Beto Carrero World: #LucaFolia em SC

Foram 10 meses planejando, comprando passagens, escolhendo hospedagem, buscando transporte que nos auxiliasse no destino, resolvendo bronca, atravessando uns perrengues. Um grupo de 16 pessoas saindo de Natal e Recife para passar menos de três dias em Florianópolis e nesse tempo ainda enfrentar estrada de ida e volta para Penha. Não teve importância. Comemorar os dois aninhos de Luca com ele e toda a família no Beto Carrero foi um presente para todo mundo, e ver a carinha de felicidade do meu príncipe me fez esquecer todos os aperreios.

Ficamos hospedados em Florianópolis, na praia de Canasvieiras que fica ao norte da ilha. A vibe do lugar é uma delícia e tem tudo perto, mas para nós que estávamos com o tempo bem apertado, teria sido melhor se tivéssemos ficado hospedados no continente ou num lugar mais central. No dia da nossa ida ao parque, o motorista da van foi nos buscar às 6:30 para que chegássemos na hora em que o parque estivesse abrindo {ainda deu tempo de fazer uma paradinha pro lanche, porque ninguém tomou café-da-manhã}.

+ Hospedagem em Florianópolis
+ Carrinho de bebê no Beto Carrero

beto-carrero-oxente-menina-02

O Beto Carrero World abre às 09:00 e fecha às 19:00, logo após o show O Sonho do Cowboy, e os brinquedos funcionam até às 18:00. Por causa do nosso grupo grande e diversificado, combinamos de não ficar juntos o tempo todo para que cada um tivesse a liberdade de escolher suas atrações preferidas. Meus sobrinhos, por exemplo, queriam ir nas montanhas-russas e na parte radical do parque; já eu, Luca e o grupo da melhor idade buscávamos a parte mais lúdica e tranquila.

Dicas: 1) Pegue o mapa do parque logo na entrada e veja onde estão os brinquedos que você está mais a fim de ir. 2) Se você não tiver o fast pass, que permite acesso especial em 8 brinquedos do parque, corra para a fila do seu brinquedo favorito logo que chegar. 3) Se estiver com criança de colo e não tiver levado carrinho, não deixe de alugar logo na entrada do parque

Não compramos o fast pass, que custa R$ 86 no site do Beto Carrero, e para os meus sobrinhos eu acho que teria valido à pena comprar. As filas estavam gigantescas por conta da véspera do feriado {todo mundo teve a mesma ideia que nós} e a espera em brinquedos como a FireWhip podia chegar a até 2h30.

+ Tênis Skechers: vale mesmo a pena ter?

beto-carrero-oxente-menina-06

Começamos nossa jornada seguindo pelo lado direito da entrada principal, em direção ao Velho Oeste. Foi nessa área que nossa aventura começou com muita adrenalina: no Trenzinho. *risos*

beto-carrero-oxente-menina-03

beto-carrero-oxente-menina-04

beto-carrero-oxente-menina-05

Seguimos pelo caminho das montanhas-russas para chegar à área do Madagascar, Dino Magic e Zoológico, já que essas eram as que a gente mais tinha interesse em levar Luca para conhecer. Além disso, estávamos com minha mãe, minha sogra e meu sogro, por isso optamos por visitar as atrações mais light.

Para ver as atrações do Dino Magic só é possível pegando o trem na estação, não dá para fazer de outra forma. Sendo assim, esperamos cerca de duas horas na fila. O lado bom é que a fila é aberta e dava para dar umas saidinhas com Luca para brincar nas redondezas. Assim, numa espera só, visitamos algumas partes do Mundo Animal e Luca pode brincar com os primos nos dinossauros em frente à estação do trem.

beto-carrero-oxente-menina-07

beto-carrero-oxente-menina-08

beto-carrero-oxente-menina-10

beto-carrero-oxente-menina-11

beto-carrero-oxente-menina-09

Saindo do passeio do trem, pensamos em voltar à praça de alimentação para almoçar, mas acabamos comendo umas besteiras nas barraquinhas espalhadas pelo parque mesmo para não perder tempo. Para Luca sempre tinha o leitinho e mais umas comidinhas na mochila. À propósito, anotem mais essa dica: levem mochila, principalmente para quem tem crianças pequenas. Na minha, além de uma camiseta extra para mim e para o meu marido, levei outras duas mudas de roupa para Luca, um par de meias, manta, leite e o equipamento fotográfico.

A próxima área a desbravar foi a de Madagascar, eu estava super ansiosa! Começando pelo lado de quem sai do Dino Magic, a primeira parada é uma lojinha temática. Tudo lá é bem carinho, mas os produtos são lindos. A loja também vende umas capas de chuva daquelas do plástico fininho por R$ 10 e foi o que nos salvou, porque de tarde começou a chover e não parou mais.

beto-carrero-oxente-menina-12

beto-carrero-oxente-menina-13

beto-carrero-oxente-menina-14

Nosso timing foi perfeito entre a saída do Dino Magic e a ida para a área do Madagascar, porque assim que chegamos a fila para o Madagascar Circus Show, que começa sempre às 14:00, estava começando a entrar. Melhor ainda foi não precisarmos entrar na fila, pois tinham acabado de abrir a porta do lado direito {a fila estava no esquerdo} e o staff estava chamando a galera que passava para entrar. Não ficamos no setor de frente para o palco, mas ficamos na segunda fileira {a primeira era para idosos, gestantes e pessoas com deficiência} e deu para ver super bem o show. Para Luca foi o highlight do dia, ele não parava de sorrir.

beto-carrero-oxente-menina-15

beto-carrero-oxente-menina-16

beto-carrero-oxente-menina-17

Ao sairmos do Madagascar Circus Show Luca adormeceu, então deixamos ele com os avós e fomos para o Crazy River encarar algumas horinhas de fila e um pouco de emoção. A chuva não deu trégua, mas ninguém desistiu de sair da fila, e a espera valeu à pena, porque o brinquedo é super divertido. Não tem lá grandes emoções como uma montanha-russa, mas o medo de levar um banho nos acompanha durante todo o percurso e a decoração com os personagens da animação é linda. Eu iria de novo!

beto-carrero-oxente-menina-18

beto-carrero-oxente-menina-19

Depois do Crazy River corremos para pegar Luca e levá-lo no Raskapuska, para que fosse para ele a última atração do dia. Chegamos lá já passava das 17:00 e saímos depois das 18:00, mas mesmo finalizando o horário de funcionamento dos brinquedos, eles fazem a corrida com quem está na fila até o horário de encerramento.

beto-carrero-oxente-menina-23

Ainda demos um rolê pela Vila Germânica e vi que perto dessa área se concentram vários brinquedos infantis, como o carrossel, o elefantinho, as xícaras… infelizmente não deu tempo de ir. Acho que é a deixa para voltarmos ao Beto Carrero, porque o parque é maravilhoso e um dia só é pouco para aproveitar tudo.

beto-carrero-oxente-menina-21

beto-carrero-oxente-menina-20

beto-carrero-oxente-menina-22

Comentários do Facebook

Compartilhe:
3 comments Add yours
  1. Que delícia de aniversário e que delícia de viagem! Família reunida para festejar com Luca.
    Eu não dava muita bola para o Beto Carrero World mas até deu vontade de conhecer (principalmente em época de dólar na estratosfera, minha primeira opção de parque está descartada).

  2. Pingback: Encontrando personagens no Beto Carrero | JETSS – SITES & BLOGS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.