Bloggers | Blog Oxente Menina

Fontes legais para usar no blog

fontes-para-blog-01

“O cliente simplesmente amou sua montagem!” Foi esse o feedback que recebi da agência a respeito de um publieditorial que eu fiz um tempo atrás e que me fez dar pulinhos de alegria. No blog, tão legal quanto escrever os posts, é fazer fotos bacanas para ilustrar o texto. As fotos nem sempre são de minha autoria {essa da capa, por exemplo, é da Shutterstock}, mas eu tento utilizar fontes interessantes para deixar o post visualmente mais estimulante.

A escolha das fontes é fundamental, na minha opinião, na hora de fazer uma montagem, seja para um post de blog ou para usar nas redes sociais. Talvez seja pura implicância minha, mas fico meio aflita quando vejo aquelas imagens compartilhadas em redes sociais escritas em Comic Sans ou em alguma fonte rebuscada que não tem acentuação, e aí no meio do texto aparece um “Ç” ou um “Ô em Arial. O exemplo da fonte Comic Sans é porque eu acho que empobrece a imagem, o segundo caso é pura falta de atenção do designer mesmo.

Selecionei algumas fontes que uso bastante no blog, em cards para redes sociais que crio para alguns clientes ou para as redes sociais do Oxente Menina. Todas as fontes informadas neste post são gratuitas.

fontes-para-blog2

leia-tambem

O-QUE-ME-IRRITA-NOS-BLOGS-E-NA-BLOGOSFERA  BLOGOSFERA-DESLUMBRADA  8-COISAS-QUE-VOCE-NUNCA-DEVE-DIZER-A-UM-BLOGUEIRO  BLOGANDO-LEVE-UM-RESGATE-AO-PRAZER-DE-BLOGAR

Polêmicas no YouTube

polemicas-do-youtube

Um dia desses conversando com uma amiga que é advogada, ela me confidenciou que na área tem muita gente querendo passar a perna nos outros, daquele tipo que não tem um pingo de dó de pisar na cabeça de um se necessário for. A gente sempre pensa que essas coisas só acontecem na nossa área, no nosso ambiente de trabalho, com pessoas que a gente conhece, né? Eu pensava que era só com a galera de comunicação que tinha essas tretas, mas que nada.

Não é comemorando o fato de ter fruta podre em tudo que é árvore, mas em vez de só chorar pela fruta que caiu do pé sem estar madura, aproveitei a tag “Polêmicas do YouTube” que Carol Guijarro me desafiou a fazer e soltei o verbo sobre a blogosfera em geral. Vem ver comigo!

No vídeo indiquei Pri Oliveira, do Blog da Priscilla; Simone Bispo, do Dona Bispa; Diise, do Utilidades & Bobagens; Grazi, do Dica da Grazi; e Nary, do Chat Feminino. As perguntas estão aqui, e quem mais estiver a fim de responder, sinta-se indicado.

1. O que mais te irrita nos youtubers?
2. O que você acha de youtubers/blogueiras que não cumprem o que falam? Conhece alguém?
3. Acredita que crescimento vem com esforço?
4. Você considera seus vídeos bons? Gostaria de melhorar?
5. Você acha que o conteúdo de seus vídeos ajuda alguém de alguma forma?
6. Qual principal característica uma youtuber precisa ter?
7. O que você acha de arrogância? Acredita que sucesso sobe a cabeça?
8. Se você tivesse uma empresa concentuada que blogueira iniciante procuraria parceria?
9. Já viu alguma blogueira passar informações mentirosas?
10. Indique 5 youtubers/blogueiras para responder essa TAG

 

BLOGS-DE-MODA-BELEZA-X-SERES-PENSANTES  PARCERIAS-NOS-BLOGS-DE-MODA-E-BELEZA  BLOGUEIRA-POPSTAR  IVETIZACAO-DA-BLOGOSFERA

10 fatos sobre o blog e a blogueira

10-fatos-blog-blogueira

Essa semana fiz uma coisa que nunca tinha feito: pedi que o pessoal que curte a fanpage do Oxente Menina me enviasse perguntas sobre qualquer assunto e eu responderia em vídeo. As perguntas eu pedi que fossem enviadas via inbox – é que eu fiquei morreeeeeendo de medo que mandassem alguma pergunta que me deixasse constrangida na hora de responder.

A maioria das perguntas era relacionada ao blog, então escolhi 10 para discursar a respeito {no vídeo vocês vão ver que a esperta aqui só respondeu 9}. Para quem morria de vergonha, até que eu tenho gravado um bocado!

E sabem o que eu estou adorando mais do que tudo? Essa leveza na blogagem da sexta-feira.

[Vlog] 5 coisas bobas que me incomodam

coisas-bobas-que-me-incomodam

Quem assistiu o vídeo 50 perguntas em 5 minutos não vai estranhar o título desse post. Digamos que eu não seja a pessoa mais paciente desse mundo, e por isso algumas coisas – até as mais bobas – me tiram do sério às vezes. Eu sei, eu preciso de meditação urgente!

Dizem que colocar para fora ajuda, por isso eu desabafei no vídeo e listei 5 coisas bobas e aleatórias que me incomodam. E vocês, se deixam incomodar por coisas bobas? Me contem.

[Vlog] 50 perguntas em 5 minutos

vlog-50em5

Desafio dado é desafio cumprido! Mas, assim… não precisa ser tão, tão, tão à risca, né? É que o desafio que me foi dado por Dani, do Beleza F5, foi o de responder 50 perguntas em 5 minutos. É humanamente impossível que uma pessoa que gosta de falar responda 50 perguntas em 5 – cinco! – minutos.

As perguntas são essas:

1. O que você odeia em você?
2. Peso
3. Se você pudesse visitar qualquer lugar do mundo, onde iria e por que?
4. A última coisa que te fez chorar
5. Se você pudesse voltar no tempo, o que você mudaria?
6. Eu não vou morrer sem…
7. Quanto tempo você leva para ficar pronta para sair?
8. Último lugar que você estava
9. Comida Favorita
10. Comida que você não come de jeito nenhum
11. Música do momento
12. Vivo perdendo…
13. Uma frase
14. Último show que você foi
15. Última mensagem no Whatsapp
16. Última vez que você se estressou
17. Tira uma selfie e mostre para a câmera
18. Uma música com a palavra “AMOR”
19. O que é feio, mas você acha bonito?
20. Mostre a última foto do seu Instagram
21. Uma frase que sua mãe sempre fala
22. Eu estou…
23. Eu sou…
24. Eu quero…
25. Ser amigo é
26. Quando você morrer
27. Um livro
28. Um filme
29. Uma meta a cumprir de qualquer jeito este ano
30. Queria ser uma formiga para…
31. Calça ou vestido?
32. O que te faz feliz na TPM?
33. Seja feliz ou?
34. Queria ser…
35. Queria ter…
36. Se eu fosse homem…
37. Uma pessoa que você quer conhecer pessoalmente
38. Cerveja é
39. Na noite passada…
40. Poderia ficar horas…
41. Uma careta
42. Seu lema
43. Morre de medo de…
44. Daria tudo para…
45. Seu maior defeito que é uma grande qualidade?
46. Sua maior qualidade que é um grande defeito?
47. Uma blogueira que você admira e três qualidades dela
48. Que horas são?
49. Cinco palavras com a letra V
50. Indique 5 pessoas para responder essa TAG

Mesmo editando o vídeo, eu acabei passando um tiquinho desse tempo… Aperta o play para conferir, e quem puder aproveita e se inscreve no canal.

8 coisas que você nunca deve dizer a um blogueiro

blogueiros

Em 5 anos de blog já li muitas pérolas em mensagens que chegam na minha caixa de e-mail, algumas com umas perguntas que são até meio bobinhas, mas é nítido que é por pura ingenuidade da pessoa ou falta de conhecimento do meio. Na medida do possível, tento ajudar com dicas sobre a nossa querida e amada blogosfera ou com algum exemplo de algo que faço e dá certo. Outras mensagens batem na caixa e meu sexto sentido apita. Sai de perto! Sinto logo quando tem gente querendo tirar alguma vantagem. Para essas mensagens sigo um desses três caminhos: 1) ignoro o e-mail; 2) respondo dando um fora; 3) respondo tentando educar.

Agora que você já sabe que eu não sou a Madre Tereza da Blogosfera e como não posso educar o mundo, compilei aqui alguns comentários que nunca devem ser ditos para um blogueiro. E antes que você pense que é frescura minha porque eu estou na TPM ou porque Zeca não chamou pra sair, aviso logo que não é uma opinião apenas minha. Se duvida, basta conversar com outros blogueiros. Ou melhor, fale alguma dessas frases e observe a reação.

PUBLICIDADE-BLOG

Você pode remover a sinalização de publicidade do post? Existe uma coisa chamada ética. Alguns tem e outros não. A regra geral é simples: se o post é pago, tem que ser sinalizado através de tag, de menção no texto ou de imagem. As empresas sabem disso, mas algumas insistem em dar uma de doida e pedir para o blogueiro tirar a sinalização. Para quem pensa só na grana, tudo certo; para quem tem consciência, ética e transparência com o leitor, essa é uma das situações mais chatas que podem acontecer no meio. Recentemente, Nayara Leandro, blogueira do Chat Feminino, passou por um cenário semelhante com um cliente pedindo para excluir a sinalização de publicidade de um post. Nary bateu o pé e não removeu. Acabou fechando a porta para uma negociação futura com o cliente. “O chato é que tem muita gente que não sinaliza e está aí ganhando dinheiro. É difícil ser ético!”, desabafa.

Me passa seu mailing para eu pedir press kit para as empresas. 2015 e ainda tem gente que cria blog para ganhar brinde. E pior: tem empresa que cai no conto do vigário e se contenta em ter um post mal feito em um blog qualquer do que investir em ações de marketing eficazes com veículos cujos conteúdos se encaixam no perfil da companhia. Voltando para o tópico, os novos blogueiros estão cada vez mais preguiçosos, e ao invés de empregar algum tempo no relacionamento com as empresas e assessorias, procuram o caminho mais fácil e saem atirando para todos os lados {já falei sobre o assunto em 2012 no post Keep calm and crie um blog}. “Fico extremamente incomodada quando pessoas que não conheço me pedem o contato de assessorias. A impressão que dá é que tenho a obrigação de facilitar o trabalho dessas pessoas, quando eu sempre corri atrás para construir uma rede de relacionamento com as empresas”,  desabafa Daniela Oliva, autora do Beleza F5.  É admissível pedir um contato quando se está escrevendo um post e você precisa de uma informação que só o próprio personagem – através de sua assessoria ou RP – pode responder, mas pedir lista de empresas para que você entre em contato pedindo brindes, jamais!

TALK-TO-THE-HAND

Criamos conteúdo para você, não é um post comercial, apenas pedimos que coloque nosso link. Fale aqui com a minha mão. Não sou expert em SEO nem em linkbuilding, mas sei quando querem me fazer de trouxa e me mandam publicidade velada disfarçada de oferta ajuda. Existe uma coisa chamada sugestão de pauta, um material informativo enviado pelas assessorias de imprensa sobre determinado cliente/produto/serviço/ação, e cabe ao blogueiro postar ou não em seu blog. Também fica ao critério do escritor alterar o texto e reescrevê-lo em suas próprias palavras, usar ou não fotos enviadas para divulgação, incluir ou não o link fornecido. Esse é um procedimento comum e as assessorias estão aí para divulgar esse material. Mas  empresa que enviam texto pronto pedindo para postar e inserir link, definitivamente não. Diante do pedido de inserção de link, envie seu mídia kit contendo o valor do seu publieditorial.

Aquele outro blog postou sobre isso. Não é só comparação de filhos que é chato, comparação de blogs também. Cada pessoa tem uma abordagem diferente, ainda que os blogs sejam do mesmo segmento, e cada um tem total liberdade para falar o que quer e da maneira que bem aprouver. Ao chegar num salão de beleza você diz ao seu cabeleireiro que um profissional de outro salão faz diferente? Cada um tem sua técnica, não é mesmo? Em blogs é igual. Apenas parem com essas comparações na tentativa de diminuir o blogueiro, se não houver nada construtivo para acrescentar, deixe seus comentários para quando houver algo de bom.

Para ser blogueiro nem precisa estudar. Uma das coisas que a inclusão digital acarretou foi a possibilidade de qualquer pessoa ter a liberdade de criar seu próprio veículo. Nessa onda de novos blogs criados, grande parte pegou aquele gancho de ter um blog para ganhar brinde, e dentro desse grupo encontramos várias características que nos fazem sofrer ao ver um blog mal feito: fotos mal produzidas, erros grotescos de português e falta de eloquência nas informações compartilhadas, apenas para citar algumas. Quem está vendo de fora e desconhece o meio acaba nivelando todos os blogs por esse tipo e solta a pérola de que para ser blogueiro nem precisa estudar. Helena Gomes de Sá, do Garotas Rosa Choque, conta que já ouviu essa crítica de uma pessoa próxima, e confessa que o comentário antes a incomodava, mas não mais. Helena – que é maquiadora formada pelo SENAC, fez Design de Moda no SENAI, é graduada em Turismo e mestre em Direito, área em que atua além do blog – conta que agora leva na esportiva. “Dou risada com esses comentários”, diverte-se.

FREE-ADS

O primeiro post você faz de graça, se tivermos retorno, no próximo pagamos. Situação: você chega num restaurante, após escolher o prato você se vira para o garçom e avisa que não irá pagar. Se gostar do que comer, da próxima vez que vier paga. Se identificou? Claro que não. O estabelecimento está aberto, tem a despesa dos funcionários, tem as horas de trabalho, ninguém vai trabalhar para você consumir de graça. Só porque o seu blog não é um estabelecimento comercial, não significa que você não tenha suas despesas, e, o mais importante fator: tempo dedicado ao trabalho. Se uma empresa sugerir que você faça algo de graça para depois pagar, desconfie. Valores podem ser negociados, mas trabalhar de graça e nessas condições oferecidas, nem pensar. A probabilidade de fazer uma negociação futura com essa empresa é quase nula. Poupe seu tempo e sua dignidade.

Eu ouvi dizer que blogueiro ganha $$$$$ por mês. Talvez o comentário que mais gera tristeza no meio dos blogs. Ganhar muito dinheiro na blogosfera é para poucos, e, não se engane, admitir que mesmo com todo o trabalho e esforço que dedica ao blog, você não está nesse seleto grupo é, no mínimo, frustrante. Pior ainda é saber que seus rendimentos não estão nem perto dessas cifras, e ter o olho inquisidor da sociedade {leia-se família e pessoas próximas} lhe julgando por 1) nunca ter dinheiro, 2) lhe cobrando para arranjar um emprego “de verdade”, 3) achando que você está escondendo o ouro, não ajuda em nada.

GANHAR-dinheiro-com-blog

Você trabalha com blog? Mas isso não é trabalho de verdade.  Acordar cedo, sentar na frente do computador, pesquisar, escrever, pesquisar mais, produzir fotos, pesquisar mais um pouco. Trabalhar sábados, domingos, feriados e dias santos. Se blogueiro fosse remunerado de forma justa pela carga horária e produtividade, blogger seria uma das profissões mais almejadas do mundo, mas infelizmente não é assim, e muitos blogueiros ainda são vistos como “desocupados” por passarem o dia na frente do computador. Pegando o gancho do tópico anterior, a cultura do mundo digital não é clara para todos, principalmente para quem só faz uso das ferramentas para entrar no Facebook e compartilhar correntes. Essas pessoas – e isso pode incluir nossos familiares – não veem futuro na profissão e ainda nos puxam para baixo. A fisioterapeuta Manu Alves, autora do blog Desejos de Beleza, enfrenta olhares céticos quando o assunto é trabalho, e acaba ouvindo comentários do tipo: “Você está só com o blog agora? Mas isso não é trabalho, se você não se sustenta só com ele, não dá para considerar”. Seu trabalho como fisioterapeuta toma um expediente, o outro é dedicado ao blog, uma carga horária de trabalho “de verdade”. Tanta desvalorização desanima:  “Assessorias que não reconhecem nosso trabalho, blogueiras com menos engajamento fechando grandes ações ou publieditoriais sem se encaixar no perfil da empresa, tudo isso é desanimador. Nesse momento estou com uma grande interrogação no âmbito profissional”, desabafa.