Casa em Maragogi: nosso refúgio de férias na pandemia

Maragogi foi nosso destino de miniférias durante a pandemia da COVID-19. Foram apenas quatro dias no paraíso, e a escolha do destino se deu por alguns motivos: a proximidade de Recife, a possibilidade de ir de carro e por ser uma boa opção para Luca por conta das águas tranquilas. E para fugir de hotéis ou pousadas – e da eventualidade de ter que cruzar com outros hóspedes – preferimos alugar uma casa. E foi uma ótima escolha!

+ Maragogi: conhecendo o Caribe brasileiro em plena pandemia da COVID-19
+ Alugando pelo Airbnb

Nossa casa em Maragogi

A casa fica dentro do charmoso condomínio Porto Maragogi. São nove chalés, cada um com dois quartos com ar-condicionado (sendo um deles suíte), banheiro social, sala, cozinha, varanda e área de serviço. Os dois quartos são equipados com cama de casal e um beliche, e na sala ainda tem um sofá com bicama. Ao todo, dormem 10 pessoas na casa, mas no nosso grupo éramos apenas quatro: eu, Rodrigo, Luca e minha mãe.

Ficamos no chalé azul, o que fica ao lado da piscina. Quando o condomínio está cheio, imagino que ficar ao lado da piscina não seja uma boa ideia por conta do barulho, mas durante a nossa estadia nem todas as casas estavam ocupadas e os vizinhos que estavam por lá eram bem tranquilos. Como Luca queria ficar de molho na piscina o tempo todo, foi muito cômodo poder ficar observando ele da varanda ou da janela da sala.

+ Alugando apartamento em Gramado
+ Hospedagem em Florianópolis

Barra Grande: um dos paraísos de Maragogi

Localizado na Barra Grande, o condomínio só não pode ser considerado à beira-mar porque tem um terreno murado na frente. Para chegar à praia, basta atravessar um bequinho e você já está com o pé na areia! Coisa de 50 metros da porta de casa até lá, se muito.

O lugar, aliás, fica próximo ao Caminho de Moisés, mas não conseguimos ver por conta da maré alta. Segundo o caseiro do condomínio (sempre solícito, por sinal), nesse período a maré não chega a secar o bastante para conseguir visualizar esse fenômeno do caminho de areia. Para nós não foi problema, porque a beleza das praias do litoral alagoano já são de tirar o fôlego por si só.

+ Pousada Casa da Pedra em Blumenau
+ Hospedagem em Curitiba: aluguel de apartamento por temporada

Pontos positivos e negativos

Um dos pontos neutros, em se tratando de um período de pandemia, é que a piscina é uma só para todo o condomínio, e não uma para cada chalé como nos condomínios mais luxuosos. De todo modo, já sabíamos disso antes de ir, e como havia pouca gente por lá, sempre que queríamos usar a piscina ela estava vazia, então isso não chegou a ser um ponto negativo.

Em uma escala de zero a dez, a única coisa que eu daria uma nota baixíssima – no máximo um 4 – é a internet. Precisei levar meu computador para trabalhar e o sinal estava tão ruim que uma coisa que eu normalmente levaria 10 minutos para fazer, não consegui em menos de 40.

Para os demais itens, só tenho elogios, a começar pela comunicação com o dono e pelas informações que ele passou antes de irmos.

É importante mencionar também que o condomínio conta com três seguranças ao longo do dia e o caseiro está sempre por lá à disposição dos hóspedes.

Nossas medidas de segurança em relação à COVID-19

O anúncio no Airbnb deixa claro que roupa de cama e toalha estão inclusas. Mas sabe aquela coisa de confiar desconfiando? Achei melhor levar tudo, desde as toalhas de rosto para deixar nos banheiros até as redes para colocar na varanda. É claro que esse tipo de decisão acaba causando o inconveniente de ter muito mais coisas para levar, mas nos sentimos mais seguros assim.

Também levamos produtos de limpeza. Assim que entrei na casa já saí sanitizando absolutamente tudo! Até a mesa, que já estava posta, optamos por limpar com álcool e colocar toda a louça para lavar novamente. Talvez seja uma coisa radical a se fazer, mas prefiro não pagar para ver.

E para sair de casa, não podiam faltar as máscaras, claro! Eu estava sempre com um arsenal de máscaras, paninhos e álcool em gel na bolsa. Se não fosse assim, nem teria ido!

+ Como viajar gastando pouco
+ Porto Alegre Hostel Boutique

Alimentação durante o período

Nas férias a gente geralmente não se preocupa com comida, passamos o dia fora e comemos na rua mesmo. Dessa vez, foi justamente o oposto: levamos carnes para fazer churrasco, pratos prontos (empadão de camarão e de frango), bebidas, itens de café da manhã e uma sobremesa. Tudo para não ter que ir a nenhum restaurante.

Na hora de ir para a praia bastava encher o cooler e colocar alguns petiscos na bolsa. Foi uma coisa meio que no esquema de farofada, mas foi divertido e deu para economizar bastante!

A única coisa que pedimos de restaurante foi uma pizza. Vimos uma placa do Dona Maragô Bistrô e paramos rapidamente só para pagar e pedir para eles entregarem no condomínio. Sinceramente? Não valeu a pena! As pizzas estavam duras e foi difícil comer. Até deixei uma avaliação no Tripadvisor com o coração na mão, porque a dona foi super simpática ao me atender.

Casa em Maragogi no Airbnb

Boas opções de casas não faltam! A escolha da nossa casa em Maragogi foi uma combinação de preço + localização + boas avaliações.

Se você ainda não tem cadastro no Airbnb, pode se inscrever facilmente através do meu link de indicação. Não estou ganhando nada pela divulgação da casa, mas se você se juntar ao site pelo meu link e vier a usar a plataforma um dia, eu recebo um crédito. <3

Na aba de destaques “Maragogi”, no meu Instagram, tem vídeos da casa e das praias que visitamos. Só tenho uma alerta a fazer: você vai se apaixonar e vai querer arrumar as malas imediatamente!

Comentários do Facebook

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.