Renner | Blog Oxente Menina

Pantacourt: como usar e onde comprar

pantacourt

Afinal, o que é essa tal de pantacourt? Ao pé da letra, e em tradução livre do francês, significa calça curta. No mundo fashion a pantacourt é uma pantalona curta, ou um bermudão abaixo do joelho com a perna mais larga. Seja qual for a tradução exata ou o termo que você prefere chamar, a pantacourt virou desejo, e com a proximidade do verão, a peça tem tudo para ser o hit da estação.

O comprimento midi da pantacourt causa controvérsias. Mulheres baixinhas, de pernas grossas ou plus size sempre se questionam se podem usar esse tipo de peça. “Pode e não pode não existe!”, comenta Fernanda Fuscaldo, consultora de imagem e estilo, “o que existe é entender suas proporções e ajustar a escolha das peças, acessórios e complementos para a melhor efeito em seu corpo”.

PANTACOURT-COMO-USAR

Baixinhas e plus size – As mulheres mais baixas ou as mais gordinhas podem usar o truque de tentar alongar a silhueta. A dica de Fernanda é mostrar as partes mais delgadas do corpo, como colo, punhos e tornozelos. “Quanto mais pele à mostra, mais leve é o look e logo mais magra você parece”, destaca. “Adicionar linhas verticais, com terceiras peças, decotes em V e colares longos também favorecem”.

Salto alto – Para usar o artifício do sapato para alongar o corpo, a consultora ressalta que salto alto sempre favorece a silhueta. “Como a pantacourt tem um shape mais masculino, então calçados mais delicados, com pés a mostra, ou com tiras aproximam o lado feminino e fazem o equilíbrio perfeito”, explica.

Pernas grossas x pernas finas – Para quem tem as pernas muito grossas, as pantacourts devem ficar soltas, nada justas ao corpo. Já para quem tem as pernas mais finas tem que tomar cuidado para não sobrar pano demais.

PANTACOURT-ONDE-COMPRAR-

Assimilou as dicas? Agora é hora de percorrer as lojas em busca da pantacourt perfeita.

 

FOREVER-21-EM-RECIFE  ADRIANA-BARRA-PARA-CEA-2-COLECAO  JARDINEIRAS-ELAS-VIERAM-PARA-FICAR  JAQUETA-JEANS-ONDE-ENCONTRAR-E-COMO-USAR

Roupas de frio para crianças

roupa-de-frio-criancas

O melhor lugar para comprar roupas de inverno é, sem sombra de dúvidas, em lugares onde faz frio. Andando rapidamente por um shopping em Porto Alegre na semana passada, o pouco que vi nas vitrines das lojas foi suficiente para me deixar morrendo de inveja por aqui não ter a mesma oferta de peças. E nem frio.

Os meses que antecederam nossa viagem para o Rio Grande do Sul serviram de preparação para comprar roupas e acessórios que nos deixassem aquecidos para os 7ºC que nem esperávamos pegar em Gramado. Minha maior preocupação era com roupas para Luca, porque ele é super calorento e nem sequer tinha camisetas de manga comprida pra levar, exceto umas poucas que são parte de pijaminhas {e que faz tanto tempo que ele não usa que provavelmente já nem cabem mais}.

Encontrar roupas de inverno pra criança a gente até encontra aqui em Recife, mas os preços em algumas lojas são tão absurdos que me fazem sair correndo da loja. Felizmente em algumas andanças nos shoppings tive a enorme satisfação de encontrar algumas roupinhas de frio pro gordinho por preços bem convidativos. Deus abençoe as lojas fast-fashion!

roupa-moletom-crianca

casaco-infantil-menino

Roupa de criança se perde num piscar de olhos, né? Imagina então roupa de inverno que Luca vai usar agora e sabe Deus quando vai usar novamente! Espero que não demore pra gente viajar de novo, mas é bem provável que essas roupas de frio já não caibam mais quando a gente for, mesmo algumas eu tendo comprado um pouco maiores.

Por isso que me recuso a pagar os olhos da cara por roupas de frio {roupas de qualquer estação, na verdade!}, e a maior variedade com preços em conta que achei aqui em Recife foi na Renner. Pelo site já tinha visto bastante coisa, e algumas não chegaram por aqui, mas achei melhor comprar na loja física pra me certificar de que eram o tamanho certo pro baby.

roupa-de-frio-bebe

camisetas-manga-longa-bebe

Na Riachuelo encontrei mais acessórios. Gorros, luvas e cachecóis podem ser encontrados numa oferta até razoável de cores e estampas, e os preços são bons, mas a disponibilidade é mais para adultos. As luvas eu acabei tendo que comprar pela internet no site Criança e Bebê. O preço foi ótimo, R$ 7,15 o par, mas o que encarecia era o frete, que custava mais que os dois pares de luvas que encomendei. A solução foi enviar para a casa do meu sobrinho em São Paulo e quando a namorada dele foi para Natal levou e eu peguei lá {as luvas viajaram mais do que a gente, hahaha}.

A Zara foi outra grata surpresa. Além do casaquinho que estava na promoção por R$ 39,90 na loja do RioMar aqui em Recife, a madrinha de Luca ainda comprou várias camisetinhas de manga longa pra ele na Zara do Midway em Natal.

Ainda achei um pijaminha bem fofinho e quentinho na Jurandir Pires, que custou R$ 39,90. Não tenho fotos de Luca vestido com ele, mas lembrei desse vídeo que fiz no apê em que ficamos hospedados em Gramado.

 

PANINHOS-DE-BEBE  COMPRAS-NO-EBAY  CAMISETA-MANGA-LONGA-PARA-BEBE  ENXOVAL-BEBE-CARUARU

Jaqueta jeans: onde encontrar e como usar

Ah, como eu amo um jeans! Esse material que consegue atingir todas as classes, estilos, idades e nuances. Cada lavagem, uma nova cara; cada modelo, uma nova peça para se apaixonar.

A jaqueta jeans pode não ser tão popular como a boa e velha calça, mas com certeza tem o seu lugar garantido nos closets mais variados, até mesmo nos lugares mais quentes. Porque, afinal de contas, quando o tempo esfria – ou pelo menos numa ida ao friozinho do cinema – nada melhor do que uma peça democrática e atemporal para preencher qualquer lacuna.

como-usar-jaqueta

No próximo mês irei viajar com a família para o sul do país, e, diferente desse nordestão de meu Deus, lá faz um friozinho danado nessa época. Ou um friozão. Como peças para temperaturas mais baixas não fazem parte do meu guarda-roupa, a jaqueta jeans foi a peça curinga escolhida para compor os poucos looks da minha mala.

Na busca pela jaqueta jeans perfeita encontrei de várias lavagens e valores. As que mais gostei, das que vi ao vivo, foi da Zara (R$ 219,00) com lavagem azul-escuro semi-destroyed e uma do Walmart/Bompreço com lavagem envelhecida. Essa acabei comprando por R$ 69,00.

Em lojas fast-fashion a oferta é boa e a variedade de preços idem. Para quem usa bastante a peça, ou está com uma graninha sobrando, de repente vale a pena investir numa jaqueta mais cara. Eu, particularmente, defendo que preço nem sempre determina qualidade, por isso busco sempre as mais em conta, principalmente em se tratando de uma roupa que vou usar pouco. Mas para todos os bolsos e estilos, existem peças lindas numa arara à sua espera!

comprar-JAQUETA-JEANS

Jaqueta jeans feminina escura – R$ 89,90 na Riachuelo | Jaqueta feminina em jeans – R$ 89,95 na Marisa | Jaqueta jeans desbotada – R$ 129,00 no Walmart | Jaqueta boxer feminina em jeans – R$ 129,00 na Renner | Jaqueta azul jeans (bebê) – R$ 59,90 na C&A | Jaqueta feminina jeans azul levemente desfiada – R$ 119,90 na Riachuelo

 

PLUS-SIZE-PODE-USAR-CAMISA-JEANS  COMO-USAR-CAMISA-JEANS  CAMISA-JEANS-MAIS-SAIA-RENDA-GUIPURE  FUI-ASSIM-SAIA-RENDA-JEANS-ONCINHA

10 peças com franjas para morrer de amor

produtos-franjas

As franjas pegaram o embalo e invadiram as ruas. Passeando por vários estilos, as peças dão uma voltinha pelo boho, pelo folk e pelo country sem estereotipar. Se misturadas aos estilos mais clássicos ou aos mais básicos, elas ganham um estilo próprio: o seu.

E se você ainda não se convenceu que pode usar franjas sem parecer uma verdadeira cowgirl, apostar nos acessórios franjados junto com suas peças favoritas pode ser um bom começo.

franjas

1. Bolsa NK Store para C&A – R$ 149,00 (a verde militar também é linda!) | 2. Bolsa Renner – R$ 89,90 | 3. Bota Renner – R$ 219,00 | 4. Bolsa Riachuelo – R$ 89,90 | 5. Quimono Riachuelo – R$ 79,90 | 6. Vestido NK Store para C&A – R$ 179,00 | 7. Bolsa Renner – R$ 109,90 | 8. Colete Riachuelo – R$ 39,90 | 9. Quimono Renner – R$ 129,00 | 10. Rasteirinha Riachuelo – R$ 69,90.

Quero todas as bolsas, uma de cada cor, por favor! A bota também. E os quimonos…

Como usar camisa jeans

camisa-jeansSe tem uma coisa linda nessa mocinha chamada moda é que ela abre os braços pra todo mundo. Outra coisa que nos faz querer dar um abraço de urso, daqueles bem apertados, é que ela vive dando uns vai-e-volta, mas sempre traz algo que a gente gosta. E pode até dar uns siricuticos de vez em quando e aparecer com umas coisas que a gente torce o nariz, diz que não vai usar nunca, depois acaba adaptando ao nosso guarda-roupa e ao nosso estilo. Mas a real mesmo é que a moda é uma fofa, e pra acreditar nisso com todo o coração, basta pensar nas camisas jeans {nas calças também, mas não vou falar delas hoje}.

celebridades-camisa-jeansNão existe regras para usar a camisa jeans. Vale jeans com jeans, com peças de alfaitaria, sobreposta com uma blusa de seda por dentro ou uma simples basiquinha branca. Com os acessórios a premissa é a mesma, do tênis ao salto alto, a máxima da camisa jeans é bem simples: adaptá-la ao seu próprio estilo.

Outra vantagem dessa peça curinga é que ela é fácil de encontrar. Nas lojas fast fashion a oferta é grande, e é possível encontrar peças incríveis com preços ótimos {se liguem nas promoções também}. Aí vão algumas dicas de onde encontrar a sua.

CAMIsa-jeans-como-usar

Crédito das imagens: Just Jared | Denim Blog | Pop Sugar

Estampas étnicas em lojas fast-fashion

estampas-etnicas

Lindas são as mulheres africanas, que não precisam esperar uma tendência para abusar das estampas coloridas geométricas que recebem o nome de estampas étnicas e tribais. Lindos são os índios navajo, que ainda hoje lutam para manter suas origens e sua cultura nessa mundo tão globalizado {estima-se que 250.000 nativos ainda vivem em tribos espalhadas pelo Novo México, Utah e Arizona, nos EUA}. Sortudos somos nós, que de forma por vezes desconhecida e automática, consumimos produtos tão lindos em detalhes que derivam de uma história mundial tão rica.

A estampa étnica tem como duas das maiores fontes de inspiração as indumentárias africanas e as tribos navajo. A distância que geograficamente separa esses dois povos, se aproximam nas misturas que só a arte é capaz de fazer, seja na música, na dança, e, como exemplificamos aqui, na moda. Mais facilmente ligada às estações mais amenas, como a primavera e verão, o colorido da estamparia também recebe suas variações monocromáticas para atender ao estereótipos invernais.

Sem se prender a esse estereótipo – felizmente! – ou mesmo às tendências {o étnico veio com força em 2012, lembram?}, as lojas fast-fashion brasileiras estão aí para mostrar que não precisa ser verão para ser colorido, e mesmo com estações tão variadas aqui no Brasil, há peças para clima frio e quente, atendendo consumidores em todos os cantos do país.

estampas-etnicas-cea-riachuelo-renner-marisa