O valor sentimental de uma corrente de ouro

No meu aniversário de 40 anos recebi da minha mãe uma corrente de ouro com pedras coloridas linda de viver! Não lembro se a gargantilha faz parte do acervo de família ou se ela comprou para celebrar minha chegada aos “enta”, mas, independente disso, o valor sentimental que a peça carrega é impagável.

A corrente de ouro quase perdida

Pois bem, quando minha mãe me deu a correntinha, ela disse que era para eu usar sempre. Até porque, uma corrente de ouro não fica preta como essas peças de bijuteria que a gente costuma usar no dia a dia, né? E assim o fiz. Usava o tempo todo, não tirava nem para tomar banho de mar ou pular carnaval.

Engraçado que desde que comecei a usar a joia, mesmo sabendo que ela estava bem fechadinha, eu sempre tive  o costume de pegar para saber se ela estava no lugar. Às vezes acontecia de a parte das pedrinhas virar para trás, e aí era só colocar de volta para o lado certo.

+ O valor sentimental das coisas
+ Mala de memórias

Na praia, no carnaval, no dia a dia… Eu usava a corrente o tempo todo.

Lembro bem do gelo que senti no coração quando estava no meio de uma prévia de carnaval, no início desse ano, no momento em que coloquei a mão no pescoço e não senti a corrente. Acho que nem os reflexos das luzes do palco onde Durval Lélys tocava foram capazes de esconder a cor que sumiu do meu rosto, porque na mesma hora uma amiga que estava junto perguntou o que tinha acontecido. Coloquei a mão no pescoço para indicar que era a corrente, porque nem a boca eu consegui abrir na hora. A vontade de chorar foi instantânea!

E aí minha amiga olhou para a altura do meu ombro e lá estava a correntinha, presa na minha blusa. A um passo de cair no chão e se perder para sempre. Felizmente foi percebido a tempo e o final da história foi feliz.

Cuidados dobrados, lição aprendida

Depois desse susto, agora prefiro não usar a correntinha o tempo todo. Em festas de carnaval então, nunca mais! Até para ir à piscina do prédio agora durante a pandemia, que só pode ir uma família por vez (e a atenção é maior), tiro a peça. Enquanto não estou usando, ela fica em uma caixinha junto com outras peças de alto valor sentimental.

+ Ser gentil é mais fácil do que você imagina
+ Cheiro de boas lembranças

Como usar a correntinha

Seja a corrente de ouro com ou sem detalhes, as mais finas são as mais comuns para usar no dia a dia. As que não têm detalhes de pedras, gravatinha ou partes mais largas podem ser usadas com pingentes. As mais grossas, por sua vez, podem ser usadas para evidenciar o visual, assumindo o posto de acessório principal, com ou sem pingente.

Seja qual for a sua preferência, cuidado para não acontecer o mesmo que ocorreu comigo! Cuide bem da sua corrente, ok?

Comentários do Facebook

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.