Mãe de menino: como construir um bom relacionamento com seu filho

A tarefa de criar um filho não é fácil. Ser mãe de menino às vezes se torna um trabalho muito maior, pois além da educação natural que nos preparamos para dar à criança, é preciso compreender outro gênero e um jeito diferente de ser. Muitas coisas não estão nos livros, e nem sempre a conversa com o pai – o outro homem da casa – é capaz de elucidar todas as nossas perguntas.

Os desafios a enfrentar na criação de filhos homens é enorme, especialmente no cenário atual em que vivemos, em que homens batem, estupram e matam mulheres por misoginia; que acham que lugar de mulher é lavando roupa, arrumando a casa e cuidando dos filhos; ou que acham que a mulher tem menos valor pelo simples fato de ser mulher. Como mães – e mulheres – temos o dever de educar demovendo dos nossos rapazinhos essas ideias retrógradas e violentas, de fazê-los entender que somos iguais independentemente de gênero, e de levar para eles a compreensão de que homem pode chorar, sim!

Construir um relacionamento saudável com um filho homem requer algumas atitudes diferentes e por vezes complicadas, mas de uma coisa pode ter certeza: ser mão de menino é muito especial!

+ Viajar sem os filhos é o fim do mundo?
+ 5 razões para não ter filhos

Mãe de menino

Tenha tempo para o seu filho

Tempo é um fator importante na construção de uma relação de sucesso entre mãe e filho. Cada vez mais escasso por conta da rotina atribulada das famílias, encontrar um momento para dedicar especialmente à criança é essencial. Aproveite os finais de semana para sair, brincar e interagir mais com ele. Tente ajudá-lo nas tarefas da escola durante a semana, e sempre reserve um tempinho, nem que seja à noite (antes de dormir) para conversar e saber como foi o dia do seu pequeno.

O diálogo é fundamental não apenas na relação, mas também na formação do caráter dele. É através das conversas e do exemplo que ele vê na figura materna que vai conseguir compreender que ele não está sozinho, que não precisa “lutar como homem” para resolver adversidades, e que empatia e sensibilidade não são “coisas de mulherzinha”.

Procure conhecer o que ele gosta

Saber o que o seu filho gosta não se resume aos pratos favoritos ou aos desenhos que ele curte. Preste atenção nas pequenas atitudes do seu pequeno! Quando ele estiver assistindo um filme ou série, demonstre interesse no que ele está vendo, mas sem pressioná-lo (sim, até os meninos mais brincalhões podem ser reservados). Se ele se interessa por esportes, tente ir aos treinos para deixá-lo ciente de que tem em você uma fã e torcedora. Conheça os amigos e os pais dos amigos, observando as influências às quais ele está exposto.

Muitas mães desprezam esse acompanhamento constante acreditando que, após uma certa idade, o menino precisa ter sua própria independência e que os pais já não conseguem influenciá-lo. Essa conduta indiferente é negativa em todos os sentidos! A criança, por mais independente que se mostre, precisa e deseja essa proximidade. Além do mais, até que seu filho atinja a maioridade e se desprenda do ninho, os pais têm total responsabilidade e dever de orientar, criar e interferir na educação e nas atitudes dele.

Conhecer os interesses e anseios do seu filho é primordial para uma relação aberta de muito diálogo e o fortalecimento da união entre os dois.

+ A gente se acostuma quando é mãe!
+ Brinquedo de menino e de menina

Mãe de menino

Demonstre confiança e dê bons exemplos

Por conta das experiências negativas que todos nós passamos em algum momento da vida, faz parte da natureza do ser humano desconfiar. A confiança, no entanto, é um dos aspectos mais importantes a demonstrar e dar de exemplo desde cedo. Você quer criar um filho que se sente à vontade para conversar com você sobre tudo e que sabe que você estará sempre ao lado dele? Seja sincera e demonstre que confia no potencial e no discernimento dele – afinal de contas, a maior parte do que ele sabe, aprendeu com os genitores.

Todo mundo erra, e as mães não são almas imaculadas livres de defeitos. Seu filho sabe que você também é suscetível às falhas, mas a responsabilidade e a sensatez para discernir entre o certo e o errado vêm dos exemplos que ele vê em casa. Não tenha medo de se abrir e admitir que errou, é a atitude que você assume com o erro que vai ter grande influência na definição do caráter do seu filho. Em vez de dizer que a culpa por ter se exaltado no trânsito e falado palavrões foi do outro motorista, admita que fez tempestade em copo d’água e que não deveria ter dito palavras tão duras.

A criança imita tudo que os pais fazem, por isso buscar uma solução para os erros e evitar mentiras são posturas a serem manifestadas constantemente, a despeito da proporção ou intensidade dos fatos. Da mesma forma que você mostra sua vulnerabilidade e assume uma postura humilde em admitir erros e pedir desculpas, através desses exemplos seu filho irá crescer como um ser humano decente e seguro para confiar e compartilhar tudo com os pais.

+ Considerações sobre simplicidade, ostentação e felicidade
+ O que seu filho assiste na TV? Prós e contras dos desenhos

Mãe de menino

Ajude seu filho com as atividades

Caso você seja mãe de menino em idade escolar, principalmente se ele estiver nos primeiros anos do ensino fundamental, ajudá-lo com as atividades e tarefas vai ter um impacto altamente positivo no futuro dele. O auxílio prestado vai ser uma lembrança frequente, e ele vai ter a consciência de que sempre poderá contar com os pais.

Comemore quando seu filho tirar boas notas e não o reprima em caso de uma pontuação baixa. Em vez de puni-lo ou demonstrar desapontamento, verifique onde ele está tendo dificuldades e o ajude. Nunca forneça respostas na hora das lições, estimule-o a encontrar a solução e busque jogos educativos que possam incitar o aprendizado de maneira lúdica.

Leve em conta de que os meninos costumam ser mais agitados e se distraem com facilidade. Abuse da criatividade para ajudá-lo a ter um bom desempenho no que se propuser a fazer.

Tenha bom humor e apoie seu filho

O senso de humor dos meninos também é diferente do das meninas. Às vezes, para entender o que se passa na cabeça do seu filho, é preciso entrar na brincadeira. Procure apoiá-lo nos talentos artísticos ou nas habilidades que ele julga interessantes, tenha sempre uma palavra positiva e o encoraje para que ele não desista com facilidade diante das dificuldades.

Não é da noite para o dia que um relacionamento entre mãe e filho se desenvolve e floresce, é um processo que leva a vida inteira, entre erros e acertos. O ponto mais importante e a base de todo esse desenvolvimento é, sem dúvidas, o amor que uma mãe nutre pelo filho. E isso tenho certeza de que temos de sobra!

Comentários do Facebook

Compartilhe:
4 comments Add yours
  1. Que post incrível, amiga!
    É extremamente necessário esse trabalho de ensinar aos meninos a importância do respeito e da igualdade de gêneros. Tenho certeza que Luca será um homem muito consciente e respeitador, porque a mãe dele é maravilhosa demais. <3

    1. Você não imagina as pérolas que ele já soltou mesmo com tão pouca idade, do tipo “Quando eu for grande eu vou namorar com X, se ela for bonita”. Quem ensina isso a ele, só Deus sabe, pq em casa com certeza não é. Aí é todo um trabalho pra explicar que o importante é a pessoa ser legal, tratar ele bem… e tudo numa linguagem q uma criança de 5 anos entenda. Todo dia uma novidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.