3 filmes inspiradores para ver com crianças

Os filmes infantis sempre têm uma mensagem importante que nos ajudam na educação dos filhos. Se o tema principal ou a abordagem não são tão importantes assim – ou completamente irrelevantes aos tempos atuais, como as histórias das princesas que sempre precisam da ajuda de um príncipe encantado para ter um final feliz – no mínimo servem de gancho para uma boa conversa com os nossos pequenos. Selecionei alguns filmes inspiradores para ver com crianças e que me ajudaram bastante a abordar certos assuntos com Luca.

Toy Story

Esse não é recente, assistimos pelo menos uma vez por semestre desde que Luca tinha apenas um aninho, e não é surpresa pra ninguém que a trilogia é uma das minhas favoritas de todos os tempos (e esse ano tem Toy Story 4. Aguenta, coração!). Um ponto que começamos a conversar apenas de uns tempos pra cá é do primeiro filme, e em vez de Woody e Buzz, esses papos giram em torno do personagem Sid – o vizinho do Andy.

Na história, Sid é uma criança malvada que adora fazer experimentos com brinquedos, operações que envolvem quebrar partes do corpo, transformá-los em mutantes e até brincar com explosivos. O hiperativo garoto também curte perturbar e roubar os brinquedos da irmãzinha Hannah. Luca não gosta das cenas em que Sid aparece porque reconhece que ele é um menino “maldoso”, segundo sua própria interpretação, e é justamente esse traço da personalidade de Sid que serve como brecha para abordar o bom comportamento e os cuidados com os brinquedos.

Viva – A Vida é uma Festa!

Relutei em assistir esse filme porque imaginei que seria difícil explicar a morte para Luca, tendo ele apenas 4 anos quando o filme estreou no cinema. Foi só no final do ano passado que aproveitamos a estreia em um canal a cabo para assistir (e dei graças a Deus por não termos visto no cinema, porque eu iria pagar mico saindo de cara inchada de tanto chorar). O filme aborda a morte de maneira leve e divertida, levando o garotinho Miguel – o personagem principal do filme – ao mundo dos mortos para encontrar um familiar. A forma lúdica e envolvente como os mortos são apresentados, além de não assustar as crianças, cria ainda um enredo comovente falando sobre a importância da família e do amor dos pais pelos filhos.

No final do filme Luca fez muitos questionamentos sobre a morte e eu tentei explicar de modo simples o ciclo natural da vida, dizendo que os mais velhos se vão primeiro. Aproveitei esse gancho para falar mais uma vez do meu pai, que partiu quando Luca tinha apenas dois meses de vida, em um contexto diferente do das orações. Choramos eu e ele, durante e depois do filme.

Para crianças mais velhas, acho válido ainda falar um pouco sobre o México e a riqueza cultural do país. No caso de Luca, achei que seria muita informação pra cabecinha dele. 

Lion – Uma Jornada para Casa

Não se trata de um filme infantil, mas Luca começou a prestar atenção às cenas de Saroo ainda pequeno enquanto eu assistia e quis ver até o fim. Lion conta a história verídica de um pequeno garoto que se perde da família ao dormir no vagão de um trem que percorre uma grande distância entre cidades da Índia. Ao chegar no ponto final, um lugar completamente desconhecido, Saroo não consegue se comunicar no dialeto local. Passando meses vagando pelas ruas e lixões da cidade, com a tentativa de ajuda de um desconhecido o garotinho de 5 anos acaba em um orfanato local, de onde é encaminhado para uma família adotiva na Austrália. 

Quando Luca começou a prestar atenção, Saroo estava chegando à estação de trem de Calcutá, sozinho e sem entender o idioma. As cenas seguintes mostravam o menino vagando pelas ruas e revirando lixo. Aproveitei essa deixa para explicar que algumas crianças não têm pai e mãe e sequer tem um lugar para morar, daí a importância de sermos sempre gratos pela nossa família, pela comida no prato e pelo lençol quentinho e macio que nos cobre todas as noites.

De todos os filmes, e talvez pela realidade das cenas com pessoas de verdade, e não desenhos animados, Lion foi o filme que o deixou mais emocionado e pensativo. Como mãe, ao mesmo tempo em que não queria que ele visse cenas que pudessem fazê-lo sofrer ou que pudessem ser um choque de realidade para uma criança tão pequena, achei importante o gancho para falar um pouco sobre o que acontece na vida de muitas pessoas e tentar plantar nele a sementinha da empatia.

E vocês, passam alguma mensagem específica para as crianças através dos filmes? Recomendações são muito bem vindas!

Facebook Comments

Compartilhe:
6 comments Add yours
  1. Adorei conhecer um pouco mais sobre cada uma dos filmes, assistir esse tipo de coisa sempre me faz bem.
    Ultimamente as pessoas dão muito valor a outros estilos de filmes dos que realmente dá sentido a vida e faz com que pensamos um pouco sobre ela.

    Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.