Risqué | Blog Oxente Menina

Os esmaltes nude mais lindos da Risqué

Ando naquela vibe bem clássica em relação às unhas, escolhendo sempre tons de nude ou um bom vermelho. Para quem antes tentava não repetir esmaltes, ultimamente repetir é o que mais tenho feito. Não por falta de opção – e nem por achar que “tons vibrantes não combinam com inverno” – é por escolha mesmo. Sabe criança quando ganha uma roupa nova e quer usar a mesma peça todos os dias? É mais ou menos isso, daí vou revezando as cores a cada semana.

Esses esmaltes da Risqué têm uma cobertura ótima, duas camadas são suficientes para deixar a cor bem uniforme nas unhas. Mas o que mais gosto mesmo na marca é o pincel chato, que facilita bastante na hora de passar. (No post sobre o Turmalina eu já havia declarado o meu amor pelo pincel flat! Dá uma olhada para ver que cor linda).

Falando em cores e voltando o assunto para os nudes, o Ouro Nude (meu favorito!) embora descrito como metálico, tem um brilho perolado puxado para o dourado; o Joia das Águas é cremoso levemente puxado para o cinza; já o Doce Pérola é um cinza clarinho com um tom amarronzado bem sutil (não é aquele cinza puxado pro azul); e, por fim, o Cinza Incerto, que na minha visão-além-do-alcance está mais para marrom do que cinza, é um marrom de fundo acinzentado com sutis brilhos dourados.

Escolhi para essa semana o Joia das Águas. Ao vivo tenho a impressão que ele é menos acinzentado do que parece na foto, uma corzinha mais “café com leite”. Da próxima vez que pintar as unhas vou experimentar usar uma camada do Joia das Águas e o Ouro Nude por cima, acho que vai ficar legal!

Aqui em Recife os esmaltes da Risqué custam entre R$ 3,50 e R$ 6,00, e quem quiser comprar vários e garantir um descontinho, pode dar uma olhada nas lojas que oferecem cupons de desconto.

Esmalte Turmalina da Risqué

turmalina-risque-01

Nesse ano turbulento em que eu esqueci um pouco de mim mesma, achei que merecia passar o Natal com as unhas bonitas. Não consegui ir na manicure, mas eu mesma fiz e a cor escolhida foi a Turmalina, da Risqué.

Sabe quando você vê a cor, acha incrivelmente maravilhosa, mas tem a impressão de estar tendo um déjà vu? Aí lembrei de um post que vi no Mulher Sem Photoshop no meio do ano, Lu falando que a Turmalina é uma das cores de coleções passadas que a Risqué trouxe de volta para a coleção fixa. A coleção original chamava-se Jóias Místicas, de 2010, que trouxe o Lápis Lazuli que arrebatou corações na época {um azul vibrante fosco que todo mundo queria}, e o Citrino Nude – um dos meus favoritos de todos os tempos – que eu consegui esvaziar dois vidrinhos de tanto que eu usava. 

turmalina-risque-02

O Turmalina é um roxo de fundo fúcsia super elegante, escuro porém vibrante {a rima foi sem querer}. Como disse Ju Vieira numa foto que postei no Instagram antes de escolher a cor que pintaria para o Natal, “o Turmalina é chique, é elegante, é fino, é rico”Com uma camada ele já mostra que não é um roxinho qualquer, mas é com duas que a cobertura fica perfeita e a beleza do tom se sobressai.

A cor permaneceu a mesma, mas essa talvez seja a única semelhança entre a edição de 2010 e a atual. Desde o ano passado todos os esmaltes da Risqué ganharam nova fórmula e passaram a ser hipoalergênicos. O vidro e o rótulo também sofreram alterações, e a melhor notícia junto com a da fórmula hipoalergênica é o pincel chato. Incrível como esse pincel flat e mais larguinho faz toda a diferença na hora de pintar.

turmalina-risque-03

Fugi do tradicional vermelho no Natal e usei o Turmalina. Essa semana espero conseguir novamente fazer as unhas e entrar 2016 com as unhas lindas. Que cor vocês vão escolher para entrar o ano novo?

 

ESMALTE-ECHARPE-DE-CROCHE-DA-RISQUE  RISQUE-COLOR-EFFECT-E-ALGUMAS-MISTURINHAS  E-CHUMBRO-ESMALTES-DE-INVERNO  REMOVENDO-ESMALTE-COM-GLITTER-DAS-UNHAS

Esmalte Echarpe de Crochê da Risqué

Tem gente que é inconveniente mesmo, vai passar uns poucos dias na casa dos outros, e o tempo passa e a pessoa vai ficando, ficando… A inconveniente da vez fui eu, e menos mal é que foi na casa dos meus pais que eu fiquei durante quinze dias. Depois dos primeiros dias em Natal o esmalte começou a descascar, eu tinha feito as unhas em Recife antes de viajar, e precisei recorrer ao kit de unhas da minha mãe para deixar as unhas apresentáveis novamente.

Aproveitei para comprar o Echarpe de Crochê, da coleção Brasil por Risqué. Moda. A marca o define como um violeta acinzentado, mas eu achei a cor mais puxada para um marrom acinzentado {ou seria um cinza amarronzado?}.

O Echarpe de Crochê me pareceu uma versão metálica e talvez um pouco mais escura do Jackie, da Impala, que, por sua vez, foi uma inspiração tupiniquim do Particulière, da Chanel. É um cor bem clássica e bonita, só achei a cobertura um pouco falha, que mesmo com duas camadas não cobriu 100%.

Fazia um tempinho que não usava um esmalte da Risqué, e achei a duração desse bem fraquinha. Espero que tenha sido só uma infeliz coincidência! Vou prestar mais atenção no próximo que usar para ver se fica mais tempo nas minhas unhas.

Close