícios”, explica Andrea Albuquerque, da Pratadacasa, especializada em moda fitness.

Outro ponto a ser levado em conta na hora de escolher o look é que o seu instrutor precisará corrigir os movimentos e a postura, portanto roupas mais ajustadas ao corpo são ideais, pois além de evitar que você fique presa a algum equipamento, elas evitam que você mostre alguma parte do corpo durante as rotinas e fique desconfortável. Já que para a prática do pilates não é preciso usar tênis, meias antiderrapantes são aconselháveis para evitar escorregar em aparelhos que possuem estrutura metálica. Para não perder o estilo, invista em peças coloridas ou com textura metalizada, que dão um charme a mais ao visual. “Leggings, calças e blusas com tecnologia dryfit permitem a prática do pilates, absorvem o suor, e ainda podem ser usadas fora da academia, como um passeio à tarde no parque”, completa a especialista.

Pilates (1)

Politica-de-conteudo-release

Leia também:

Bebê na piscina

piscina-bebe

Demorou! Luca já tem 10 meses e só agora colocou os pés numa piscina. Desde o 6º mês a pediatra tinha liberado, mas por falta de oportunidade ainda não tínhamos ido {nem para a praia fomos ainda!}, e no final de semana retrasado tivemos a chance de colocar o pequeno pra nadar.

Fiquei meio receosa porque estávamos em Gravatá {que tem o clima mais friozinho} e o aquecimento da piscina estava quebrado. Não estava frio no horário, mas a água da piscina fica sempre mais fria. E quem teve que fazer o test-drive para testar a temperatura na real? A mamãe, claro! Que entrou primeiro com os pés, depois deixou a água subir até o calcanhar, gemeu de frio quando a água bateu na barriga, e finalmente – não sem muitos “brrrrrrrr” – entrou na piscina. Para Luca tentei seguir os mesmos passos com a maior cautela: comecei molhando os pezinhos dele com ele fora da água, tudo para que ele não se assustasse e começasse a chorar antes mesmo de desfrutar da experiência de outro mundo que é um banho de piscina. Enquanto eu molhava as perninhas ele já tentava se desvencilhar dos braços da avó e pular na água. “Sem essa de frio, mamãe, eu quero é me esbaldar!”. Sério, a cara dele parecia que estava falando isso mesmo.

bebe-10-meses-piscina

luca-piscina

Coloquei fralda normal por baixo da sunga, mas vou comprar a fralda apropriada para a água na nossa próxima aventura. Também tem umas roupinhas de banho impermeáveis que nunca usei, alguém já usou e recomenda?

Não o deixei na água muito tempo, acho que se ficamos uns 15 minutos foi muito. Foi tempo suficiente para ele amar – até chorou na hora de sair! E cada vez que passeávamos pelo condomínio com ele nos braços, ele batia os braços e as pernas olhando pra piscina, louco pra dar um mergulho. Recomendo a todas as mamães, papais e responsáveis atenção para não entrar água no ouvido do bebê. Cuidado também no tempo de exposição ao sol e não esquecer da proteção. Sei que alguns condomínios não permitem o uso de protetor/bloqueador solar para usar a piscina, nesse caso eu burlaria a regra ou não entraria. Os cuidados com o bebê em primeiro lugar!

Próximo passo: natação. Meu peixinho vai adorar!

o-que-levar-bebe-piscina

Leia também:

Blogando leve: um resgate ao prazer de blogar

blogosfera-mais-unida-post-01

Desculpe a intromissão desse post hoje. Quem acompanha o blog já percebeu, mesmo sem um comunicado oficial, que desde julho o blog passou por uma mudança de layout e de conteúdo. Conforme a nova linha editorial, cada dia da semana contempla um segmento {depois falo sobre isso}, e, tecnicamente, hoje deveria ser o dia de falar de beleza. Peço desculpas novamente, mas o assunto hoje será esse: resgatando o prazer de blogar.

Semana passada me bateu uma saudade danada daquele tempo em que blogar era uma coisa leve. Naquela época, lá pro final de 2010, que foi quando criei o O!, a blogosfera era um espaço muito mais camarada. Todo mundo se linkava, todo mundo compartilhava no Twitter o link de um post legal, mesmo sendo da autoria de outra pessoa, e naquela época ainda se fazia amigos. Por mais que cada um quisesse conquistar seu lugar ao sol, não havia essa competição desleal de números fake, cada um era responsável por seus próprios textos e suas próprias fotos, ninguém precisava de assessoria para dizer que a blogueira X viajou para Paris, porque a própria blogueira contava e postava no blog, não precisava de nenhum release postado em coluna social. Todo mundo lia o blog de todo mundo.

Então você é contra a profissionalização dos blogs? Nãaaaaaaaaaaao. Não, não, não, mil vezes não. Acho que nada mais justo do que receber por um trabalho, e blogar é um trabalho como qualquer outro {exceto por aqueles blogs que só fazem copiar e colar, aí não é trabalho, é safadeza mesmo. Mas isso não vem ao caso}. Só acho que ser profissional não é sinônimo de ser FDP, sabe? Sei que a profissão não foge à regra de qualquer outra: sempre existem os bons profissionais e os medíocres, sempre existe alguém que não confia no próprio taco e precisa fazer da cabeça dos outros escada em busca de ascensão. O problema – e o meu “recalque” – talvez seja esse, ver gente sem o menor caráter {às vezes sem o menor talento também} lá em cima e muita gente boa sendo esnobada.

blogosfera-mais-unida-oxente-menina

Quando postei no meu momento nostalgia essa imagem acima no Instagram e no Facebook do Oxente Menina muita gente concordou comigo. Foi o gancho para retomar  uma conversa antiga com Marília e  criar um grupo no Face com outras blogueiras bem gente boa para tentar resgatar as delícias de blogar como antigamente. O objetivo é um só: ter prazer em falar sobre o que se quer, sem aquela pressão de ter que apresentar números astronômicos, sem passar por cima de ninguém, sem nenhum “caga-regra” dizendo que tem que fazer isso ou aquilo.

Aliás, voltando pra questão de segmentar o blog por assuntos em dias da semana diferentes, desde julho tomei essa decisão. Quando resolvi que na segunda falaria sobre beleza, na terça sobre maternidade, e assim por diante, foi para organizar o blog sim, mas organizar de forma a ter prazer no que estou fazendo. Em vez de ouvir a regra de que blog tem que ser segmentado com um assunto só, fiz o oposto: abri as asas – quero dizer, o espaço para outros assuntos. Por que só vou falar sobre moda se também gosto de comportamento? E por que eu não falaria sobre viagens e gastronomia, se posso desenvolver esses temas que adoro? E são esses assuntos que me fazem blogar de forma mais leve, falar sobre o que me interessa. E se interessa aos leitores do blog também, viva!

Talvez seja utopia demais querer que tudo seja como antes, afinal o tempo passa, as coisas mudam, as pessoas mudam e progridem. Não espero que a partir de agora todos os blogs voltem a postar selinhos {que poluíam o blog que era uma beleza!}, mas aquela camaradagem de antigamente pode ser resgatada sim. Vou tentar fazer minha parte e prestigiar os blogs amigos, comentando sempre que o assunto for pertinente e eu tiver algo a dizer {porque também abomino aqueles comentários do tipo “seu blog é lindo, passa lá no meu”}. E a forma leve e descontraída de escrever também quero que seja recuperada – mas sem assassinar o português, por favor. Se não puder ser 100% leve, que pelo menos seja mais camarada. Ah, essa blogosfera…

Esse post faz parte da 1ª blogagem coletiva do grupo Blogosfera + unida. Veja também os posts das meninas que estão participando da blogagem:

1) A desbocada da Mari, do blog Coisas da Gigi, sente saudades até de falar palavrão. Pode continuar falando, fia!

2) Nina, do Nina Rosa Hot Space, sente saudade de quando blogs eram diários virtuais.

3) Minha BFF das antigas, Line, do Papo Nada Cabeça, também quer de volta a leveza de blogar.

4) A linda Lu Vilela, do Mulher Sem Photoshop, desabafou sobre ter um blog.

5) Graças ao grupo conheci Kalli Fonseca, do Beleza Sem Tamanho, que também busca uma blogosfera mais leve.

6) De leitora a amiga blogueira, Camis, do Seja Belíssima, dá o seu ponto de vista sobre ter um blog.

7) Até “As meninas do Oxente” ela já foi, e agora com seu cantinho Diise, do Utilidades e Bobagens, fala sobre o amor por blogar.

8) Dani, do Beleza F5, tem um bebê quase da idade de Luca. Mas temos mais em comum do que um baby. Temos opiniões parecidas sobre os rumos da blogosfera também

9) Por que só conheci Taby, do Taby Says, agora? Ela tem a capacidade de colocar em palavras várias coisas que penso.

10) Vê, do Tomate com Açúcar, dá suas impressões sobre a leveza de blogar.

11) Lu Poroli, do Coisas da Poroli, comenta com saudosismo sobre a blogosfera do seu tempo de Au Pair.

12) No Unhas de Bispo, enquanto comemora o 4º aniversário do blog, Si relembra as alegrias de blogar.

13) Simone novamente, só que dessa vez lá no Dona Bispa, fala sobre os perrengues da vida e o ânimo para blogar. Força, Si!

Leia também:

Estampa de flamingo

estampa-de-flamingo

Deu zebra! Também deu tigre, pantera, lobo, coruja. Com tantos bichos à solta, fazendo companhia às corujinhas – que ainda estão espalhadas pelas peças mundo afora – no mundo das aves, o bicho da vez que estampa roupas e acessórios é o flamingo.

A cartela de cores é encantadora. Do rosa clarinho, passando pelo salmão e pelo laranja e enveredando pelo pink e lilás remetem às cores do animal; o seu ambiente também é retratado nas estampas, com nuances de azul e verde-água, puxando especialmente para o turquesa. Cores claras, como o bege, complementam a cartela remetendo ao habitat natural.

cartela-de-cores-flamingo

ESTAMPA-flamingo

Semana passada fui ao shopping e vi na Riachuelo uma camiseta regata com estampa de flamingo na sessão de roupas masculinas. Não cheguei a provar, mas depois fiquei com vontade de voltar lá e ver se serviria como uma saída de praia, ou se daria certo cortar. Mas pensando bem, em breve acredito que várias peças com a estampa chegarão às lojas – das fast fashion às mais hypadas – e aí é só esperar um pouco pra comprar a minha.

Leia também:

Ergobaby: um caso de amor

ergobaby-oxente-menina-01

O que eu, Gisele Bündchen, Natalie Portman e Julia Roberts temos em comum, além da conta bancária recheada e uma beleza estonteante {cof, cof, cof}? Somos mães, somos apaixonadas pelos nossos filhos e somos fãs do Ergobaby.

Antes mesmo de Luca nascer, quando eu ainda estava fazendo a lista do enxoval, pulei o item canguru/sling. Não achei que ia precisar, até porque trabalho no sistema home office e ia estar em casa o tempo todo com ele. Já nos primeiros meses me rendi ao sling, que só não uso até hoje porque acho chatinho de amarrar. Nas minhas pesquisas de viagens com bebês, descobri o Ergobaby através de um grupo no Facebook, alguém elogiava o Ergobaby e dizia o quanto era cômodo passear com o baby no canguru, pois o Ergo distribuía bem o peso do bebê. Bingo! Precisava de mais informações sobre aquele produto mágico que tinha todas as características que eu buscava.

Pesquisei, pesquisei, e pesquisei um pouco mais. Diferente dos outros cangurus disponíveis no mercado, o Ergobaby é o único que é realmente ergonômico, e a forma mais fácil de identificar problemas em ergonomia é através do posicionamento dos quadris: o bebê tem que ficar sentado, não pode ficar com as perninhas penduradas {como a maioria dos outros cangurus que pesquisei deixam}, pois isso pode acarretar em problemas no quadril. O canguru Ergobaby deixa o baby em posição de “sapinho”, com as pernas dobradas e abertas. Além dessa posição ser mais cômoda para o bebê, a coluna dele fica na posição correta, e a do papai ou da mamãe também, já que o peso é distribuído proporcionalmente e as costas não ficam sobrecarregadas e curvadas.

ergobaby-oxente-menina-02

A nossa cultura para cangurus chega a ser engraçada. Já fui ao shopping várias vezes com Luca no Ergobaby, batemos perna no pólo da moda de Caruaru, sempre passeio por lugares ao ar livre com ele, e as pessoas ainda olham de forma espantada. Algumas dão aquele risinho de “olha só que legal isso!”, e outras olham meio torto. Na boa? Eu adoro andar com Luca assim coladinho em mim, e ele está se habituando tão bem que semana passada pegou no sono enquanto eu e a vovó dele passeávamos pelo Shopping RioMar. Aproveitei e cobri a cabecinha dele com a capinha do próprio canguru {como na foto de Natalie Portman e Julia Roberts abaixo}. A nossa cultura aqui pode não ser a maior incentivadora do canguru, mas lá fora não só é comum, como as mamães {inclusive as celebridades} fazem questão de andar com as crias juntinhas ao corpo.

celebridades-ergobaby

Dá para usar o Ergobaby em três posições diferentes: na frente, na lateral e nas costas, e o limite é de 18kg. O que mais tenho usado é na frente mesmo, barriga colada com barriga, mas nessa posição não é recomendado quando o bebê ultrapassa os 12kg, por isso ando aproveitando bastante com Luca. Depois dos 12kg a empresa aconselha que só use com o bebê nas costas.

Outro ponto importante do produto é que é super fácil de vestir. Costumo prender primeiro a fivela de baixo, então coloco Luca e visto as alças como se estivesse colocando uma mochila. Geralmente peço pra alguém prender a fivela atrás, que para soltar acho mais fácil do que prender. Falando nas fivelas, elas são super resistentes, assim como todo o canguru, que nota-se claramente que a costura é bem firme.

Falando nisso, cuidado ao ver ofertas de réplicas do Ergobaby {no Mercado Livre vi vários anúncios de réplicas sendo vendidos como originais}. O preço pode ser mais em conta, mas não há quaisquer garantias de qualidade e, principalmente, de segurança. Sei que o Ergobaby original não é baratinho, o Dewdrop, que é o modelo que eu e Luca usamos, custa R$ 429,00 aqui no Brasil. De graça? Não. Compensa? Cada centavo. O único arrependimento que tenho é de só ter começado a usar com Luca com quase 10 meses, hoje penso que deveria ter comprado na primeira recomendação que li, quando o pequeno tinha uns 4 pra 5 meses. Antes tarde do que nunca, agora eu e Luquito não largamos mais o nosso Dewdrop.

ergobaby-dewdrop

Leia também: